Naruto Player RPG | sua experiência no mundo de Naruto
Seja bem vindo ao Naruto Player RPG, se cadastre agora e venha jogar um RPG onde você poderá interpretar seu personagem favorito de Naruto, não perca tempo venha jogar conosco.

Logue-se já!

Esqueci minha senha




Nas ultimas horas...
EdwardSalazar
Hoje à(s) 08:59
 
Youko
Qui 25 Maio 2017, 02:03
 
Youko
Qui 25 Maio 2017, 01:43
 
Ezreal
Qui 25 Maio 2017, 00:31
 
Youko
Qui 25 Maio 2017, 00:25
 
Ezreal
Qua 24 Maio 2017, 22:33
 
Shinki
Qua 24 Maio 2017, 21:42
 
Nanashi
Qua 24 Maio 2017, 21:34
 
Nanashi
Qua 24 Maio 2017, 20:58
 
Quem mais postou nessa semana...
Top dos mais Postadores!
Hinara (1230)
 
River (1209)
 
Youko (1005)
 
Big Boss (910)
 
Modake (908)
 
Whisper (643)
 
Yuu (615)
 
Kazuaki Yuki (613)
 
Ezreal (606)
 
Allen Walker (577)
 


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[Treino] Nara Yusuke

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 [Treino] Nara Yusuke em Seg 12 Jan 2015, 08:44

Um campo bem aberto e limpo, seus diâmetros não ultrapassam cinquenta metros quadrados, sendo cercado por uma pequena floresta, em uma de suas extremidades é cortado por um pequeno riacho que flui naturalmente. Sua temperaturas são amenas.

2 Re: [Treino] Nara Yusuke em Ter 13 Jan 2015, 11:03



~ Shadow Control Training ~

Considerações necessárias no final do post.


    O jovem do Clã Nara já havia se tornado Gennin há mais de uma semana em um teste contra um velho esquisito e seus amigos ninjas também haviam sido aprovados em seus respectivos testes, mais isso não importava, o fato era que todos já haviam começado a treinar assim que se graduaram enquanto Yusuke se entregou a preguiça de uma vida comoda e apenas descansava em sua casa vendo os dias passando lentamente enquanto era dominado por um dos sete pecados, talvez entre estes, o menos penumbroso, já que a preguiça poderia lhe impedir de cometer os outros, porém aquela vida já não o agradava tanto, todos os dias sua família o incomodava fortemente para deixar de lado sua vontade de ficar o dia todo parado e ir treinar como um verdadeiro Shinobi da folha, este por sua vez não hesitava mais em seguir tal caminho, se não caminhasse em direção de seus sonhos jamais os alcançaria. O rapaz de cabelos escuros almejava muito de sua curta vida, tantos lugares a serem visitados, tantas aventuras a serem descobertas, porém o mais importante, muitas damas ainda o esperava para serem cortejadas.

Neste dia em que tanto filosofava em sua própria mente, acordava decidido há um feito, iria treinar as técnicas especiais de seu clã e seguir os passos que deveria, se aprontava e partia de sua humilde residencia em direção ao local que esperançosamente desejava encontrar energia para conseguir dominar novas habilidades, e esta era a principal questão, energia, pois era apenas isso que faltava, os jutsus em si não seriam problema algum para a genealidade da mente do garoto, porém seus músculos não queriam nenhum tipo de esforço, logo teria que travar uma batalha interna em seu psicológico e seu corpo para emfim treinar adequadamente. Se aproximava do local, já o familiarizava, este era o antigo campo de treinamento usado pelo seu Clã, mais precisamente por seu pai e irmão, aquilo se tratava de uma decisão tomada no dia anterior onde almejava seguir e conhecer um pouco mais de seu clã. Este jovem assim como outros possuía algo a mais, era dotado de uma íncrivel capacidade mental desde pequeno, mai mesmo assim ainda não havia despertado sua herança sanguínea, o tal Hijutsu único do clã Nara. Muitos jovens do clã se desesperavam com tal situação pensando que talvez não possuisem tal habilidade, mais isso de fato não acontecia com o recém formado, ele se mantinha tranquilo apesar de tudo, em algum lugar em seu interior, de algum jeito, ele sabia que algo especial estava dentro de si, sabia que algo o diferenciaria dos demais, algo o tornaria grande um dia, e hoje é o dia perfeito para dar mais um passo nesta longa jornada.


Ainda era cedo quando o aprendiz chegava ao campo, reparava que era ideal para se treinar, em algumas de suas pontas haviam rochas de um metro e meio que o ajudaria para o que tinha em mente, mais por hora olhava ao redor atentamente vendo as características do local, o sol ainda era fraco e mal obstruía sua visão com olhares diretos para a estrela incandescente, esta era uma das inúmeras vantagens de um treinamento matinal. O garoto realizava um suspiro como o de quem mal tinha motivação para treinar, mais isso só era visível por fora, pois seu interior estava repleto de motivação e animo para as novas técnicas. Estando la, procurava a maior árvore do local, de fato um tanto incomum, está era a árvore em que toda a geração de sua família escrevera seu nome, esta era literalmente uma árvore genealógica. Após deixar sua mochila ao pé desta árvore, o mesmo pegava sua arma especial herdada de seu irmão e escrevia seu nome nela como a tradição de seu clã mandava, pronto, agora já poderia começar por definitivo seu treino. Seu primeiro passo era montar um alvo no qual poderia descarregar suas habilidades sem nenhum tipo de remorso, logo ia até o campo florestado e procurava um tipo de vegetação especifica, e estranhamente a encontrou mesmo não sendo característica da vegetação local, esta era a palha, da qual usaria para criar um boneco que seria suspenso ao ar por um tronco que posicionava ao meio de seu campo de batalha, mais não apenas um, e sim dois oponentes imóveis e inanimados, com eles artesanalmente preparados, Yusuke caminhava para vinte metros da localização de seus alvos e se preparava para começar.

O Gennin se ajoelhava, franzia a testa apertando suas sobrancelhas em um movimento de força, mais não muscular e sim mental já que o segredo da sua técnica hereditária se habituava na concentração de seu utilizador, logo com esse ponto em vista utilizava-se de toda sua brilhante mente e buscava em seu interior a energia necessária para tal uso, por dito, seu Chakra. Sem muito esforço já conseguia fazer com que toda sua energia espiritual corresse por seus canais internos de Chakra, isso era o processo básico de todo o shinobi que se pensa em executar algum ninjutsu, e logo sem demora as habilidades únicas pertencentes a sua grande família vinham a tona, sua sombra sobre seus pés estremecia e começava a ondular, parecia ter sua forma alterável e manipulável, desta forma começava a despertar seu Hijutsu. Este era o sinal definitivo de que realmente herdava tais habilidades de seu clã, ao certo não era como seu irmão que já o fazia com cinco anos de idade, mais ainda sim estava bastante avançado. Na realidade, talvez só o não fizera antes pois sua preguiça o impedia, mais agora com esta determinação já não haveria tanta distancia entre as habilidades dos dois irmãos. Continuando seu treino o rapaz cada vez mais intensificava seu controle sobre a energia Ying, a tal energia da imaginação, assim de tal forma desenvolvia cada vez mais seu Jutsu das sombras. De pouco em pouco sua sombra começava a tomar forma, a cada tentativa ela se esticava mais, a cada tentativa o progresso era evidente, metro após metro, estava quase completamente sobre controle da situação. Após descansar um pouco voltara ao treino, já percebia uma diferença bem grande do momento em que começara até agora. Voltava-se novamente a posição e usava o selo do Rato, agora sua sombra saia por de baixo de seus pés misticamente se esticando indo suave sobre o chão como uma sombra comum, esta fazia seu caminho até o primeiro alvo que se localizava há cinco metros e à direita do garoto, esta sombra se incorporava e misturava com a própria produzida pelo boneco de palha, com isso se fosse algo animado já estaria sobre o controle do membro Nara que comandaria o seu adversário a repetir qualquer movimento feito pelo mesmo, como se fosse um espelho, este truque nas mãos certas pode ser mortal e decisivo, e no mínimo daria uma ceta vantagem contra seu oponente. Isto se tornava uma nova habilidade adquirida ao seu arsenal, finalmente possuía o kagemane no jutsu, a técnica base e seu clã.

Apesar de todo o avanço até agora, este ainda era apenas o começo de seu treino, até agora não passava de um aquecimento, pois o Gennin estava disposto a levar o kagemane à um nível completamente diferente. Em um instante Yusuke desfazia a habilidade imposta sobre seu primeiro alvo o liberando de seu controle devido as sombras, então a do rapaz levemente ia retornando para debaixo do mesmo, aquilo era uma exercício de controle por parte do garoto que estava a manipular com precisão a velocidade em que sua "Shadow" se movia pelo chão. Logo ele dava uma pausa e fechava os olhos, juntando suas pálpebras levemente com muita sutilidade, aquilo era apenas para acessar mais precisamente algumas memórias de sua infância onde estava habituado a vir até este mesmo local porém na companhia de seu Pai e irmão, isto apenas para observar o dia a dia, aquilo também servia para passar mais tempo juntos o que era muito raro de se acontecer, mais naquela época mal sabia o garotinho que na verdade alguns anos depois toda aquela experiência observatória lhe ajudaria em treino futuros para se aproximar mais de seus objetivos em sua jornada rumo aos sonhos que tanto recriava ao dormir. Agora em seu presente, tentaria repetir o que havia presenciado no mesmo local anos atrás, técnicas que já havia visto seu pai treinar. Ainda ajoelhado realizava de uma vez só o selo do rato, e novamente sua sombra se desprendia de seu corpo fixo e seguia a frente para seu alvo anterior, agora a mesma tentando alcançado seu objetivo com um aumento na concentração do usuário e mais alguns selos específicos foi capaz de se erguer saindo enfim apenas do solo e subindo pelo boneco, a sombra se desprendia do chão quebrando dezenas de leis da física, a sombra tomava forma existente parecendo ser feita de grandes porções de matéria, com isso varias ramificações da sombra esticada começavam a surgir, se assemelhavam há tentáculos dos quais se moviam individualmente, cada um parecia ter vida própria mais ainda sim eram todos controlados simultaneamente por seu invocador, parecia um Maestro, era fascinante realizar algo assim. Desta forma fazia com que os tentáculos de sombra se erguessem ao ar e como cordas se enrrolavam em torno do boneco feito cordas hábilmente controladas. a habilidade executava um bom suporte, e seria até mesmo o suficiente para paralizar seu alvo devido a força pressionada. Mais aquilo embora fosse um avanço, ainda não agradava totalmente o ser de cabelos negros, ele almejava mais, seus olhos demonstravam tal fome por aprendizagem, talvez por poder, aquilo o começava a consumir, e após mais um devaneio em suas memórias relembrava que já ouvira dizer que através de um bom controle e vontade o usuário dos Hijutsus do Clã Nara poderia exprimir tal força e pressão que seria o suficiente para controlar outros objetos, mesmo que inanimados, usando a sombra como ponte de controle entre o usuário e o objeto se tornando uma técnica explicita de suporte ofensivo, um jutsu versátil, e isso o motivava ainda mais em aprende-lo, logo realizava os mesmos movimentos anteriores como se não passasse de uma réplica da mesma habilidade acabada de usar, mais esta na verdade era uma variante da qual já imaginará, mais desta vez a sua sombra se ligava há uma pedra de formato redondo, assim utilizando-se destes princípios o rapaz conseguia utilizar sua herança sanguínea para tomar controle e mover o objeto inanimado, a rocha, assim a sombra se tornava como um membro de seu corpo sendo controlado por sua mente. A pedra começava a se dobrar a vontade do Nara o qual a movia de um lado ao outro como se fosse viva, esta habilidade era incrível, era como se pudesse mover qualquer coisa com o poder da sua mente, não literalmente, mais de forma figurada já que o fizera através de sua sombra.

Aquilo momentaneamente satisfazia Yusuke, mais o rapaz ainda queria mais ao pensar que poderia combinar suas técnicas únicas de manipulação com uma arma ninja, sua arma preferida e especial. Desta forma o menbro da aldeia da folha se abaixava e juntava as duas mãos, ambas juntas formavam uma espécie de circulo, não se tratava de nenhuma espécie de habilidade secreta mais sim de um modo do qual usava para pensar ainda mais racionalmente, após algum tempo, o ninja reabria os olhos com uma intenção e ideia nova, agora havia compreendido como a técnica funcionava, o que paralisava o alvo era seu chakra inserido na sombra alheia, e sua sombra era apenas o meio para fazer isso, logo uma porção qualquer de chakra mesmo que em outro formato talvez também fizesse com que o alvo perdesse sua capacidade de movimento próprio. mais para tal usaria um alvo diferente, e o escolhido seria uma pequena raposa que havia ali próximo, esta possuía apenas alguns centímetros de comprimento e estava há sete metros e meio de distancia. Para isso se posicionava mais próximo, em certos cinco metros de distância, logo sacava sem nenhuma pressa a tal arma de sua mochila ninja que se localizava grudada através de faixas em sua perna esquerda, concentrava se chakra através de suas laminas em um simples balançar de braços ele a arremessava em direção ao pequeno mamífero, mais não para machuca-lo, jamais poderia fazer isso, sua mira era para com sua sombra, ao atingir conseguia o que pretendia, através da inserção de sua energia na sombra alheia o fazia paralizar da mesma forma que sua sombra conseguia. Por ultimo, sumonava novamente sua sombra a fazendo levitar do chão e se tornar um pequeno tentaculo, a partir da mesma idéia de que ela podia agarrar e amarrar objetos, ela também poderia ser sólida e real o suficiente para interagir com estes objetos, então logo agarrava sua própria lamina presa ao chão e a retirava do solo a trazendo até seu mestre, com isso também liberava o pobre animal de seu controle o deixando livre para ir embora. Com o término disso e o aprendizado de mais um jutsu, o ninja finalizava seu primeiro treino completamente satisfeito com seu desempenho. Logo ia caminhando suavemente até abaixo de uma árvore da qual se acomodava abaixo de sua sombra e começava a descansar temporariamente para recuperar as energias.



Local do treino: Floresta de konoha.
Número de Treinos na semana: 5/5 (13/01) Treino de Status 1/2
Objetivo do Treino: Aprender os Hijutsus do Clã e treinar Status (CH).
Jutsu Aprendido: Segue Abaixo.
Números de Linhas: 130 (+)
Regra de Treinos: Treinamento de Jutsus
Nota: São 75 linhas para os 5 jutsus e o resto, mais ou menos 60 linhas, para a primeira parte do treinamento de Satus (deu mais ou menos umas 900 palavras).

Jutsus Aprendidos:

Ninpou - Kage Mane no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica de Imitação das Sombras)
Quem Usa: Nara Shikamaru e Nara Shikaku
Rank: C
Nota: A dublagem oficial nomeou a técnica de Jutsu de Possessão da Sombra.
Descrição:
O membro do Clã Nara projeta sua sombra até a sombra do alvo, e ao se
encostarem as duas sombras o alvo do membro do Clã Nara imitará todos os
seus movimentos, ou seja, se o membro do Clã Nara levantar seu braço
esquerdo o alvo também levantará seu braço esquerdo, contra a sua
vontade. Essa técnica, assim como todas as outras do Clã Nara, tem por
objetivo manter o inimigo aprisionado até a equipe de apoio chegar.


Ninpou - Kage Mane Shuriken no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica da Imitação da Sombra de Shuriken)
Quem Usa: Nara Shikamaru
Rank: B
Nota: Nara Shikamaru utiliza os Aian Nakkuro de Sarutobi Asuma
Descrição:
O membro do Clã Nara utiliza armas feitas de um metal capaz de conduzir
Chakra para poder prolongar sua própria sombra, prender a do alvo, ou
então para servir de distração e executar outro Jutsu.


Ninpou - Saiken no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica de captura das Sombras)
Quem Usa: Nara Shikamaru
Rank: B
Descrição:
O membro do Clã Nara faz cordas de sombra. O membro do Clã Nara tem
total controle de sua sombra podendo amarrá-la em qualquer objeto,
criando uma eficiente armadilha, pode ser usado junto do Ninpou - Kage
Nui.


Ninpou - Kagezukami no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica da Embreagem de Sombra)
Quem Usa: Nara Shikamaru e Nara Shikaku
Rank: B
Descrição:
O usuário materializa e estende sua sombra ao longo de uma superfície, antes de se fundir com a do alvo pretendido, o que lhe permite agarrar e manipular o objeto em questão como eles desejam quase como se fosse uma extensão de si mesmos. Ao contrário da Técnica de Imitação das Sombras, embora as duas sombras são conectadas, o alvo não é forçado a copiar os movimentos do usuário, permitindo-lhe manter a sua própria gama de movimento.


Ninpou - Kageyose no Jutsu
(Arte Ninja - Jutsu de Invocação das Sombras)
Quem Usa:Nara Shikamaru
Rank:B
Descrição:Este é um ninjutsu usando sombras materializadas, mas em comparação com a Técnica de Costura da Sombra da mesma linha, esta técnica dá ênfase no minuto de controle dos movimentos da sombra. É preciso o suficiente para até mesmo fazer os tentáculos passarem por pequenos buracos. Basicamente, esta técnica leva a própria sombra e o usuário transforma e estende-a em incontáveis ​​tentáculos finos, que são então usados para pegar objetos e trazê-los. Além disso, pode-se habilmente fazer uso dos tentáculos de sombra em forma de tentáculo, utilizando-os para levantar e jogar armas como kunai e tal. Esta técnica tem muitas aplicações e usos possíveis. Não há selos de mão utilizados para esta técnica, mas os movimentos da mão lembram o Caixão de Vinculação de Areia de Gaara.

3 Re: [Treino] Nara Yusuke em Ter 13 Jan 2015, 11:56

Jutsus Aprovados
Porém, treinamento de Status Reprovado por motivo de estar citado na regra que o mínimo para este tipo de treinamento ser no mínimo de 1100 palavras. Edite isto.

4 Re: [Treino] Nara Yusuke em Ter 13 Jan 2015, 11:58

Sim, essa é a primeira parte do treinamento, o farei em duas etapas, por isso o "1/2".

5 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qua 14 Jan 2015, 22:04

Yusuke após estar descansado, saia de sua área de treino e ia em direção do Gabinete do Hokage, talvez estando à procura de alguma missão para testar suas novas habilidades.

6 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qua 04 Fev 2015, 12:34




~ Conectados ~

Considerações necessárias no final do post.

Após um longo e doloroso tempo o Gennin retornava ao seu campo de treino, mais estava absolutamente mudado, neste tempo em que se encontrava fora vivenciou os dois tipos de inferno: Manchou suas mãos com ambos os sangues, inimigo e amigo. Jamais esqueceria aquele momento traumático. Nem perceberá mais estava há um tempo parado e pensando, talvez refletindo, sobre seu recém passado, aquilo já era comum, lapsos de memória que tomavam conta o deixando paralisado como se si perdesse em meio ao tempo, aquilo era peso em seus ombros. Mais algo o despertou do transe abruptamente, era uma chuva, fria e calma, mais de algum modo aquilo era incomum. A última vez que sentiu essa sensação molhada tocar sua pele foi quando a vila ainda estava sobre a vigia de seu mestre, algo que erá impossível agora. Mais então quem estaria ali?

- Saia dai, eu já notei sua presença!

Um ninja saia das sombras de uma árvore vindo até Yusuke. Aquele homem....aquele homem possuía semelhanças irrefutáveis com Sephiroth! Poderia ele ser alguém próximo?

- Quem é você e o que quer?

- Eu sou Seiji Aiko, atual Hokage e parente direto do antigo regente. Você estava junto à ele não é? Digo, naquele momento?

O homem deveria ser o Kage substituto e temporário, mais algo estava errado, o seu tom de voz estava alterado, era possível sentir ódio em sua fala.

- Sim... (Dizia com a cabeça Baixa)

- E porque você deixou isso acontecer?! Porque ele morreu confiando em você?!

- Eu...eu...sinto muito...eu não consegui fazer nada...

- Você não conseguiu por que é fraco! É apenas uma criança indefesa e fraca que jamais poderá mudar nada. Se você lamenta tanto a morte dele então faça algo, deixe essa criança fraca que você é para trás  e cresça! Só assim você poderá evitar que mais tragédias aconteçam ao seu redor. Você jamais compensará o que aconteceu, jamais mudará o passado...mais talvez consiga criar um novo futuro...

- Eu não posso. Não sei como. Me mostre... me mostre como crescer?

- Você tem que treinar, treinar muito. Se torne um Chunnin. Você me deve isso, você deve ao seu mestre isso. Há uma técnica que poderá lhe ser útil. Treine com sabedoria e poderá ser a diferença que precisa da próxima vez. (Jogava um grande pergaminho ao chão enquanto virava de costas de ia embora)

- ............ [ Sephiroth.... não vou decepciona-lo....] (pensamento de cabeça baixa)

O ninja se abaixava e abria o enorme pergaminho ali mesmo no chão, seus diâmetros flutuavam entre 1 metro em ambos os sentidos. Logo após quebrar o lacre e o estender sobre a grama úmida perceberá que nele contia uma fórmula alem de um pequeno registro com alguns seletos nomes. O que puderá ser tal pergaminho? qual a sua importância para ser dado diretamente por um Kage? Descobriria logo. Mesmo que os Kanjis na inscrição fosse bem arcaicos a mente brilhante do ninja de Konoha não tiverá sérios problemas para traduzi-los, ao que tudo indicava parecia realmente uma fórmula para invocar algo ao nosso plano, alguma espécie de jutsu; de fato já ouvirá falar de tal técnica, a Kuchyiose. Entendia-se que tratava-se de um contrato sobre a espécie de Nikkens, ou em tradução direta, Cães Shinobis.

Resolverá testar logo o que realmente seria aquilo. Seguia cada estágio de instrução para que nada desse errado. O primeiro passo seria confirmar seu nome no pergaminho, o que deveria ser feito com seu próprio sangue, nada complicado. Após isso começava a executar os selos conforme descrito, era uma sequencia precisa e sem erros seguida no final de um pequeno corte ao dedo, o que não fora necessário levando em conta que já o havia feito anteriormente,  então a parte de conclusão; bater ao chão summonando o que se desejava.

Nada. Simplesmente nada acontecia. Algo estava faltando. Após mais algumas tentativas falhas Yusuke se dava conta que não estava realmente tentando a sério, tudo o que havia em sua mente eram pensamentos e sentimentos de culpa mesclados com a dor da fraqueza, aquilo estava inibindo suas habilidades ninjas que precisavam de clareza para aflorarem. Entrava na posição de meditação, respirava calmamente tentando limpar sua mente enquanto praticava o tradicional exercício de contara té dez. E não é que deu Resultado. Sua mente estava limpa e calma, ao menos por agora. Iria então para uma nova tentativa que desta vez terminava sucesso! Um ninkken com uma certa aparência preguiçosa aparecia em meio a fumaça, deitado a sua frente.

- Ola?

- Woouf...Wouff.

O Nara estava surpreso, era uma técnica que poderia utilizar de bom gosto, mais o que lhe encabulava era o fato de que havia lido que estes animais possuíam a habilidade de falar, mais este não há demostrará ainda.

- Ahn? Você não fala?

- Woof Woouf!

- Talvez você seja muito burro para falar...

- ARRRGHHH WOOOF!!

- Calma! É brincadeira! Você só deve ser muito preguiçoso para falar... Ufff... Ai que inveja...


Após isso Yusuke sentava ao lado de seu cão enquanto o acariciava um pouco e pensava sobre algumas coisas. Pretendia então testar as habilidades de tal parceiro. Levantava de pé, enquanto parecia que o Nikken o entendia e fazia o mesmo. Entrava em posição de corrida, olhava para seu parceiro e disparava em velocidade máxima, o animal era impressionante, o ninja mal conseguia ver seus movimentos. Após alguns minutos não tinha mais dúvidas de que  ele seria de extrema ajuda no que estava por vir. Mais para que ambos entrassem em perfeita sincronia teriam que trabalhar em conjunto. Logo tivera uma grande ideia, conectaria a si mesmo e o cão em uma ligação pelas sombras. Para tal libertava a sua própria das leis da física a fazendo se mover, o cão recuava um pouco estranhando tal coisa, mais devido à laço que possuíam o mesmo deixava-se pegar mesmo com receio. Mais ao mesmo instante era acalmado ao sentir o chakra de seu mestre fluindo sobre si, era estranho e diferente desta vez, ambos pareciam estar compartilhando algo entre si, não era uma possessão das sombras baseada no controle tirano de um ser sobre o outro e sim em uma relação harmoniosa entre dois seres. Era definitivamente "estranho", era como se pudesse ouvir e sentir a presença de Inukeibiin dentro de si, também notava que suas energias caminhavam pela sombra como se fosse uma extensão entre ambos, o que poderia se determinar que estavam conectados.

Mais ainda não havia acabado, faltava pouco tempo para o cair da noite, o sol já começava a se por majestosamente, deveria se esforçar para aprender mais alguma coisa antes que o dia chegasse ao fim. Havia duas técnicas em mente, dois Genjutsus. Ambos bastante comuns em sua vila, ainda mais por seus amigos do clã Inuzuka, os quais o teriam mostrado algumas vezes. Para isso requisitava novamente a ajuda de seu mais novo amigo, o Nikken, desta forma o mesmo (ainda conectados através da sombra) sabia exatamente o que fazer sem nem uma palavra precisar ser dita, de fato, isso era bem útil. Ele se distanciava alguns metros enquanto Yusuke permanecia parado olhando fixo e seriamente para o cão, logo após algum tempo de concentração conseguia fazer com que ele se paralisa-se estranhamente, era como se eu bloqueasse mentalmente as áreas de seu cérebro que davam acesso a tais movimentos particulares. Foi fácil, uma técnica básica. Quanto a outra teria um pouco mais de dificuldade, para isso continuava parado no mesmo local, fechava fortemente os olhos enquanto usava de sua concentração mais intensa, mais mesmo com tanta esforço ainda fazia com que seu chakra flui-se de forma leve e suave por todo seu corpo. O jutsu começava a tomar forma, começava a se encorpar, era como se estivesse sendo envolto em um manto de chakra este que por sua vez era totalmente transparente, mais que não refletiva e nem absorvia a luz, deixava-se tangente, a permitindo passar de um lado ao outro, ou então de alguma forma a refletia na direção contrária lhes dando a falsa sensação de que estaria se tornando invisível. Algum tempo depois aparecia atrás de seu companheiro, totalmente exausto, ambos. Logo após descansarem um pouco, traçavam novamente seu rumo de volta a casa dos Nara.

Local do treino: Floresta de konoha.
Número de Treinos na semana: 4/5 (04/02)
Objetivos do Treino: Aprender Kuchyiose e o(s) Hijutsu(s) do Clã.
Jutsus Aprendidos: Segue Abaixo.
Número de Linhas: 80 (+/-)

Jutsus Aprendidos:


Ninpou - Kuchiyose no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica de Invocação)
Quem Usa: Técnica ninja Básica
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 18 Naruto Clássico
Descrição:
Ninjutsu do tipo Ninpou, permite que um ninja invoque animais, objetos e
mortos para lutar no lugar deles. O ninja normalmente assina um
contrato de sangue com a espécie de animal, o que permite que ele
invoque animais de diferentes tamanhos e técnicas. A habilidade para
invocar animais mais avançados depende unicamente na quantidade de
chakra usada. Para invocar o ninja vai colocar sangue em algum lugar,
fazer os selos de mão necessários e então tocar o chão ou outro objeto.
Invocação:

Inukeibiin (Cão Vigia)
Rank:
B
Aparição: Episódio 176 - Naruto Clássico
Descrição: É um cão que ajuda na vigília do portão na vila de Konoha. Tem o um excelente faro, pois é especialista em detectar invasores.

Shadow Ligation Jutsu
(Jutsu de Ligação pelas Sombras)
Rank: C
Clã: Nara
Duração: 3 Posts
Nota: Extensão da sombra possui o limite normal da Regra.
Descrição: O usuário ao conectar sua sombra em outro ser vivo, estes podem criar uma ligação mental entre si. Desta forma podem trocar informações e pensarem juntos, como se suas mentes fossem uma só. Também é possível transferir Chakra entre os membros conectados, com no máximo 100 por post.


Kanashibari no Genjutsu
(Técnica Ilusória da Paralisia Corporal Temporária)
Quem Usa: Senju Tsunade e Kabuto (apenas nos games)
Rank: D
Descrição:
Uma variante do Kanashibari no Jutsu, só que não utiliza agulhas e é um
Genjutsu, o inimigo olha nos olhos do usuário e então fica paralizado
por algum tempo, o suficiente para o usuário fugir ou atacar. Tsunade
usou esse jutsu contra os lendários irmãos idiotas. Esse genjutsu pode
ser usado contra mais de um inimigo ao mesmo tempo, pois Tsunade
paralisou os dois irmãos com o jutsu.


Fukashi no Genjutsu
(Técnica Ilusória da Invisibilidade)
Quem Usa: Kakko
Rank: D
Descrição: O usuário pode tornar-se invisível a olho nu, podendo reaparecer na hora em que desejar, sendo perto ou longe de um oponente.

7 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qua 04 Fev 2015, 23:17

Aceito e adicionado a ficha.

8 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qui 05 Fev 2015, 14:18





Considerações necessárias no final do post.

Yusuke já estava de volta ao seu habitual campo de treino logo pela manhã seguinte, ao seu lado ainda jazia o seu fiel cão, Inukeiibin. Vinham caminhando um ao lado do outro pensando na grande imensidão do nada; a expressão do animal era exatamente a mesma que seu dono, ambos se correspondiam nisso, eram extremamente preguiçosos. Mais uma idéia - talvez uma lembrança - atingia a mente do Nara, ele ainda não havia usado o papel especial de chakra que o Hokage lhe havia dado, aquilo ao certo o ajudaria muito no que estava por vir.

Dado tais fatores o rapaz ia caminhando para próximo de uma árvore onde sentava em sua sombra, procurava tal objeto e o trazia a sua frente o segurando em suas mãos ainda tremulas de euforia. O cão permanecia ao seu lado com um olhar confuso, afinal não estava entendendo nada, e após algum variável de tempo ele se voltou novamente ao nada e ao que parece caiu ao sono. O rapaz continuou focado no que estava fazendo, concentrando chakra no papel, logo seu formato era modificado incondicionalmente revelando-se assim a natureza da energia de seu dono - o papel se amaçava - o que indicava que possuía certa habilidade dormente com Doton; O que ele pretendia era testar isso em prática, o que o fez sem exitamento. levantou-se indo há alguns metros da árvore, se concentrou ao máximo o que podia, e lembrou de alguns treinos de seu antigo mestre, quando o mesmo mostrava-se capaz de dominar todos os cinco elementos, e neste dia em questão havia mostrado um jutsu específico de concordância com o estilo terra.

O até então Gennin decidira repetir tais movimentos, e assim como um mímico (ou cantores de cultura POP) imitou tudo o que havia presenciado. Cada gesto, cada palavra - era realmente bom em lembrar detalhes quando lhe era conveniente - e após completar o ritual o ninja evocava sua natureza e conseguia executar com maestria o que planejava. Assim despertava o poder dormente e fazia com que diversos pilares se erguessem do cão aletrando a paisagem de campo aberto. Pronto, estava preparado para o que estava por vir...


Local do treino: Floresta de konoha.
Número de Treinos na semana: 5/5 (05/02)
Objetivos do Treino: Aprender Doton.
Jutsus Aprendidos: Segue Abaixo.
Número de Linhas: 19

Jutsu Aprendido:

Doton - Ganchuurou no Jutsu
(Elemento Terra - Prisão do Pilar Terrestre)
Quem Usa: Fuen
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 69 Shippuuden
Nota: Não existe no mangá.
Descrição: Após fazer os selos necessários, o ninja cria vários pilares de terra, fazendo um prisão.

9 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qui 05 Fev 2015, 14:19

Saia dali indo para o portão, havia chegado a hora....

10 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qui 05 Fev 2015, 14:36

Jutsu Aceito e adicionado a ficha.

11 Re: [Treino] Nara Yusuke em Sex 13 Mar 2015, 18:47

Um novo Rumo, um novo Destino....
Um Recomeço.



Após um longo tempo o jovem do clã Nara havia retornado ao seu país, a sua Vila, a sua casa e enfim á sua área de treinamento. Por que não chama-la de casa? Já que passará mais tempo aqui do que em sua própria moradia. Mais realmente havia algo diferente no garoto, seu olhar possuía um brilho raro visto em poucas pessoas vida a fora, era o brilho do sucesso.
Partiu como um Gennin e retornou como um Chunnin. Não conquistou o que esperava, mais conquistou o que devia. Por motivos estranhos ele fora simplesmente desqualificado das finais, só para ser mandado de volta à arquibancada para presenciar uma final vexatória. Mais não havia crise, nos poucos embates que teve foi o suficiente para mostrar seu brilhantismo, e por que não, sua audácia. Agora estava de volta, pronto para recomeçar uma nova jornada, um novo rumo e um novo objetivo.
Mais palavras não o levariam a isso.
Nem pensamentos.
Mais sim, ações.
Todavia o titulo em si não o havia comovido tanto, a ponto de nem o fazer comparecer a cerimonia, aquilo não fazia seu tipo, uma perda de tempo a mais nessa viagem turva. O que realmente o havia motivado todo esse tempo, e ainda motiva, era sua Mãe. Ela era a unica razão pela qual realmente se esforçava, assim como foi a primeira á quem foi ver ao voltar. E como poderia ser diferente? Era por ela que estava ali, e é por ela que continuará neste caminho por quanto tempo lhe for necessário.
Que gosto é esse que sentia?
Seria a doce sensação da vitória? Ou o amargo da derrota?

Já não importava mais, estava ali para deixar tudo para trás e recomeçar. Não há jeito melhor do que através do suor puro. Treinaria como nunca antes, aprenderia o que jamais pensou que seria capaz, estava agora, neste exato momento, disposto a dominar os mais avançados ensinamentos de seu clã. Havia se dirigido para cá com muita pressa, mais não o suficiente para não lhe permitisse passar antes na Database de seu clã, vulgo, biblioteca e pegar um velho pergaminho. Aquele mesmo que foi usado por grandes homens um dia - seu pai, seu irmão... -. O pedaço enrolado de papel já estava amarelado com a ação do tempo, mais ainda era notável manchas ainda mais escuras provocadas pelos dedos das pessoas que o utilizaram. Talvez, sem até nenhum capricho ou cuidado.
O abria levemente o esticando sobre o chão limpo, não pretendia o danificar ainda mais, poderia voltar a ser útil um dia. Começara atenciosamente sua leitura, seus olhos seguiam as letras fileira por fileira como se navegassem por um rio, calmo e pacífico mais que as vezes se tornava turvo e tempestuoso pelos trechos em que estava danificado, o que dificultava sua leitura, mais jamais a impedia.
Um quarto de hora se passava.
Exatos quinze minutos.
Novecentos segundos...
Seus olhos paravam bruscamente; havia achado o que tanto procurava, uma técnica, e por que não, A Técnica. Já ouvira falar muito desta, mais nunca, em nenhum livro, registro, ou história, havia ouvido falar de alguém que a tenha dominado. Poderiam o chamar de louco, mais Yusuke com certeza a dominaria, afinal, não era um ninja ordinário.

Como de praxe fechava os olhos e se focava mentalmente no que queria, com todas as forças de seu ser, talvez nunca havia se concentrado tanto. Seu objetivo era claro, aprender a técnica replicante, dividiria com suas sombras sua própria alma, e por que não dizer também, sua vontade. Não se ajoelhava, afinal, talvez já nem precisasse mais desse movimento, fazia os selos e liberava sua sombra a livre devaneio de sua responsabilidade, ou talvez não, não completamente pelo menos. Apesar de estar solta das leis da física ainda se prendia mentalmente a seu dono, já que estava imposta por tradição a obedecer a suas ações e comandos. E era justamente essa barreira que o Chunnin estava disposto a quebrar. Queria libertar suas sombras da responsabilidade moral de o seguir cegamente, lhe daria a maior benção e ao mesmo tempo a maior maldição, a consciência própria, autônoma e perigosa.
Com todo o esforço possível, e até o não possível, conseguia as poucos a dar forma; Aquele vulto negro e irreconhecível parecia começar a se tornar humano, ou ao menos, ao fisicamente próximo a isso. Tomava a aparência de seu mestre, porém não mais dono, que estava parado a sua frente.

Era impressionante, e inusitado todavia. Era como se olhasse para si mesmo refletido em um espelho, aquele pedaço imaculável de átomos o imitava em todas as características físicas. Mais tudo o que enxergava nele era uma porção do espaço escuro, sem estrelas e profundo, algo que refletir um grito no mais intenso silêncio, algo paradoxo, mais perfeitamente compreensível.
Mais só a teoria não lhe bastaria de nada, afinal, uma luta difícil mente é vencida pelas mesmas, bom, dependendo do ponto de vista de quem estiver estipulando. Mais o que lhe importava agora, era de fato presenciar o que lhe poderia fazer. começava então um treino específico, e porque não dizer, uma luta entre cópia e original. Trocavam golpes tão ferozmente como inimigos em pé de guerra. Após muitos arranhões  e hematomas o embate chegava ao fim, por mais que fosse um ser autônomo ainda sim dependia da intensidade da energia de seu mestre, e esta agora já estava no fim, o que ocasionava no irrefutável desaparecimento do mesmo, obrigando assim ao seu dono retornar para baixo da sombra de uma árvore próxima, a mesma que de costume ficava para poder descansar.

Não se passava muito tempo, talvez algumas hora, realmente não havia se dado conta por completo, afinal passará a maior parte disto cochilando. Todavia já tinha algo novo em mente. Uma técnica que não se comparava com a anterior em termos de complexidade, mais a deixava muito para trás com toda sua crueldade. Yusuke Sabia que de agora em diante as coisas realmente começaria a ficar sérias, afinal, não era ingenuo; de agora em diante seria ele ou eles, e como se já não fosse antes, visto que já passou por isso algumas vezes. Já sofreu com os tristes pesares da vida, mais não os lamentava, o que não lhe mata o deixa mais forte, não é assim que os sábios dizem?
Sem mais delongas estava pronto para começar, havia se posicionado há exatos, ou não tão precisos, cinco metros de um alvo inanimado, um boneco de palha criado anteriormente apenas com este propósito, servir de esporro para as técnicas perigosas escondidas no arsenal dos Nara. E assim era essa; talvez á terceira técnica mais letal que um usuário comum de sombra poderia usufruir. O enforcamento.
Para tal sua sombra se deslocava através do solo, metro há metro, mapeando o chão com seu tato. Em poucos segundo estava aos pés do boneco, subindo pelo fino bastão de madeira que o fixava ao chão, seguindo passando pelo seu tronco até encontrar seu objetivo, o pedaço de pano enrolado que simulava seu pescoço.
Aquela sombra não se enrolava ao redor dele, ao contrário, tomava forma, a forma de uma mão, grande e pesada que não se imporia nem pouco, e talvez até gostasse, de tirar uma vida. Aqueles dedos pressionavam tão forte ao redor que esmagava o suposto pescoço da vítima, seria perplexo lhes narrar isso se não estivéssemos falando de um objeto inanimado.
Estava feito.
Havia se tornado mais forte. A que custo? Talvez estava começando a deixar de lado a sua humanidade. Mais algo maior o recompensaria no final. E isso já bastava para que o jovem rapaz seguisse esse rumo sem tremular, sem exitar e olhar para trás, fixo e destinado há um único rumo.
[..............]


Treinos na Semana: 2/5

jutsus Aprendido:

Ninpou - Kage Kubi Shibari no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica do Enforcamento pela Sombra)
Quem Usa: Nara Shikamaru e Nara Shikaku
Rank: A
Descrição:
Utilizando o Ninpou: Kage Mane no Jutsu, o membro do Clã Nara projeta
sua sombra, sob a forma de uma mão, pelo corpo do alvo até seu pescoço.
Essa mão de sombra possui força para executar um enforcamento no alvo, e
conseqüentemente, para matar o alvo.


Konoha Hiden: Kage Gijin no Jutsu
(Segredo da Folha: Técnica da Simulação Humana da Sombra)
Quem Usa: Nara Shikamaru
Rank: A
Nota: Limite de 3 posts padrão.
Descrição:
Shikamaru materializa e personifica sua sombra em duas sombras em formas diferentes. Cada sombra pode socar o oponente, também é possível que as duas sombras se enrolem ao redor do oponente para esmaga-lo.

12 Re: [Treino] Nara Yusuke em Dom 15 Mar 2015, 22:14



Um Paradoxo Físico  


    Já havia se passado algo em torno de dois dias, talvez menos, talvez mais, ninguém jamais saberia a verdade através do tempo, mais isso não importava, o que de fato nos interessa neste momento em questão é que o Jovem Yusuke prosseguia através da densa floresta de Konoha em busca de mais um dia árduo de treinamento; o que com certeza encontraria.
Três metros e meio.
Dez Passos.
Exatos sete segundos.
   Era o que lhe separava do habitual campo do qual fazia uso, e como fazia, para treinar e treinar. Neste intervalo de tempo que tomaria até la o rapaz retirava de sua mochila sempre as costas dois pergaminhos. Um era intitulado, "O caminho do Sábio", e o outro em questão era um comum rolo de papel o qual era dado a Chunnins com a intenção de lhes proporcionar uma experiência vasta em técnicas, este era do nível Médio-Avançado, e como tal, contia técnicas de condições respectivas. Mais voltando ao primeiro lhes informado, este possuía letras em dourado em volta de seu lacre ainda conservado em ótimo estado, o levando a interpretar pelo lado de que não tenha sido muito usado, talvez tenha tido poucos Shinobis com acesso a esta preciosa e peculiar fonte de informação; Adentro do mesmo toda a escrita se encontrava muito formal, culta e toda feita a mão, o escritor era um verdadeiro Gênio. Ouvira outra hora que talvez tenha sido um dos mais brilhantes sábios que já caminharam por esse mundo.
   Todavia poderia-lhes permanecer contando horas, talvez dias, sobre histórias desta lenda Destemida mais afinal esta não é uma história sobre um Gênio que já trilhou seu destino, e sim sobre um inexperiente, porém brilhante, ninja que ainda tem muita o que provar; e la está ele a este dado momento, já de pé, terminando sua prévia leitura na Obra-Prima, tendo sua mente inundada com as palavras vanguardistas, estas que ascendem a lampada fantasiosa em sua mente lhe revelando faíscas de uma nova ideia, talvez quem saiba, até uma nova motivação.

   Havia só então percebido que não apenas poderia fazer uso de sua sombra, mais também poderia e devia usar suas próprias características físicas a seu favor, mais cá entre nós, o que lhe poderia ser útil? Não era forte nem possuía ossatura larga, não era veloz ou ágil, pelo contrário, era magro, baixo e até desajeitado mas tinha algo que assim como muitos outros lhe atribuía esteticamente um diferencial. Era seu cabelo.
   Este não chamava atenção pela beleza, era seco e sem vida, um pouco descuidado até eu diria, mais era comprido o suficiente para fazer um modesto "rabo de cavalo", como popularmente aclamam. Esta sim era uma característica que lhe poderia dar vantagem, é claro, que ao natural não fazia nenhuma diferença, mais com os truques e artimanhas certas poderia ser decisivo.
   Após estudar sobre o mesmo e muitas tentativas e projeções mentais, o membro Nara já estava pronto. Havia testado cada simples teoria resolvendo todas as incógnitas, achando assim o "X" da questão matematicamente falando. Em outras palavras, havia solucionado e aprendido mesmo antes de o fazer, tudo graças a sua mente que não parava de trabalhar. Era simples visualmente, com leves comandos em formas de selo o rapaz liberava seu cabelo negro o fazendo crescer ainda mais, talvez crescerá tanto que se esticará por vários metros, mais um fato peculiar poderia lhes chamar tanta atenção quanto o anterior, seu cabelo se tornava de forma instantânea (e temporária) branco, sim, sua pigmentação mudava tão abruptamente que mal puderá perceber, indo da raiz as pontas branqueando tudo como neve, e afinal, este papo gélido até me lembrará de um bordão tão pouco conhecido; O inverno está vindo...
    Mais aposto meu dobrão que estão se mordendo para me perguntar o que um cabelo longo poderia fazer?, eis a resposta: Este também incorporava a si uma densidade tão grande que centenas de laminas afiadas não penetrariam, também adquiri uma força tão imensurável que pode esmagar um ser de seu igual sem muito esforço. Impressionante não? Mais até agora não ficaram nem um pouco curiosos para saber o segredo do truque? Bom, um mágico nunca revela seus segredos, mais todavia talvez possa-lhes soprar alguma coisa, claro, se prometerem segredo absoluto. Shhhhhhh [....]
    O Segredo está em sua energia espiritual, a mesma que flui em todos os seres vivos; porém, assim como qualquer ninja, através da habilidade de manipular tal fonte, Yusu foi capaz de mudar se fluxo a armazenando em seus fios capilares, isto acelerou seu metabolismo o fazendo mudar de proporção de coloração de imediato. Utilizando-se do mesmo método, também é capaz de comprimir tanto os átomos locais que os tornam tão densos e pesados como aço. Talvez não devesse ser chamado de mágica, mais sim de Ciência.

    Continuando nossa jornada inesperada através das terras médias; Yusuke, agora com o cabelo ao normal, resolvera inspecionar o outro papiro que trouxe com sigo. Havia lá, descrito, uma técnica ainda mais peculiar que a antepassada, porém, muito mais comum. Era nem simples nem complicada, era média, mais já seria o suficiente para os planos futuros. Sem muito pestanejar de preguiça já estava disposto a domina-la, já que o céu começava a deixar o laranja cansado e dar lugar ao escuro sereno. Logo estaria na hora de voltar ao seu lar, talvez, para jantar pizza suína. A teoria em si era simples, não havia segredo nem explicação ambígua, o que de fato a complicava levemente era o fator prático, este o fazia se "debater" um "cadinho". Após algumas falhas já começava a tomar consciência de que o equilíbrio seria a palavra chave; para conseguir formas cópias estáveis de si mesmo, deveria dividir tudo igualmente, principalmente sua energia, que neste mundo (Universo) chamam de Ki... Não, quero lhes dizer chakra. ¬¬ e.e
    Assim como outrora técnica ilusória já aprendida, foi realizada com total perfeição, ou quase, as réplicas estavam estáveis e funcionais, mais a estética ainda não havia se encontrado, talvez tenha ficado perdida em algum lugar entre bom senso e padrões sociais [...] Já recomposto, la vai o incansável garoto, tentando vez após vez de falhas consecutivas, até que atingi a mais calma e passiva sincronia, havia finalmente escapado da singularidade imposta pelas leis da física, havia dominado campos que a ciência ainda apenas pode sonhar, realizará uma grande façanha, a clonagem estava sobre a sua mão, literalmente.

Considerações:
     Acredito que que haja bem mais palavras (ou linhas), espero que para o agrado de quem ler tenha entendido todas as referências e piadas contidas (e escondidas) durante o texto, como ao Jiraiya, a menina que roubava livros, Dragon Ball, Senhor dos Anéis (J. Tolkien), Game of Thrones, Porco-Pizza, zangado e etc... Meu treino é feito em forma de história, e não uma simples e desatenta narração de fatos. Minha narração é complexa o que esconde (mascará)  treino em algumas partes o parecendo deixar em segundo plano, mais não, este tipo de narração abre os olhos (dos leigos) há um novo mundo vasto e inexplorado. Aproveite. De nada.

    E por último, estou usando uma nova perspectiva de escrita; agora estou "contando" uma história, sim, o que descreve o texto é um narrador de fora do contexto, tendo então um visão geral sobre a situação e envolvimento.

Treinos na Semana: 5/5

"Bom jovis, foi isso, comentem e se possível avaliem o conteúdo, compartilhem ai nas redes sociais e se inscrevam no canal que isso ajuda e muito, então tudo de melhor sempre, vlw flw até, té mais."


[......]

Jutsus Aprendidos:

Rangi Shigami no Jutsu
(Técnica da Juba do Leão Selvagem)
Quem Usa: Jiraiya
Rank: C
Selos: Serpente.
Descrição:
Após fazer o selo necessário, Jiraiya faz com que seu cabelo cresça
surpreendentemente, podendo se estender por metros, dividindo-se em
várias partes, até chegar ao(s) alvo(s), fazendo com que ele enrole-se
em torno do mesmo, prendendo-o, e se assim desejar, esmagando-o.


Ninpou - Hari Jizou
(Arte Ninja - Agulhas Guardiãs)
Quem Usa: Jiraiya
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 93 Naruto Clássico
Descrição: Sem a utilização de selos, o cabelo do Jiraya cresce, virando espetos, que o protege de ataques e perfura o que tocar.


Kage Bunshin no Jutsu
(Técnica dos Clones das Sombras)
Quem Usa: Uzumaki Naruto, Sandaime Hokage, Uchiha Itachi, Hatake Kakashi, Namikaze Minato, Shizune, Nagato e Sarutobi Konohamaru
Rank: B
Primeira Aparição: Episódio 1 Naruto Clássico
Técnica
que permite ao ninja criar clones reais (cópias reais) requer uma
grande quantidade de chakra, pois o chakra do usuário se divide
igualmente entre todos os clones. Estes clones podem até auxiliar em
jutsus, como o rasengan de Uzumaki Naruto, e também fazer jutsus
independentemente, pois como são cópias reais têm também sistema
circulatório de chakra.

13 Re: [Treino] Nara Yusuke em Dom 15 Mar 2015, 23:56

Aceitos.

14 Re: [Treino] Nara Yusuke em Seg 11 Maio 2015, 22:44

Seis se tornam Um;

Já se passará muito tempo, dias, semanas, talvez meses que não praticava um treino instrutivo, mais seu ultimo encargo pudera ter-lhe despertado novamente sua vontade de fogo. Seus olhos brilhavam, seu coração palpitava, suas veias pulsavam com seu sangue fervente. Estava muito ansioso para aprender algo novo. Como de praxe após uma leve olhadela em volta para checar se tudo estava em ordem - e estava -, a grama porém, estava significativamente maior do que a última vez, mas não chegaria a incomodar. Após isto prosseguia para o pequeno presbitério onde habitualmente se guardava seu material de treino e uma porção de pergaminhos. Desta vez optava por um treino insólito, iria tentar fazer uso de uma técnica que havia presenciado com o sensei que passou os últimos meses fora de sua aldeia - aquele velho... -.

Lembranças à parte, o rapaz ainda Chunnin caminhava para fora do edifício voltando a sentir o calor do Sol sobre sua face, era algo admirável, eram poucos os dias que a triste e melancólica chuva não caia sobre os herdeiros da folha. Embora já tão acostumado com tal clima, ainda sim conseguia apreciar a raridade de tal fenômeno.  Andejava a leves passos até o centro do campo, alguns dez ou doze metros - não que estivesse contando -, parava sobre o verdeado do ambiente enquanto entrava em posição de meditação. Pernas cruzadas, corpo ereto, olhos fechados, um momento relaxante mais também de muita concentração. Estava se integrando ao ambiente a sua volta, sentindo a presença natural de tudo que o rodeava. O vento frio e fino soprando seu cabelo, sua respiração calma e suave, a grama balançando, folhas dançando sobre o ar. Cada pequeno elemento parecia compor uma complexa sinfonia adentro de sua mente, seus sentidos afloravam de forma fascinante; começava a se sentir um só com a natureza. Toda esta sintonia ocasionava um controle soberbo sobre sua própria energia espiritual, a fazia fluir de forma tão suave e tranquila que sentia percorrendo cada seção de seu corpo.

Ainda mantendo a mesma posição Yusuke começava a emanar uma aura mística que se expandia a partir do centro, tendo ele como base, era incrível. Podia senti-la como se fosse uma extensão de seu próprio corpo, tudo que se acomodava dentro da mesma era percebido pelo sexto sentido proporcionado pela aura. – Aquele velho esperto...; Embora acabe de ter aprendido uma habilidade fantástica ainda não se encontrava satisfeito, almejava mais, um pouquinho mais. Estava disposto a aproveitar a atual sincronia com seu lado espiritual para estender este controle à sua energia natural também. Em outras palavras, estava querendo aumentar seu arsenal Elemental.

Incorporando então sua afinidade primária, o Doton, começava - como já esperado – a ler um pergaminho no qual descrevia os detalhes técnicos desta habilidade, por mais que já a conhecia.  Tratava-se de se ocultar fora da vista comum indo para baixo do solo, podendo então mover-se livremente através do então “submundo”. Aquilo lhe dava uma nova perspectiva sobre a batalha, podendo então usa-lo de inúmeras maneiras imaginadas pelo seu cérebro. Ou seja, o dava uma vantagem tanto defensiva quanto ofensiva. Duas técnicas novas que poderiam alterar o rumo de qualquer situação; algo que estava faltando até então. A cada passo desta jornada o jovem Nara se tornava mais completo. Após tanto treino focado, o que lhe restava era um bom e longo descanso.


[...]

Jutsus Aprendidos:



Kekkai: Tengai Hōjin
(Barreira: Método da Formação da Cúpula)
Quem Usa: Jiraiya
Rank: B
Nota: No Sennin Mode, Jiraiya pode fazer essa barreira cortar a meio qualquer
invasor que tocar na barreira como no caso do antigo Pein Circulo das
Bestas (Rank A).
Descrição: O ninja faz os selos necessários e depois disso bate com a solas dos sapatos uma na outra. Ao fazer isto o ninja cria uma barreira á sua volta, que vai crescendo à sua volta. Esta barreira é praticamente invisível, e qualquer inimigo que tocar nesta barreira será automaticamente encontrado pelo ninja. É especialmente útil para ninjas que não usam Doujutsus, ou outros métodos de detecção, e precisam de encontrar oponentes que se encontram invisíveis.


Doton - Shinjuu Zanshu no Jutsu
(Elemento Terra - Técnica do Caçador de Cabeças)
Quem Usa: Hatake Kakashi, Uzumaki Naruto, Senju Hashirama, Yamato, Touji Mizuki
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 4 Naruto Clássico
Descrição:
O usuário entra dentro da terra saindo quando quiser da terra,
surpreendendo o inimigo com algum ataque, ou enfia o corpo do inimigo
embaixo da terra, deixando só a cabeça dele para fora, como Kakashi fez
com o Sasuke.

15 Re: [Treino] Nara Yusuke em Ter 12 Maio 2015, 11:11


APROVADO.





Pode adicionar em sua ficha, Yusuke. Lindo treino, como sempre eu fico de queixo caído ao ler tais linhas. - Staff NPRPG

16 Re: [Treino] Nara Yusuke em Qua 20 Maio 2015, 14:37

Saia dali

17 Re: [Treino] Nara Yusuke em Sab 04 Jul 2015, 02:28








Training....

Alguém caminhava pela solitária rua de paralepípedos do lado oeste de Konoha. Andava de vagar, calmo e até mesmo mole. Suas mãos ainda guardadas no bolso completavam a descrição do Kage. Não importava quanto tempo passava, ele continuava o mesmo. Sempre com aquele jeito preguiço por fora e determinado por dentro – bem, nem sempre. Estava rumo ao seu nostálgico campo de treino, já fazia muito tempo desde sua última visita. Tantas coisas mudaram, outras tantas permaneceram as mesmas. Mas algo era certo, Yusuke já não era um garoto.

Estava diferente. Mais experiente mais sábio e menos ingênuo. Seus olhos no entanto não haviam mudado nada, com exceção do brilho. Já não possuía aquele brilho no olhar, aquele algo que as crianças tolas ainda possuíam. Crianças que não conheciam como o mundo funcionava. Mas não apenas ele estava diferente, sua área de treinos habituais também havia mudado. A grama parecia mais verde, bem cortada, equipamentos novos e arrumados. Esta era uma das vantagens de estar no topo da hierarquia. Não que gostasse de tirar proveitos destes tipos de situações, mas não iria reclamar de forma alguma desta aqui. Afinal, sua característica mais forte era a preguiça, culpa de seu DNA, ou quem dera o destino o impedia de manter estas coisas em ordem.  Levantar cedo todo animado, andar todo este caminho até aqui e ainda gastar energia arrumando tudo uma ou duas vezes por semana não era para ele.

Ainda não sabia ao certo o “porque” de estar ali, tinha sido movido até aqui por uma vontade subconsciente de algo maior, talvez de algo que não entendia ainda. Tudo que sabia é que estava disposto a suar, a evoluir através de seus próprios esforços. Afinal, muitos diziam que Yusuke era capaz de operar “milagres divinos”, mas na real este milagre se chamava trabalho duro. Desde muito cedo, desde suas primeiras missões já demonstrava empenho em tudo, ainda mais depois de tudo que passou. Não era à toa o que o futuro o havia reservado.
Estava lá, já fazia alguns minutos. Sentado sobre a grama de pernas cruzadas. Parecia fora de si, talvez viajando por algum plano superior, vagando através de incontáveis dimensões. Todas aprisionadas em sua mente. Irônico não? Até que seus olhos retornaram para a terra e se encontraram com o chão. Observou à grama atentamente. Estava úmida. Ainda era de manhã então muito provavelmente ainda eram resquísios do orvalho da madrugada. Só então conseguiu notar o quão belo era o elemento água. Eles reluziam graciosamente a luz do sol criando um imenso tapete reluzente que se estendia em sua frente, quase como um convite para o mesmo. Vieram lembranças felizes, foram embora preocupações do dia a dia. Também notou que apesar de possuir afinidade com tal elemento ainda não havia o treinado. O convite foi aceito.

Levantou. Não demasiado rápido, já havia tido problemas com isso antes. Mas de certa forma estava animado.  Talvez se prestassem muita atenção poderiam ver um resquício de brilho em seus olhos, lutando por espaço junto da escuridão avassaladora. Talvez. Apenas talvez. Um de canto era esboçado em seus lábios, apesar de todo o trabalho que estava por vir Yusuke ainda conseguia se manter feliz, e por consequência determinado. Era confuso e até mesmo bipolar, mas ter um objetivo realmente o deixava animado.
Levantou os braços, os mudou de um lado para o outro como se os fizesse dançar sobre o vento. Suas pernas acompanhavam. Não no mesmo ritmo, devagar, apenas dando suporte para o resto de seu corpo. Como coadjuvante. Os atores principais haviam entrado em sincronia.  A cada movimento ficava um passo mais perto da comunhão com a natureza. Por mas que possuísse tal afinidade, ainda não tinha realmente entrado em contato com este lado.

Havia parado. Parecia já ter completado seu ritual de harmonia. Uma leve camada de suor levantava sobre sua pele. Estava realmente fora de forma. Todavia isto era algo que mudaria, estava disposto a mudar. Afastou uma perna da outra. Um metro, talvez menos talvez mais, não era hora para ficar perdendo tempo com medidas tolas. Juntou ambas as mãos e uma sequência de posições de mãos foi feita. Selos ninjas, um punhado deles. Pareciam totalmente aleatórios, mas não eram. Yusuke já havia os premeditado anteriormente, totalmente baseado no vasto mar de informações que continha a biblioteca real da folha, acessível apenas aos altos membros da vila. Esta era outra das vantagens obtidas.

O orvalho começava a interagir com seus movimentos. Aos poucos levantava voou e pairava sobre o ar, caminhando junto ao vento feito névoa que de fato havia se tornado. Todo o campo, uma extensão de quase cem metros havia sido coberta por uma densa névoa. Uma mistura homogênea de ar e água havia sido criada. Os selos não cessaram nem tanto diminuíram. Continuaram constantes, rápidos mais sutis. Mas de pouco em pouco seu chakra era drenado de dentro de si. Nada avassalador. Pelo menos não tanto quanto à fadiga. Yusuke ofegava e neste momento já transpirava mais do que o comum. Pequenas gotículas de suor pingavam de sua testa. À cima de todo aquele manto de névoa algo estranho caiu.
Uma chuva preta e peculiar. Parecia piche ou algum tipo de óleo. Pelo menos foi o que pensou ao pegar um pouco em seus dedos. Não demorou muito mais para saber de sua natureza inflamável. Por sorte possuía controle sobre sua origem. Afastou as nuvens de óleo para vários metros de si. Por mais que não tivesse integração com algum elemento flamejante, ainda era bom manter certos cuidados. Não era tudo. De alguma forma à água, e consequentemente todos seus derivados pareciam se curvar perante o Kage. Com os movimentos de seus braços conseguia ordenar uma orquestra Elemental fazendo tudo agir em sintonia e harmonia. Podia passar horas ali. Podia, mas não iria. Ainda tinha trabalho pela frente.

Ainda estava afim de treinar. Mas agora seria difícil. O campo estava cheio de neblina e por mas que tentasse ainda parecia não ter total controle sobre a mesma. Não adiantava gritar, xingar, correr, brigar e nem fazer cara feia - A névoa teimosa continuava lá. Não vou mentir. Desistir passou seriamente por sua cabeça, vagando por ali, próximo da fome, do lado da preguiça. Mas passou direto e deu lugar há uma nova ideia. Além do elemento “H2O” flesh sabor limão também possuía outra afinidade ainda não sintonizada logo depois da 103FM. O vento.

Não havia segredos ou cerimônias como as técnicas passadas. Tinha apenas que focar e se concentrar. Acumular toda uma quantidade de chakra em seus punhos. Uma quantidade realmente significativa era necessária. Após isso, juntava as mãos, mirava para o ponto de impacto – à sua frente – e disparava toda aquela massa de energia. O disparo era rápido e preciso. Se tudo ocorresse bem aquela massa de intensidade e potência iria trabalhar para deslocar o ar à sua frente, de forma tão veloz e compacta que tudo em seu alcance seria deslocado. Não ocorreu tudo bem.
A primeira tentativa falhou. A segunda do mesmo jeito, mas bem, a terceira é sempre à da sorte. Não foi. A escolhida pelo destino foi à quinta. Funcionou quase tão perfeito como em sua teoria. A névoa havia sido arremessada para bem longe, talvez tenha sido apenas dissipada pelo arredor – não fazia diferença. O que não havia sido calculado era o tremendo estrago que foi criado. Estava tão focado em limpar sua visão que se esqueceu de calcular as demais variáveis. Um buraco que se arrastava por mais de dez metros foi feito, bem à sua frente. Cuidaria disso depois, por hora se preocuparia em treinar.

Mal se deu conta, mas no empenho de voltar às suas atividades e ânsia por novidades acabou por aprender algo novo. Uma técnica de deslocação do ar. Era simples, mas poderia vir a ser muito efetivo algum dia.

Agora que estava apto a continuar tentaria seguir para a segunda etapa de treino enquanto se esforça para ignorar aquela deformação no campo de treino. Havia treinado suas conexões elementais, agora estava disposto a exercitar sua mente. Parou por um momento. Pensou e pensou. Não, este ainda não era o exercício. Estava na verdade o elaborando agora mesmo. Não tinha a menor ideia de como seria, mas sabia que teria de ser.

Dez minutos e uma xícara de chá quente depois e Yusuke havia planejado algo. Estava disposto a ampliar seu nível ilusório. Há muito tempo em sua vila havia alguém especial. Alguém que havia sido um especialista neste tipo de técnica. Jamais pretendeu se igualar a ele, mas pensou por um instante que talvez conseguisse aprender esta. Ela era peculiar, interessante e complicada. Exatamente o gosto do Hokage.

Para o próximo ato iria precisar de dois ajudantes. alguém da plateia quer vir? Não perdeu tempo e convocou dois clones exatos de si. Não passou ordens, já sabiam muito bem o porquê de terem sido criados. O primeiro ficou rente do original apenas se distanciando alguns poucos metros. O segundo fez diferente, se posicionou após as costas de seu criador e se separou por apenas dois metros. Tinha que se manter próximo.
Yusuke levantou apenas o antebraço, o manteve fixo na mesma posição frontal e apontou para o clone¹ usando seu dedo indicador. Manteve-se assim. Um tênue fio de chakra se formou ligando seu cérebro à ponta deste mesmo dedo. Havia feito um canal de fluxo entre ambos. A energia espiritual se condensava em sua mente e tomava à forma necessária. Se moldava e se auto-atríbuia características ilusórias, descia então, suave pelo canal de chakra até a ponta do indicador esquerdo.  De lá era manifestado no plano físico na tentativa de interação com o ser do outro lado – seu “oponente”. Demorou. Não menos de trinta segundo e não mais do que um minuto. Mas funcionou. O clone¹ parecia ter caído em um genjutsu peculiar. Com o mero apontar do dedo parecia ser capaz de controlar a mente de seu adversário – tudo estava às suas mãos, suas visões, seus sentidos e até seus medos.
De fato era uma grande técnica, mas você jamais conhece algo até que tenha passado pelos dois lados não é mesmo? Sabia que para ter total domínio e controle sobre ela deveria também experimenta-la em primeira mão. Abaixou o braço e cedeu a vez para o segundo clone. Agora virados de frente este repetiu as mesmas ações de seu mestre. Apontou o dedo e gritou peguem-lo! e o fez viajar para dentro de sua própria existência. Uma jornada conduzida por terceiros e que com certeza teria seus piores medos como parada certa.
Feito e dito. Não demorou, na verdade não tinha certeza sobre isso, dentro de sua mente o tempo não era uma medida confiável.

Estava em um quarto escuro. Só havia uma lâmpada fraca iluminando o recinto. Abaixo do fraco feixe de luz se encontrava uma cama velha e desbotada. Sem cor. Sem vida. Ao chão próximo dela algumas gotas de sangue eram visíveis. Parecia não estar em seu corpo atual, sua visão era baixa e não conseguia ver quem estava deitado na cama. Mas um braço saiu dela, saltou para fora da cama sem força, quase que involuntário. Tremeu. Se mexeu e voltou a ficar imóvel. Ouve um forte barulho de tosse. Sabia que lugar era aquele e sabia que não queria ficar um segundo a mais ali. Não era um pesadelo, era sua realidade. Seu chakra se concentrou por alguns segundos, foi condensado dentro de si, mas permaneceu calmo até que foi liberado de uma vez só, rápido e violento. Ficou assim por não mais do que três segundos até ser abruptamente interrompido retornando à estaca zero, não, regressou para antes disso. Supriu completamente sua energia espiritual quase como se não há possuísse. Funcionou.

A mudança intensa de contraste resultou na quebra da ilusão. Via o quarto se dobrando e desdobrando à sua frente, era quase como se fosse feito de papel. Aos poucos aquela memória foi se distanciando até que se juntou há um enorme fluxo com incontáveis outras memórias, parecia fluir como um rio. Começou a flutuar no nada sendo levado cada vez para mais distante do fluxo de memórias. Podia vê-las de longe, esboços na verdade, pareciam pequenas janelas que deixavam transparecer momentos através de si. Saiu de sua mente retornando para a realidade, mas não antes de poder ter algumas vislumbradas de seu passado, pequenos fragmentos que já tinha perdido acesso há muito tempo...


Estava sentado. Totalmente fadigado. Não suava, mas por dentro parecia arrasado. Era como se estivesse explodindo de dentro para fora. Olhou para o escuro do céu e para as estrelas a brilharem ali. Havia anoitecido. Quanto tempo passou ali?

Estava tarde e pensou em terminar logo a ultima etapa do treino. A parte física. Já estava exausto, mas ainda não havia terminado. Pensou por um momento não muito longo, sua cabeça martelava de dor.  Mudou uma parte do plano. Enxutou à terceira parte de três horas para menos de uma. Era cansaço, mas a preguiça também tinha sua culpa.

Os dois clones ainda estavam ali, o vigiando. Olhou firme para cada um deles e os mesmo compreenderam que havia chegado à hora. Estava pronto para tentar algo que pode vislumbrar de leve enquanto à cortina de sua mente se fechava. Os bushins cortaram suas mãos – de leve – após terem se escondido pela floresta. Yusuke devagar retirou um pergaminho de sua bolsa, era pequeno e normal, mas continha estranhas escrituras dentro do mesmo. Não o abriu. Muito pelo contrário, o manteve fechado enquanto o riscava com um pouco de seu próprio sangue. Mas alguns movimentos e o estacou violentamente ao chão. Um circulo surgiu envolta do mesmo liberando uma fumaça sobre si – era uma Kuchyiose. Não saltaram cães para todos os lados e sim garras começaram a rasgar o chão. Eram velozes e furiosos barulhentas. Correram percorrendo o solo tão fácil quanto como se nadassem em uma piscina. Acharam seu destino. Dois clones escondidos na floresta marcados com seu sangue. Os retalhou antes que pudessem tentar escapar.

Acabou. O treinou havia terminado e junto dele o dia ia se despedindo. Havia passado o dia todo ali, mas não se arrependia. Conseguiu atingir bons resultados e poderia talvez se distanciar um pouco mais do seu estado mórbido de sedentário. Estava quase la.

(~ 2.382 ~)

OBS: Desculpa fazer tudo junto,
mas pelo menos ficou dividido por etapas;



Jutsus Treinados 7/7:


Kirigakure no Jutsu
(Técnica de Ocultação na Névoa)
Quem Usa: Zabuza Momochi, Hatake Kakashi, Kisame Hoshigaki, Itachi Uchiha e Mei Terumī
Primeira Aparição: Capítulo 12
Nota: Mostrado por Mei Terumi, que pode-se expelido pela boca sem a necessidade de selos manuais
Rank: D
Descrição: Esta técnica de deslocamento é uma especialidade dos ninjas de Kirigakure, onde se cria uma névoa levantando um pouco de água a partir de qualquer fonte existente ou jogando pela boca, eles entram e saem do campo de visão à vontade. A espessura da névoa é controlada pela quantidade de chakra acumulada dentro dela. Ele não pode enganar o Byakugan, mas, devido ao nevoeiro que está sendo criado com o chakra do usuário, qualquer usuário do Sharingan e do Rinnegan verá a cor do chakra do oponente espalhada na névoa, o que possibilita o usuário da técnica se esconder dos usuários de doujutsu.


Suiton - Suiten hofutsu
(Estilo Água - Memória Líquida)
Quem Usa: Ruiga
Primeira Aparição: Episódio Filler 187 (Clássico)
Rank: C
Descrição: Esta técnica permite ao usuário controlar a água e umidade em torno de si mesmo muito parecido com Gaara controla a areia. Ele pode ser usado para bloquear ataques mais recebidas, se ligam ou afogar opositores, e moldar a água em vários ataques, permitindo que o utilizador em conjunto com a técnica de Evocação para permitir que a base de água invocações para lutar em áreas que normalmente precisam de água para se mover por qualquer prendendo o alvo na mesma água ou manobrar a água para permitir a convocação para perseguir o alvo. Ele é capaz de extrair e utilizar águas subterrâneas e, como é muito eficaz a maioria das áreas, mas inútil em áreas rochosas.


Suiton - Kokuun no Jutsu
(Estilo Água - Jutsu da Chuva Negra)
Quem Usa: Kagari
Primeira Aparição: Episódio Filler 103 (Clássico)
Rank: C
Descrição: Essa técnica cria uma névoa negra que forma uma pequena nuvem. O usuário pode mover a nuvem para cima do alvo e fazer com que ela libere um óleo altamente inflamável para queima - lo posteriormente com um Jutsu Katon ou um Kibaku Fuuda.


Fuuton - Kaze no Tate
(Elemento Vento - Escudo de vento)
Quem Usa: Kyaku
Rank: B
Primeira Aparição: Episódio 218 Naruto Clássico
Descrição:O ninja libera chakra da natureza de vento, assim fazendo um campo de chakra em volta dele, conseguindo repelir qualquer ataque.


Yubi no Genjutsu
(Técnica Ilusória do Dedo Indicador)
Quem Usa: Uchiha Itachi
Rank: A
Nota: Essa técnica não é um doujutsu, por tanto não necessita contato visual.
Nota²:
Uchiha Itachi desenvolveu esta técnica para combater aqueles que tinham
ou conheciam o Sharingan e não olhavam diretamente em seus olhos e
também usava esse genjutsu contra os próprios Uchihas, pois , nem mesmo
eles, podem desfazer-lo .
Descrição: Uchiha Itachi
com apenas um lance de seu dedo pode criar um Genjutsu, literalmente
Uchiha Itachi é capaz de prender ninjas em genjutsu apenas apontando o
seu dedo para eles. Nesse Genjutsu Uchiha Itachi pode controlar as
imagens que seu inimigo pode ver, podendo assim projetar seus piores
medos, que por conseqüência faz com que esse fique abalado
psicológicamente. Com isso Uchiha Itachi possui tempo para preparar um
contra-ataque. Através de seu dedo, Itachi também pode executar diversos
outros genjutsu ativos como o Shinu no Genjutsu, Kuchiyose - Karasu,
dentre outras.


Genjutsu no Kai - Jigyaku no Chakra
(Cancelamento da Técnica de Ilusão - Reversão de Chakra)
Quem Usa: Uzumaki Naruto e Jiraiya
Rank: B
Nota: Ensinada a Uzumaki Naruto por Jiraiya em seu exílio
Nota²: Usada somente na luta contra Uchiha Itachi, no resgate de Sabaku no Gaara
Descrição:
Se o usuário estiver dentro de um Genjutsu, ele deve parar seu fluxo de
Chakra, para assim "quebrar" a posição do chakra, redirecionando-o de
uma só vez, e com isso desfazer o Genjutsu.


Kuchiyose Doton - Tsuiga no Jutsu
(Invocação do Elemento Terra - Técnica do Rastreamento da Presa)
Quem Usa: Kakashi Hatake
Rank: B
Primeira Aparição: Episódio 17 Naruto Clássico
Nota: Por usar Ninken (cães ninjas), especula-se que o clã Inuzuka também seja capaz de usar essa técnica.
Descrição:
Este jutsu permite Kakashi convocar seus próprios cães ninjas pessoais
para realizar tarefas especiais. Depois, ele marca um adversário com o
seu sangue, Kakashi desenrola um pergaminho e manchas de seu sangue
através dela. Depois ele a coloca entre as mãos e faz os selos, antes
que ele bate a rolar no chão. Os cães ninjas são convocados e viajam
através da terra seguindo o cheiro do sangue. Quando o alvo é
encontrado, saltam do chão e mantêm pressionado o adversário com suas
bocas. Kakashi usa isso para imobilizar o adversário para o seu Raikiri.

18 Re: [Treino] Nara Yusuke em Dom 05 Jul 2015, 12:48

app
obs add vc

19 Re: [Treino] Nara Yusuke em Sex 10 Jul 2015, 00:46




"A Arte de de ser um Samurai"


Yusuke há pouco tempo havia ganhado um presente, raro e incomum. Por ter subido subitamente ao cargo mais alto de sua vila. Era o Kage. Algo que poucos ninjas abençoados pelo destino haviam conseguido, ainda mais da forma que o Nara havia de ter feito. Sua genialidade era tanta que até mesmo conseguiu pular alguns degraus. Em nome de toda a vila o conselho havia o presenteado com uma arma única e lendária, a famosa Kusanagi detentora de diversos poderes místicos. Era uma honra incrível poder empunhar tal lamina, podia sentir o poder fluindo através de seu aço como se fosse sangue escorrendo em suas veias. Parecia algo vivo.
Porém um problema surgiu. Não importava qual fosse o nível do ninja, Gennin, Jounnin e até mesmo Kage, não importava o tamanho da habilidade do shinobi, nem quantas técnicas e elementos ele possuía. A Arte da Espada era uma qualidade única. Algo que apenas ninjas habilidosos, versáteis e com alta destreza conseguia mestrar. O Nara jamais havia se interessado por armas deste tipo, mas algo mudou no momento que segurou aquela lâmina. Parecia encantar sua mente. Estava decido. Iria até mesmo gastar boa parte de seu tempo precioso para aprender mais sobre esta arte. A arte da Vida e Morte.

Levantou de seus aposentos no dojo Nara, sim, ainda sendo o regente de sua vila permanecia fixado em suas raízes. Sempre que podia voltava para passar o final de semana junto de seu clã. Ficava nos aposentos reais apenas durante a semana por questões práticas. Saiu ainda utilizando vestimentas leves e confortáveis, tomou-se rumo para a Biblioteca privada do Clã Nara. Caminhou por um longo e escuro corredor, virou algumas vezes e finalmente culminou à porta livraria. Normalmente ela não está disponível a qualquer hora, mas ser o Hokage e Líder do Clã tinha suas vantagens. Destrancou a porta com sua antiga chave enferrujada e adentrou de uma vez só o local.
Era escuro como todo o resto do caminho. Mas tudo ali parecia muito mais empoeirado, camadas e camadas de sujeira. Eram livros realmente antigos. Aquele acervo era muito conhecido mundo a fora, pois possuía talvez à maior coleção de antiguidades e raridades em geral. Os exemplares mais preciosos de todo o mundo se encontravam ali. Pegou-lhe uma tocha à mão que sempre residia guardada ao lado da porta - apagada -, lhe ascendeu usando seu isqueiro herdado de seu mestre. Lembranças vinham e lembranças iam. Não tinha tempo para isso agora. Dirigiu-se para uma longa seção de corredores, tomando o devido cuidado para não incendiar nada por acidente. Passou pelos mais variados títulos, desde receitas culinárias super exóticas como batata com batata ao molho de batata servido de forma batatense  até as mais cruéis formas de torturas. Não lhe interessavam  - ainda –, então seguiu seu rumo através de um mapa bem detalhado sobre o acervo.
Após alguns minutos de caminhada finalmente deu de cara com o que procurava. A lendária coleção de exemplares sobre “A Arte da Espada” englobada em três volumes: 1° A vida, 2° luz e Trevas, 3° Morte.  Todos escritos pelo mítico samurai Mifuune. Uma lenda neste meio. Tomou os exemplares em seu braço e prosseguiu para a saída. Não iria treina-los hoje, mas aproveitaria uma parte que ainda restava da sua noite para folia-los um pouco.

Levantou cedo no outro dia, um domingo, o dia era ensolarado como sempre em Konoha, porém tudo parecia mais sem cor, mais cinzento e sem vida. Talvez fosse reflexo de toda aquela neve pintando a paisagem. Ah e o frio. Tudo parecia mais morto com todo aquele frio. Realmente, o “Inverno havia Chegado”.
Se dirigiu sem delongas para sua habitual área de treino. Bom, não estava tão habitual como deveria. O campo estava totalmente branco, não se via o verde do gramado, nem tanto ouvia os pássaros cantarem.  Mas no final das contas, pensou que talvez aquilo não lhe influenciasse negativamente, afinal, Mifuune era de uma região exatamente assim. Talvez isso até mesmo ajudasse na assimilação do treino.

Sacou lhe a espada que dormia em suas costas, a cravou sobre o chão ainda deixando uma das mãos sobre seu punhal. Pegou lhe o primeiro exemplar e já começou a seguir os primeiros passos. Colocou o livro de lado. Ergueu a lâmina à sua frente, a segurando firme com ambas as mãos. O fio da espada ia até um pouco acima de sua cabeça, mas não fora de sua visão. O cabo da espada estava posicionado quase ao sentido de sua cintura, isto era a posição inicial e correta da espada, pois protegia tanto o alto quanto o baixo. Um bom centro de gravidade. Arredou uma perna da outra, um metro à da esquerda para frente, firmou o calcanhar direito e elevou levemente o esquerdo. Endireitou as costas e flexionou levemente um dos joelhos.
O vento batia sobre sua face bagunçando todo seu cabelo, seu olhar se mantinha serio e aguardava até que suas madeixas saíssem de sua visão. Nada podia atrapalhar. Estava na hora. Mexeu ambas as mãos em conjunto e sucessivamente a espada, a tratava como uma extensão de seu próprio corpo, talvez até mesmo como um braço extra Uiii. Eram cortes e mais cortes sobre o ar, por mas que não houvesse resistência de nenhum material em seus “ataques”, o próprio peso e intensidade do movimento já cansava Yusuke. Aos poucos começava a suar. Tirou o casaco e depois a camisa, arremessou ambas para longe ficando co seu esbelto corpo sobre o ar gélido do inverno. Não sentia frio. Talvez seu sangue também fosse gelado.
Possuía algumas faixas sobre o abdômen, estas que ao pouco se encharcaram de suor. Mas parecia começar a dar resultado. Sua habilidade com a Kusanagi já aparentava ter aumentado bastante. A cada minuto parecia há conhecer um pouco mais, e consequentemente entender a Arte da Espada. Seu peso, sua extensão, sua durabilidade e seu fio. Eram coisas que Yusuke havia aprendido.

Completou o básico dos ensinamentos Samurais. Sua mente estava clara e aberta para finalmente receber as grandes técnicas de Mifuune. Tomou-lhe a mão o segundo exemplar, este era mais profundo e detalhava varias vantagens e desvantagens sobre a lâmina de dois gumes. Exemplificava técnicas e mais técnicas para contrabalancear cada tópico. O intermédio não lhe seria difícil.
Embanhou novamente sua lâmina, mas desta vez sobre sua cintura. Colocou uma mão sobre a bainha e outra sobre o punhal. Visualizou uma longínqua árvore há mais de dez metros. A observou com atenção, calma e cautela. As principais qualidades de um samurai, junto é claro da Justiça e Honra. Sacou à espada em um único instante, e se moveu de forma tão veloz que quase parecia teletransportar pelo ar. Atingiu a arvore de forma simples mas eficaz, não lhe causou danos, parecia mas um movimento defensivo. Porém não hesitou, voou ao ar descendo fulminante como um dragão, com uma única e seca batida desceu sua katana até o chão partindo a arvore inteira no meio. Era impressionante. Mas ainda não era tudo. Com as toras de madeira ainda no ar, lhes partiu mais uma vez. E mais uma, mais uma e mais uma. Subdividiu toda a arvore em incontáveis pedaços menores. A espada dançava sobre suas mãos, ou melhor, desenhavam. Seus movimentos eram rápidos e precisos, mas não eram nada aleatórios. Com o passar da lâmina o brilho refletido sobre ela parecia desenhar sobre o ar, formando uma lua crescente em um lupe infinito.

Havia chegado ao fim do segundo livro. Estava na hora então. O último livro seria aberto e com ele uma enxurrada de informações iria entrar em sua mente, e porque não dizer, em seu espírito. Adentrou sem medo aquelas paginas escuras pintadas de preto. Era de dar medo. E o que estava escrito mais ainda. Quase tudo ali era sobre morte.  Era pesado, mas totalmente necessário. Yusuke com o pouco que havia presenciado já se podia dizer um samurai, pois agora entendia sua justiça, sua honra e também entendia sua dor.

Voltou para o campo, apagou a fogueira que havia acendido enquanto lia o livro. Não teria distrações agora.  Retirou a lamina de sua cintura, agora estando no meio da floresta e cercado por uma variedade de inimigos, ou no caso, árvores. Começou à retaliação. Seus cortes eram firmes e seguros, e possuía uma infinidade de repetições, uma diferente da outra, um arsenal digno de um verdadeiro samurai. Mas não era o principal. O protagonista de seu treino eram suas técnicas únicas e avançadas. Possuía uma enorme quantidade delas.
Os mais inimagináveis movimentos eram realizados, coisas que jamais haviam sido vistas pelo rapaz. Eram realmente incomuns. Entre elas se destacavam as de distrações. Conseguia desde multiplicar sua imagem até mesmo “desaparecer” em meio ao nada. Para finalizar parou, observou à sua volta e encontrou uma imensa rocha distante de si, a focou, fechou os olhos e se concentrou o máximo que podia até seu silêncio ser quebrado com um repentino e brusco movimento. Parecia fazer um corte em "X" que emanava uma onda de chakra no mesmo formato, esta viajava incessavelmente até o enorme rochedo o partindo em incontáveis pedaços. Realmente sua habilidade com a Kusanagi parecia ter chegado a um nível completamente diferente.

Guardou sua lâmina. Abaixou a cabeça e ficou de joelhos. Agradecia honrosamente os ensinamentos de seu mestre Mifuune. Aonde quer que ele esteja, estaria orgulhoso de ainda existir ninjas que trilham a jornada do samurai.


Habilidades treinadas 7/7:


Iaido
(Caminho Iai)
Quem Usa: Mifune
Rank: D
Primeira Aparição: Mangá 531
Descrição: Iaido é uma habilidade samurai onde ele usa a velocidade de embainhar e desembainhar a espada para colocá-la entre as mãos do oponente, impedindo assim que realize selos de mão. Por isso essa técnica torna ninjutsus inúteis contra o usuário. Mifune é um mestre desse estilo, e usou-o para neutralizar os ninjutsus de Hanzou e depois vencê-lo.


Iaigiri
(Decapitação Iai)
Quem Usa: Mifune
Rank: C
Primeira Aparição: Mangá 531
Descrição: Mifune usa sua maestria em Iaido para fazer um corte frontal para baixo, cortando o oponente. Essa técnica foi forte o suficiente para cortar a cabeça da salamandra de Hanzou, Ibuse teve a cabeça aberta pelo golpe.


Kumo Ryuu - Mikazukigiri
(Estilo Nuvem - Decapitação da Lua Crescente)
Quem Usa: Omoi
Rank: C
Primeira Aparição: Mangá 517
Descrição: O usuário utiliza uma grande extensão de suas capacidades físicas para balançar sua espada em um arco único e grande, o que ocorre com uma velocidade tal ferocidade que a técnica pode ser empregada em situações em que apenas um tempo muito limitado para reagir está disponível. O balanço pode ser usado para combater os ataques dos adversários simultaneamente. A técnica recebe esse nome devido ao movimento de todo o ser reminiscente de uma lua crescente.


Kumo Ryuu - Urakasumigiri
(Estilo Nuvem - Decapitação da Névoa Reversa)
Quem Usa: Omoi
Rank: C
Primeira Aparição: Shippuuden 289.
Nota: Não existe no mangá.
Descrição: Omoi cria três clones que atacam o adversário pelo alto (frente, direita e esquerda). Enquanto o oponente se defende destes clones, o Omoi verdadeiro ataca por cima, surpreendendo o adversário e lhe acertando um forte golpe de espada.


Kumo Ryuu - Damashigiri
(Estilo Nuvem - Decapitação por Engano)
Quem Usa: Omoi
Rank: C
Primeira Aparição: Shippuuden 289.
Nota: Não existe no mangá.
Descrição: Omoi faz a técnica de substituição ao receber um golpe e ataca o inimigo pela lateral, aproveitando a surpresa do adversário no momento do ataque.


Issen
(Flash)
Quem Usa: Mifune
Rank: C
Primeira Aparição: Shippuuden 302.
Descrição: O usuário balança seu chakra nas espadas e cria um corte duplo em forma de X com a intenção de atingir o adversário.


Konoha Ryuu - Mikazuki no Mai
(Estilo da Folha - Dança da Lua Crescente)
Quem Usa: Gekkou Hayatee Yūgao Uzuki
Rank: B
Selos: Ovelha
Descrição: Com sua espada, o usuario cria várias cópias de si mesmo, atacando no ponto cego do inimigo.

20 Re: [Treino] Nara Yusuke em Dom 12 Jul 2015, 19:39

Tá aprovado, amadin -q


Conteúdo patrocinado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum