Naruto Player RPG | sua experiência no mundo de Naruto
Seja bem vindo ao Naruto Player RPG, se cadastre agora e venha jogar um RPG onde você poderá interpretar seu personagem favorito de Naruto, não perca tempo venha jogar conosco.

Logue-se já!

Esqueci minha senha




Nas ultimas horas...
River
Dom 09 Fev 2020, 13:21
 
Yuu
Dom 19 Jan 2020, 21:37
 
Shion
Seg 21 Out 2019, 19:11
 
River
Qui 10 Jan 2019, 10:52
 
Youko
Sab 29 Dez 2018, 03:02
 
Youko
Sab 29 Dez 2018, 03:00
 
Youko
Sab 29 Dez 2018, 02:59
 
Quem mais postou nessa semana...

Top dos mais ativos do Mês!

Top dos mais Postadores!
River (1238)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Hinara (1230)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Modake (1102)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Youko (1030)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Big Boss (910)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Panic! (808)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Whisper (643)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Yuu (619)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Kazuaki Yuki (615)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 
Allen Walker (577)
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_lcap[Treinando] Ethan S. - Página 2 Voting_bar[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vote_rcap 


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[Treinando] Ethan S.

Ir à página : Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 2]

1[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty [Treinando] Ethan S. em Dom 31 Maio 2015, 23:40

Whisper

Whisper

Estudante
Relembrando a primeira mensagem :

Dojo da família

É um pequeno dojo dentro da casa de Ethan, feito pela sua família, ali eram realizado lutas clandestinas pelo seu avô que as utilizava para ganhar dinheiro com apostas, hoje em dia é limpa e possui estante com livros, sendo o mais importante deles o diário da família onde contem os jutsus que seus antepassados aprenderam para poder enganar os outros, além de golpes bem detalhados e é claro a verdadeira historia da família.


26[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Seg 13 Jul 2015, 19:21

Whisper

Whisper

Estudante
Dear, Avaliador.

Dividi esse treino em dois porque não vejo a necessidade de escrever algo com 3000 palavras sendo que só posso ganhar 300 pontos, ou seja, dividi, divido mesmo, e se não gostou, só bater doidão!

Treinamento de Status / Divididos em duas partes

❝ O Destino dos corrompidos Parte 1 (1240)❞
 
 A lua pairava sobre o céu noturno, enquanto na recém reconstruída casa de Ethan reinava o silencio habitual, exceto talvez por pequenos passos que mal podiam ser ouvidos, ou seria um leve arrastar de correntes, não era possível dizer, mas o garoto se sentiu intrigado com o barulho que não chegou a terminar sua refeição noturna, resolveu verificar, andou por toda a casa, mas não achou nada, não havia ninguém além de Ethan e sua sombra solitária, numa casa tão grande e fria. " Frio?! Isso não faz sentido, o aquecedor esta ligado! " Pensou o jovem, enquanto sentia calafrios em todo o seu corpo, quando de repente uma entidade fantasmagórica pulou para sua frente, com seu longo e simples vestido branco dançando sobre o vento noturno. Ethan não se moveu, não porque não estava com medo e era uma pessoa corajosa, mas sim porque petrificou no lugar, não podia acreditar no que seus olhos estavam vendo, era Anne, uma representação lunática e fantasmagórica mas com toda certeza era ela.
- Ethan... Ethan... Você me traiu... Vais negar? - Disse o fantasma, só então o garoto pode piscar, se mexer, mas ele não queria correr, Anne nunca passou nada além de um sentimento de segurança para o jovem - Não sei do que esta falando. - Respondeu, mas o fantasma não se importou, ele falou algo mais estranho, sem nenhum senso - Kuretesuga ... Tsugujen... Exspiravit... Pacem e Libertatem. - E repetiu, repetiu e repetiu, tantas vezes que Ethan não podia contar, e continuou até que o garoto levantou assustado de sua cama, soando frio.
- Um sonho, um maldito sonho! - Disse, enquanto levantava e buscava água na cozinha, já com sua sede saciada, o garoto se sentou na mesa de jantar e permaneceu ali, perdido em seus pensamentos, não conseguia entender, aqueles pesadelos tinham começado desde sua viagem a Kumo, e se tornaram permanentes desde então, toda noite em seus sonhos, Anne vinha visita-lo e dizia sempre a mesma coisa, como uma fita quebrada. " Kuretesuga, Tsugujen,Exspiravit, Pacem e Libertatem. Não faço ideia do que esta merda significa, talvez seja uma linguá desconhecida? " Pensou, enquanto buscava vários dicionários de sua biblioteca pessoal, já que nunca mais poderia voltar na biblioteca da vila, uma vez que jogou fora todos os livros que havia pegado emprestado, após longas horas de leitura, e de sono perdido, o garoto finalmente conseguiu traduzir, mas eram apenas três palavras. - Exspiravit é Fantasma, talvez se refira a própria Anne? Pacem e Libertarem juntos formam Paz e Liberdade, mas não faço ideia do porque essas coisas são importantes... talvez eu deva apenas esquecer isso. - Disse, para ninguém em especial, já que estava sozinho em sua sala de jantar, com livros e pergaminhos, tudo para descobrir algumas palavras ditas por um fantasma num sonho, talvez Ethan fosse mesmo idiota. - Espera ai! Kure? Mas é claro! - Gritou o garoto, que escreveu Kuretesuga e Tsugujen no pergaminho, e em seguida separou letra por letra, tornando-os "K U R E T E S U G A / T S U G U J E N", reembaralhou as letras, com certa dificuldade, mas logo conseguiu desvendar o mistério " Getsugakure e Genjutsu, anagramas tão simples. " Pensou sozinho, quando percebeu que era um anagrama, cheio de si por ter descoberto algo assim, as horas de leitura e escrita deram a ele treinaram o músculo mais importante que ele possui, seu cérebro.
Os pesadelos eram indesejáveis de uma tal forma que resolveu fazer as malas e partir para a vila oculta sobre a lua, algo não estava bem, e coube a Ethan, descobrir o porque de tantos pesadelos, o porque de estar ali, não sabia onde estava Getsukagure, e nem por onde começar, mas os sonhos o levaram a tomar aquela decisão, e talvez o sonho ajude. Então Ethan partiu mais uma vez de suna, em seu pássaro, vestido com sua blusa, calça e calçados e por cima um sobretudo cinza, já havia feito a barba, mas talvez quando tudo terminasse ela estivesse de volta em seu rosto. Finalmente chegou a noite, e no sonho, o fantasma apareceu para Ethan novamente, mas não estavam na sua casa, estavam num acampamento, com fogueira e barraca, era na verdade o lugar onde Ethan tinha ido dormir, ele estava sentado, ao lado da fogueira, enquanto uma Anne de carne e osso sentava no outro tronco, do outro lado da fogueira.
- Você esta ficando mais... viva, é porque estou próximo? - Perguntou o garoto, mas ela apenas seguiu com seu rosto sem expressão fácil alguma e disse - Um,três ponto três e dois, apostrofo, cinco zero, ponto. Quatro e zero graus, três, nove apostrofo, dez. - E repetiu, repetiu e repetiu, ao longo de todo sonho, que só terminou pela manha, Ethan precisou ter este sonho novamente três vezes para que pudesse desvendar seus mistérios, usando as costas do seu pássaro de tinta para escrever os números, 13º 32' 50" Latitude, 40º 39' 10" Longitude, ficou obvio para onde o garoto deveria ir, com coordenadas tão especificas. Após a longa viagem, Ethan chegou em um país estranho, e não demorou para perceber que a noite nunca acabava, mas o mais estranho, foi a quantidade de viajantes que encontrou com o mesmo destino que o seu, todos eles pareciam ter tidos sonhos estranhos, com familiares ou amores secretos mortos, e todos tinham sempre o mesmo sonho, e se indagavam o porque de lá ser sempre noite, mesmo que se chama-se "Vila Oculta sob a Lua" era completamente impossível que o dia não existisse, isso só o motivou a continuar sua viagem, aquelas coincidências deveriam terminar em algum lugar.
 A hora finalmente havia chegado, Ethan estava no portão da vila sobre a lua, era basicamente um amontoado de casas velhas e quebradas, com um portão rustico de madeira, com um arco decorativo que passava por cima dele, mas o que não podia se descrever era a quantidade de gente que estava ali, o falatório estava muito alto, mas ele cessou, quando um homem vestindo um sobretudo negro, com uma mascara encobrindo seu rosto, saltou das casas até o arco em cima do portão.
- Saudações, meus caros viajantes - Sua voz era alta, e grossa, um Ethan mais jovem iria temer aquele homem, um Ethan mais sábio, também iria temê-lo.
- Creio que não saibam porque estão aqui, mas eu vos explico. Foram selecionados, e vieram de todas as vilas, desde Konoha até Kumo, só para me encontrar, aqui neste pedaço esquecido pelo mundo. Um jutsu foi lançado a um bilhão de anos atrás por meus ancestrais , e a cada mil anos ele se repete, trazendo para seus descendentes os ninjas com mais potencial, sejam repletos de chakra ou energia, ou inteligentes, ou até mesmo nascidos em um berço dourado que lhes deram habilidades especiais, tudo isso, para eu devorar a energia que faz vocês tão especiais... - Ele terminou tudo com uma risada maligna, e Ethan estranhou, porque ninguém correu, porque todos ficaram parados, até que começaram a cair, um por um, homens, mulheres e crianças, caíram e caíram, até que só restou um Ethan com visão turva e tonta, em pé sobre todos os outros.
- Estranho... vou devorar você por úl... - Nunca ouviu o fim da frase, mas aquela voz gutural ficou em seu cérebro, e ele caiu no chão, só então, percebeu que era um genjutsu.


❝ O Destino dos corrompidos Parte 2 (1522)❞
 
 O vento estava forte sobre os cabelos de Ethan, cabelos castanho claro, como deveriam ser já que o sol brilhava no glorioso país do arroz, era uma visão linda de sua família que só tinha visto antigamente por foto, seu bisavô, velho com rosto longo e rígido, seu avô com uma barba branca e longa característica só dele, seus outros dois tios-avôs sendo que um deles é uma menina, seu pai, com seu rosto gentil e alegre de sempre, seus tios, inclusive o morto por Ethan, Dominus. Seus irmãos e irmãs, primos e primas, todos estavam lá, sentados em um longo pano estirado na grama ao lado de um límpido rio, um verdadeiro piquinic em família, todos estavam comendo, rindo, se divertindo em família, felizes como deveriam ser, "talvez se não existissem ninjas, ou se o mundo pudesse ser controlado por uma grande mão de ferro, o mundo fosse assim " Ecoou este pensamento, na cabeça de Ethan, enquanto ele andava, pelo local, ele não tinha notado ainda, mas já tinha passado por ali, estava andando a horas, e talvez dias tivessem se passados, mas eram sempre as mesmas visões, começavam com sua família feliz, e logo passava pela noite em que conheceu Anne, o dia em que dominou Choujuu Giga, seu treinamento nas montanhas, sua viagem a vila de Dominus, sua amada Anne o abandonando para ficar com seu tio, depois sua suada viagem de volta, com treinos e mais treinos físicos, e sua viagem até Konoha, as palavras arrogantes do Hokage eram repetidas, as vezes até mesmo Rivers se juntava ao discurso do Hokage, tornando, falando em uma voz uníssona, sua viagem até a vila de Dominus, quando perdeu sua virgindade com sua amada, quando a matou junto a Dominus, para que o seu destino cruel pudesse ter fim, já que um coração dividido entre dois, não podia seguir outro destino além de se quebrar ao meio, para finalmente se tornar o que era, dois corações, logo depois vinham eventos mais recentes, como sua viagem para Kumo, o possível renascimento do amor que Ethan pensou que nunca voltaria a ver, e então, sua volta, e finalmente sua viagem até Getsugakure, as palavras do homem, sua voz, arranhando os ouvidos do jovem, por fim ele via guerras que sempre se repetiam ao decorrer da historia e passava por elas sem se importar, chegando até em mortes continuas de pessoas que provavelmente nunca conheceu, e por fim, as palavras rudes de promessa de paz, voltavam a tocar seus tímpanos, em busca de um provedor da paz, e quando tudo se tornava preto e parecia que não ia acabar, via as pessoas que estavam ao seu lado caindo, e caindo. Talvez Ethan nunca fosse se libertar de sua prisão mental, mas por muitas vezes tinha caído, e por muitas dela se levantado e a cada vez que essa historia se repetia em sua cabeça ele passava a andar mais rápido, e mais rápido, até que estava correndo, furioso consigo mesmo, porque não conseguia lembrar o que queria, tinha algo incomodando-o mas ele não conseguia, ele não conseguia... Mas ficava mais forte o sentimento de algo incompleto, e cada vez o mundo em sua cabeça entrava em colapso, e terremotos aconteciam, ventanias, algumas vezes as visões mudavam, e se tornavam mais horrendas, os sonhos se tornavam pesadelos e como sempre nada lhe restava a não ser imagens fantasmagóricas e amedrontadoras, até que finalmente só restou a Raikage, mas porque a raikage, se ela não falava, apenas a via, de costas, olhando para o horizonte, com seus cabelos avinhados mexendo-se conforme o vento ordenava, era confuso mas acalmava-lhe o coração, até que seu discurso sobre a paz foi dito, mesmo que a imagem não mudasse e a voz parecesse sair da cabeça do próprio Ethan, ainda era ela. A imagem se espatifou, o genjutsu havia se quebrado, e só restou Ethan, com selos de mão e lagrimas descendo de seu rosto. Após se recuperar emocionalmente, Ethan olhou em sua volta, queria saber onde estava e porque estava ali, era uma gruta, com camas de pedra, cada uma com um corpo, um homem passava calmamente por elas e lhes sugava algo que não podia ser visto, mas parecia um sopro, um sopro vital que todo o ser humano tem, ao terminar ele jogava o corpo já sem vida numa pilha de corpos, já tinha mais de duzentas pessoas nela, aquela imagem grotesca estava sendo presenciada pelo garoto, que só agora notou que estava nú só tinha seu cordão com dente de leão, que não cobria nada, todos estavam nús alias, se perguntou onde estavam suas roupas suas armas.
-  Vou te dar a chance de se explicar. - Disse Ethan, chamando a atenção do homem mascarado.
- Oh... sabia que você era especial, mas quando vi que só tinha resistido ao genjutsu graças a um monóculo idiota, descartei você. Poucos acordam infelizmente é a verdade, mas nenhum nunca me vence. - Disse o homem, que sem mais nada a dizer disparou uma fuuma shuriken em direção a Ethan, o jovem não pode fazer muito além de endurecer seu corpo com um jutsu datado como rank b que havia aprendido a um certo tempo "Rápido demais, taijutsus não vão funcionar... " Pensou Ethan, quando a Fuuma bateu em seu corpo e caiu no chão, deixando algumas marcas em sua pele dura, deixando claro que ele não era apenas rápido, mas forte também. - Uma luta até a morte em? Pois bem, não gostaria de morrer de nenhuma outra maneira - Disse o garoto,e  então lançou uma grande rajada de raio, que iria eletrificar até a morte a maioria dos corpos ali presentes, o homem logo invocou uma pedra gigante que engoliu todo o raio e depois apenas arrotou na face do jovem, Ethan jurou que podia ouvir o golem rir, mas não se irritou, apenas fez o que Anne havia lhe ensinado, "Olhe em toda a sua volta, os humanos sempre deixam uma fraqueza exposta, chame-os de calcanhar de aquiles se quiser, você tem o seu, eles tem os dele", e após correr do golem por exatas uma hora ele percebeu " Porque engolir o jutsu? Não tinha razões a não ser que ele queira proteger os corpos que não tiveram o sopro tomado" Então ele concentrou chakra em sua mão, se virou e encarou o Golem que corria em sua direção de frente, saltou de encontro com seu algoz e perfurou-lhe na barriga, então o golem começou a cair, o mascarado vinha logo atrás, engataram num embate corpo a corpo, Ethan sabia que ia perder, e a cada soco defendido ele era forçado a recuar um passo, até que saíram da sala dos corpos, e entraram numa sala de Armas, sem chances de vencer uma batalha corpo a corpo, Ethan pegou uma espada comum, o que fez o homem sorrir.
- Sabe, meus antepassados tem uma espada muito boa, chamam de Katana do guerreiro amaldiçoado, quer saber porque? - Disse o homem, ao puxar a espada e tentar golpear Ethan com um golpe na vertical, que rasgaria-o ao meio se não tivesse parado-o no ar, eram momentos perigosos, e mesmo com o mascarado tagarelando, Ethan não podia sobrepuja-lo com sua força. -Somos uma geração amaldiçoada, ou eu, seria uma geração amaldiçoada?! Renasço em meus filhos, porque não sou alguém, eu sou um sentimento que cresce no coração dos mal feitores, eu anseio sempre por vingança, poder e controle, aquele que me tem esta determinado a ser grande... - Disse os homens que cada vez punha mais força e fazia Ethan se encolher, este era seu fim, o homem sorria, lambia seus lábios e logo gargalhou - Ta sentindo essa brisa? - Disse, e então de sua espada, rajadas em espirais surgiram e jogaram Ethan longe, cortaram seu corpo em vários lugares, talvez não fosse capaz de se mexer - Agora, você morre. - Disse o homem se aproximando de Ethan, gradativamente, quando de repente alguém surge atrás dele, agarrando-o pelos braços um verdadeiro mata-leão havia sido aplicado - Foda-se você seu merda! Achou que só um iria acordar? você ai MATE-O, agora! - Disse o desconhecido para Ethan, que se levantava aos poucos - Perfure seu coração! Mesmo que me mate, pelo bem do mundo, ele deve morrer!- Disse o homem, mas o mascarado apenas riu - Vá perfure meu coração! Eu apenas reencanarei em outro corpo, HUMANOS INU... - Ele não teve tempo de terminar, Ethan já havia perfurado seu coração, matando-o e também ao verdadeiro herói de toda a historia. O garoto, roubou as roupas do mascarado, inclusive sua mascara, para não ficar nú, é claro, levou o herói para outro lugar, antes que todos acordassem, enterrou-o num lugar distante, numa jazida que dizia "Aqui jaz o herói prometido, que dissipou o ódio do mundo, mas deu sua vida para fazê-lo. " E então, nosso coadjuvante, personagem secundário entre outros adjetivos para um cara qualquer na historia dos outros, foi em bora, para Suna, em seu pássaro, com uma nova espada e um novo pensamento, estranho e talvez vil formado em sua cabeça.

27[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Seg 13 Jul 2015, 19:41

River

River

Gennin
1: 200 pontos
2: 210 pontos

Total de pontos recebidos: 410

28[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Ter 14 Jul 2015, 00:59

Whisper

Whisper

Estudante
Local do treino: Dojozinho.
Número de Treinos na semana: 5/5
Objetivo do Treino: Treinar os 5 semanais.
Jutsu Aprendido: Ninpou • Sumi Senshi, Ninpou - Doku Kiri, Doton - Sutongoremu, Ninpou - Hari Jizou, Chidori Raimei.
Números de Palavras: No texto
Regra de Treinos: Treinamento de Jutsus, Treinamento de Bijuus

❝ Ninpou • Sumi Senshi (536)❞

Com a chegada do Jounin Shiken e a recente graduação do rapaz, resolveu-se que ele deveria treinar para poder alcançar um nível aceitável para o exame, até porque ela não buscava uma vitoria, apenas conhecer pessoas e ampliar seus contatos e meios de adulação, mas ainda é necessário demonstrar um certo nível de poderio para passar confiança para os que iriam lhe seguir para a paz, resolveu então procurar em sua biblioteca pessoal o mais antigo e último jutsu não apendido de Choujuu Giga.
Caminhos diferentes haviam me levado até ali, o pergaminho contendo o ultimo jutsu conhecido do Choujuu Giga, estava diante do garo e não foi fácil acha-lo, foram dias de leituras e mais leituras feitas sobre uma mesa de um monte de pergaminhos envelhecidos que ao mero toque desabavam, a poeira havia se espalhado por toda a casa, mas a alegria de te-lo em mãos valia a pena todo o trabalho que o jovem iria ter em limpa-la. Não foi fácil, as horas de estudos que estavam por vir, eram ainda mais desgastantes, e exigiram tanto dele que acabou lhe dando dores de cabeça, um jutsu dessa largura necessitava de estudo sobre as pessoas que ele iria desenhar, então exigiram um sério estudo sobre mitologia , até porque quem eram o Deus do Vento e o Deus do Trovão? Éolo, o deus do vento na mitologia, filho de Hipotas é um deus mortal, que morava em uma ilha flutuante cercada por uma muralha, segundo historias mais verídicas, datadas como verdadeiras Éolo era um cidadão que ensinou a navegação para uns homens através do vento, ganhando seu titulo característico. O deus do trovão ele podia ser quem você quisesse, de Zeus até Tupã, passando do magnifico Thor até o simples Jupiter, mas a grande verdade é que eles eram só historias, e como sempre eram representados por homens grandes e fortes. O avô de Ethan,  autor do pergaminho do jutsu dos guerreiros de tinta, os representou em sua imagem com características típicas mongóis, agora, com tantas referências e dados historico-sociais, quem desenhar, poderia ser simplesmente qualquer um, a pesquisa toda era relacionada a ter mais de um desenho para desenhar, já que podia usar o jutsu várias vezes, podia por tanto Thor como Zeus, Éolo mortal e o imortal, mas para honrar seu Avô, Ethan resolveu desenhar primeiramente, como treinos, os guerreiros mongóis.
Já tinha controle sobre o que desenhava, já havia desenhado até mesmo retrato falado de pessoas, não foi difícil, desenhou dois homens musculosos, sem blusa porém vestidos com armadura na parte debaixo, até mesmo usavam botas metálicas, pois Ethan queria dar um tom rustico e medieval, característico dos mongóis da antiga Mongólia para os deuses, um deles tinha o simbolo do relâmpago em seu braço e o outro o do vento, tinham cabelos com rabo de cavalo, eram mal encarados inclusive o Deus do vento tinha um bigode grande e grosso [stroke] Respeita o moço?[/stroke], quando o selo foi feito por Ethan, os dois saíram do pergaminho, com os punhos cerrados e os músculos tensos, eles queriam lutar, mas ao invés disso, ambos acabaram ganhando vassouras para varrer o chão, que havia se enchido de poeira por culpa dos dois brutamontes.

Jutsu Aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 Dgsa3p
Ninpou • Sumi Senshi
(Arte Ninja - Guerreiros de Tinta)
Quem Usa: Sai
Rank: S
Primeira Aparição: Mangá 518
Descrição:
Sai desenha em seu pergaminho dois guerreiros grandes que saem do papel
e atacam quem estiver por perto. Esses dois guerreiros são o Deus do
Vento e o Deus do Trovão, que possuem uma força descomunal. Não se sabe
se possuem algum outro poder.


❝  Ninpou - Doku Kiri (253)❞

Enquanto o Deus do Trovão e o Deus do Vento varriam a bagunça feita por mim para poder cria-los novamente após tanto tempo, estava na hora de baixar um pouco o nível do aprendizado é claro que falando em termos de datação de rank, pois este séria tão útil ou até mais quanto o jutsu dos guerreiros de tinta, o jutsu era um Ninpou simples, consistia em cuspir uma névoa venenosa de tinta, e depois fazer o que quiser, seja fugir ou atacar, embora seja algo estupido atacar alguém dentro de uma névoa de tinta, já que pode acabar se infectando junto com o oponente.
Começando o treino, Ethan resolveu cuspir apenas fumaça primeiro, seria algo simples, já que fumaça era naturalmente um escape de chakra, a coisa mais básica em ninpous, podia ser observado por exemplo quando ninpous eram destruídos ou feitos geralmente era em meio a nuves comuns, não se sabe dizer o porque, mas Ethan se apoiou em sua teoria, tentou uma e duas vezes até que finalmente pode cuspir uma névoa comum de sua boca, pensou que talvez devesse beber veneno para entender como funcionava o jutsu, mas talvez não fosse uma boa ideia, resolveu ler livros sobre a transformação de chakra em veneno, o que os tornava toxico, era a composição química presente no estomago do ninja, foi difícil de entender mas uma vez descoberto como expeli-la, Ethan pode fazê-lo sem problemas, sua coloração inicial era um pouco verde, mas logo adquiriu o roxo característico da técnica aprendida.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 2h39e13
Ninpou - Doku Kiri
(Arte Ninja - Névoa Venenosa)
Quem Usa: Shizune, Sasori
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 93 Naruto Clássico
Descrição: O ninja solta uma nuvem roxa de veneno de sua boca. Com isso ele ganha tempo para se esconder e ainda envenena o inimigo.


❝  Doton - Sutongoremu (513)❞

Um novo e poderoso jutsu rank S apareceu no pergaminho de treinos de Ethan, que os separava toda semana, para realizar treinos semanais e intercalados, eram bons para batalhas, mas as vezes Ethan se perguntava se um dia iriam ser necessários, acabou que se tornaram úteis, e agora com seus novos objetivos seria quase impossível não depender de jutsus tão poderosos como o Doton - Sutongoremu, ou melhor, Estilo Terra o Golem de Pedra. Segundo a própria descrição do jutsu bastava ter um controle de Doton em seu estomago, Ethan já podia até mesmo virar pedra, mas seu controle com certeza não era o suficiente para algo dessa magnitude, resolveu realizar pequenos jutsus de doton, simples e fáceis para adquirir mais controle, além de passar horas apenas meditando e canalizando chakra do elemento terra, este que era o mais natural de todos, foi difícil entrar em contato com seu elemento mais primitivo, mas com trabalho duro, Ethan venceu as dificuldades e dominou o primeiro requisito do jutsu, um alto controle de elemento terra estava feito, e agora o garoto podia passar para o próximo requisito. A modelação do que iria ser feito era bem importante, fazia com que os jutsus doton não fossem porcarias de terra, ou um amontoado de lama, elas davam um efeito simbólico e embelezavam o jutsu desta natureza apesar de sua coloração barrosa, bom em matéria de modelação Ethan estava bem, já que fazia de tudo para embelezar seus jutsus, demorou horas só para aprender a criar muros de parede decentes de doton, com adornos de cabeça de leões, águias, dragões e ratos, algo que só tinha como utilidade embelezar o jutsu, após tal requisito não precisar nem mesmo da atenção do garoto ele foi para o próximo, a visualização do jutsu antes dele se modelar, Ethan podia fazer algo como um animal gigante, por cabeça de leão ou podia se manter no básico, não demorou muito para decidir o que faria.
 Ethan fez alguns selos, e a terra em sua frente começou a tremer, apenas alguns pedaços, iam se quebrando querendo levantar-se no céu, até que o garoto cuspiu uma quantidade considerável de lama no local onde os tremores ocorriam, e um ser de terra foi se criando, a terra era visivelmente dura e antiga, não tinha característica lamacenta ou coloração barrosa, era na verdade uma terra mais clara, quase que com cor de areia, o golem foi se formando devagar, ele era grande, mas não tinha músculos era apenas grande de uma forma que passava força, sua cabeça era grande e tinha uma boca com maxilar visível, permitindo que o golem abrisse e fechasse sua boca, sua cabeça tinha quatro chifres quadriculados, que não eram bem chifres, em seus ombros largos tinham detalhes curvilíneos que andavam por todo o seu corpo de pedra, para não perder o costume de ver alguma violência, Ethan mandou que o Golem enfrentasse o Deus do Vento e do Trovão, e foi aprender outra luta enquanto eles estavam em seu embate até a morte, do lado de fora de casa, é claro

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 2d6ns4k
Doton - Sutongoremu
(Elemento Terra - Golem de Pedra)
Quem usa: Akatsuchi
Rank: S
Primeira Aparição: Capítulo 466 Mangá.
Descrição:
O Ninja concentra seu Chakra interior o moldando para a natureza Doton,
então se cria a partir de sua boca uma grande criatura, conhecida como
golem de pedra, que pode ser usado para escapar, atacar e defender de
diversos ataques. O golem tem uma boa quantidade de força bruta sendo
capaz de morder e arrancar a carne do oponente com sua boca e mãos,
respectivamente, como foi mostrado quando Akatsuchi usou o Golem para
bloquear o Hoshi no jutsu de Zetsu. Akatsuchi também usou essa técnica
em sua luta contra Deidara onde o Golem "come" a explosão criada por um
passáro de Deidara. Para Deidara esse jutsu é muito poderoso, pois ao
reconhecer a técnica, Deidara faz uma expressão de enorme espanto.


❝ Ninpou - Hari Jizou (274)❞

Voltando a um jutsu mais simples, novamente um Ninpou, Ethan resolve que já esta na hora de treinar mais um jutsu defensivo, é claro que ele sempre mantinha um desses em sua manga para o caso de precisar, muitos ninjas se preocupavam em ter um ataque perfeito, mas Ethan sabia que isso não iria adiantar de nada se tivesse uma defesa mais que perfeita, o ataque era algo com que se preocupar uma outra hora, resolveu então treinar um jutsu incomum,  um ninpou que fazia com que os cabelos crescessem e endurecessem em sua volta, resolveu seguir a mesma logica de todos os outros ninpou, que eram basicamente uma forma mais complexa de modelar o chakra, sem libera-lo em forma elemental, e sim na sua forma bruta e original, as artes ninjas mais antigas eram conhecidas como ninpou e qualquer ninja podia fazê-lo, isso era sabido.
  Começou concentrando chakra em seu couro cabeludo, algo estranho de se fazer, já que formigava bastante ter muito chakra concentrado ali, então tentou fazer algo um pouco mais difícil que era passar o chakra para os fios e acelerar o crescimento capilar em 600% fazendo com que ele crescesse muito mais do que deveria, não demorou para que o cabelo o cobrisse, tomou também uma aparência rustica, mais grossa, como se o cabelo estivesse muito sujo, seus fios estavam grandes e largos também, não se podia ver Ethan dentro daquele emaranhado de cabelo que pareciam tão duros que nada poderia perfura-los, quando cansou de manter a técnica, seu cabelo foi voltando ao tamanho original e logo os fios se tornaram finos e suaves como eram quando Ethan nasceu

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 2gw7u52
Ninpou - Hari Jizou
(Arte Ninja - Agulhas Guardiãs)
Quem Usa: Jiraiya
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 93 Naruto Clássico
Descrição: Sem a utilização de selos, o cabelo do Jiraya cresce, virando espetos, que o protege de ataques e perfura o que tocar.


❝ Chidori Raimei (527)❞

Este era provavelmente o último jutsu que Ethan iria treinar por um longo tempo, o teste jounin estava se aproximando e ventos de mudança batiam nos rostos de todo mundo, era tempo de decisão, os destinos nunca cruzados iriam se cruzar pela primeira vez, os entrelaçados iriam se separar ou unir-se mais ainda, de forma que os torne quase inseparáveis, alguns iriam se romper, causando mortes enquanto uns que já haviam se cruzado, voltariam a se cruzar e faria com que ambos notassem que eram rivais, amigos ou namorados, este era o poder dos ventos, eles te avisavam antes mesmo de ocorrer coisas magnificas como lutas lendárias e momentos inesquecíveis, se você ficar em silencio por muito tempo, apenas com o vento batendo em seu rosto vai poder ouvir ele sussurrar seus planos para você, como amigos compartilhando segredos.
 O Jutsu na mente do garoto era um raiton, elemento este que não era treinado pelo mesmo a algum tempo, este mais uma vez era uma adaptação do Chidori, ou seja, mais uma vez voltaremos a teoria dos atómos, o Chidori Raimei seria algo parecido com o Senbon, mas de uma forma maior e continua em volta de Ethan, era muito bom para poder atingir mais de um oponente de uma vez, além de que poderia manter longe alguns outros jutsus, caso o raio fosse continuo e largo o suficiente, começou com o chidori, como sempre e utilizou-se das ondas elétricas que percorriam aquela pequena bola instável de chakra raiton para faze-las irem mais longe, como o chidori senbon, mas sem se desconectar com o núcleo original, desta vez, era realmente algo parecido com um átomo, porém não iriamos ter um espaço incompleto entre o núcleo e a eletrosfera e sim arcos de chakra que iriam partir de um núcleo instável, lançando constantes rajadas de Raiton,  elas não eram muito grandes e nem continuas mas permaneciam no núcleo, o que era o básico do jutsu.
 Apenas a reutilização, e treino constante puderam aperfeiçoar o jutsu para um nível adequado, onde arcos de chakra raiton saiam da esfera de chakra do elemento raio e cresciam numa forma perpendicular, formando arcos de chakra raiton que iam para todos os lados da esfera, colocando Ethan bem no centro daquela grande atração de raios elétricos e letais, qualquer descuido ou instabilidade da parte do garoto poderiam gerar ondas elétricas em seu próprio corpo e no caso de um jutsu datado como rank S, isto com toda certeza iria significar a morte do jovem rapaz, seguindo esta linha de pensamento Ethan só tinha um único destino se continuasse com aquele show de raios, a morte, resolveu terminar seu treino por ali, estava de bom tamanho para um exame daquela magnitude, não sabia muitos ranks S, mas tinha o nessário para enfrentar os outros, além de uma confiança em sí mesmo que ganhou com suas viagens para vilas estranhas e desconhecidas, como Getsugakure.
Por fim o garoto tomou um bom banho e foi dormir, para que quando acordasse no outro dia, fosse em direção ao portão da vila e fizesse uma nova viagem para Kumo, seu destinho lhe chamava, e ele parecia ser grandioso.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 21jvb04
Chidori Raimei
(Raio de Mil Pássaros)
Quem Usa: Uchiha Sasuke
Rank: S
Nota: Jutsu usado apenas no jogo Ultimate Ninja 5.
Descrição: Uma variante do Chidori, o Chidori Raimei é uma tempestade com raios que assola a região.



Última edição por Beati Bellicosi em Ter 14 Jul 2015, 10:05, editado 1 vez(es)

29[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Ter 14 Jul 2015, 02:03

Big Boss

Big Boss

Akatsuki
Aprovados

- Mas os Jutsu do Golem de Pedra esta com a imagem trocada. Arrume e então serão adicionados à ficha.

30[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Ter 14 Jul 2015, 10:09

Whisper

Whisper

Estudante
Sorry love, é que eu uso o code dos treinos passados, e substituo, esqueci de mudar a imagem, mas já esta feito.

31[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Ter 14 Jul 2015, 10:44

Big Boss

Big Boss

Akatsuki
Tarnquilo cabron. Adicionados.

32[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 03 Set 2015, 00:07

Whisper

Whisper

Estudante
Treinamento de Status

❝ O estranho - Parte 1 (1562)❞
 
O tempo havia passado desde a ultima vez que Ethan resolvera pegar suas trouxas e sair de sunagakure no sato em busca de uma aventura, agora o menino não tinha mais problemas com emoções, não pensava em coisas dispensáveis, era focado e aplicado, havia ganhado o torneio de exame jounin, em sua última batalha havia enfrentado e ganhado a pessoa que considera sua melhor amiga em todo o mundo, e agora de volta a vila, estava encarregado de manter a paz do Kazekage na sua falta, já que na falta de nomeação de um líder o ninja mais qualificado tomaria conta do lugar para o Kazekage, não havia mais barreiras para Ethan, um garoto perdido em pensamentos ruins, com os pais isolados e perdidos no mundo a fora, tinha se tornado o segundo ninja com mais prestigio da vila que ainda estava vivo, perdendo apenas para a própria Kazekage. Tantas coisas acontecendo tão rapidamente, fizeram o menino juntar suas trouxas e fazer uma pequena viagem de quatro dias, o encarregado da vila seria obviamente sua melhor amiga Rivers, não se despediu, nem nomeou ninguém, não tinha esse poder e quando notassem a sua ausência, Rivers seria chamado pelos conselheiros e posto como guardião do local.
 A viagem de Ethan tinha como principal objetivo achar a sí mesmo, que não sabia a que lado pertencia neste mundo, seria ele simpatizante das palavras duras e cruéis porém verdadeiras do homem misterioso que surgira em Kumo, ou um integrante da paz e guardião da ordem, tal como era Hinara, a Raikage.
Após um dia de viagem, Ethan já havia desbravado boa parte do deserto e chegado a um local com areia mais dura, talvez pudesse chamar aquilo de rochas, havia entrado em cavernas, encontrou até mesmo água onde encheu o seu cantil, mas nem sinal de uma única alma viva foi achada, era muito estranho aquilo, porque ele se lembrava de suas ultimas viagens, a primeira onde achou o amor, a segunda quando o perdeu, a terceira quando arrancou-o de seu coração, a quarta e a quinta quando ele havia voltado para assombra-lo, sabia que não acharia mais uma historia de amor ali para contar depois, mas ficou surpreso em saber que os povos da areia e as pequenas aldeias não existiam mais, com a expansão de suna imaginou que os aldeões de pequenas vilas se moveram para lá, abandonando o deserto que era cruel com todos aqueles que tentavam sua sorte naquele terreno arenoso, e os povos de areia, que eram primitivos e só viviam suas vidas para dominar e lutar, abaixaram sua cabeça perante a suna e seguiram seu caminho de volta ao buraco de onde saíram, já que reza a lenda que viviam debaixo da areia, como toupeiras carecas, mas é claro, era tudo uma suposição de Ethan, que não teria como saber, já que só esteve a par dos assuntos importantes agora, com a ausência da Kazekage.
Depois de desbravar as cavernas, localizadas no que talvez fosse a maior formação rochosa que Ethan já vira na vida, o menino finalmente achou uma caverna maior, ela tinha uma profundidade surpreendente, o que fez o garoto imaginar que se estivesse em Konoha, provavelmente iria acabar sendo atacado por ursos, mas o que ele achou lá, no que provavelmente era o subterrâneo do deserto, não foi um urso e muito menos os povos de areia, mas um homem, seus cabelos eram longos e grisalhos, tinha uma barba branca e grossa, sua roupa era um sobretudo branco-cinzento, tinha marcas que lembravam escamas por todo seu pescoço, somente suas sobrancelhas eram negras, não pode ver a cor de seus olhos, que estavam fechados, em profunda meditação, em suas pernas cruzadas, estava um cajado feito de madeira rustica, quando Ethan se aproximou do homem, o barulho do chocalho de uma cobra peçonhenta o assustou, a cobra se esgueirou de trás do homem, e ficou entre Ethan e o mesmo, sua língua mexia numa frequência terrível e os barulhos que saiam seriam de causar dor na espinha de tanto medo, se não fosse o fato de que aqueles barulhos, eram traduzidos em palavras que soavam em sua mente, com uma voz estranha.
" Quem é você ? " Disse uma voz estranha em sua mente, ela era um pouco rouca e tinha um eco amedrontador, Ethan não respondeu, podia jurar que aquilo vinha da cobra, estava assustado, mas sua mascara cobria suas emoções, e expressões faciais, engoliu a seco e resolveu conversar com a cobra.
" Me chamam de muitas coisas, eu já me dei muitos nomes, o que mais gostei até agora foi Whisper " Tentou falar, mas a voz saiu apenas em sua mente, só em pensamento, ele estranhou.
" Não se preocupe, para preservar a meditação não é permitido barulho neste lugar. Deve entender, já que se chama Sussurro. " Falou telepaticamente a voz novamente.
" Sabe outros idiomas... entendo. Quem é você? " Quiz saber o Ethan.
" Quando se é velho, tem poucas coisas que não se sabe, várias linguás não são uma dessas coisas. Como quem sou eu? Sou o homem meditando que você vê, falo através desta cobra, ela me pertence e eu a pertenço, ela sou eu, eu sou ela, firmamos um contrato a muito tempo atrás, bem, eu assinei um com todas elas pelo menos. Mas se procura um nome, pode me chamar de... Walker " Retrucou a cobra, que falava pelo homem.
" Andarilho? É um belo nome. " Disse, por fim.
" Imaginei que ia gostar, é outro idioma, faz o seu estilo " A voz agora estava mais calma, tranquilizadora " Porque não se senta e medita comigo, Whisper? " Perguntou.
" Porque deveria? Estou em uma viagem rápida, em busca de... " Não soube terminar, queria treinar, queria saber o seu futuro, queria tantas coisas e ao mesmo tempo nada.
" Não sabe o que quer? Ou sabe de mais e esta em duvida? Talvez meditação seja a resposta, diga-me, já meditou? " Ecoou a voz, quando notou a duvida nos pensamentos de Ethan.
" Não, minha mente é muito agitada, estou sempre pensando em coisas, planos, estrategias, eu preciso estar sempre preparado, melhorar minhas habilidades físicas para ser o mais forte o possível " Falou, decidido.
" Do que adianta ser forte fisicamente, e ter uma mente fraca, que quebra ao simples toque? Sente, medite, eu lhe peço. " Disse a voz por fim, na cabeça de Ethan, como se realmente pedisse um favor ao garoto, ele não respondeu, apenas se sentou, cruzou suas pernas, esticou os braços e limpou sua mente.
" Esta escuro, não esta? Pinte de branco sua mente, não deixe que a escuridão seja soberana em seus pensamentos, ilumine-as. " Então, Ethan iluminou sua mente, e a escuridão que via ao fechar os olhos se tornou branca como a neve. " Imagine-se, nesta exata posição, em um lugar tranquilo, belo, como esta caverna, não ve sua beleza? Um lago azul escuro, gotas caindo lentamente, a umidade no ar que da a caverna este cheiro peculiar " Ecoou a voz, dando mais instruções, que Ethan seguiu "Apenas repita os passos, em infinitas iluminações e imaginações e quando for um movimento natural, esqueça, esqueça tudo, se concentre apenas em minha voz. " Foi dito,e  foi o que o garoto fez, quando se deu conta, não estava mais ali, nem em lugar nenhum, o tempo parou para ele, enquanto flutuava no nada.
 A teoria da mente sobre o corpo já era conhecida por Ethan, mesmo agora ele nunca havia se esquecido de seu grande amor, a leitura. Dizem os filósofos que a mente esta em outro plano, e que seu poder supera os físicos, quando se esta doente, você pode pensar que não esta e gerar reações de melhoras, até mesmo a dor se acaba, basta que você tenha controle mental o suficiente para isso, Ethan estava experimentando o estado filosófico dualista da mente, era como ter um terceiro olho, sentiu seu chakra circulando, recriou tudo a sua volta e enxergou sem  ajuda dos olhos, até que a voz voltou a falar em sua cabeça " Eu sei que você é veloz, mas a mente... ela supera tudo, até mesmo genjutsus, tente. " Só então Ethan percebeu, cobras falantes, seu chakra circulando de forma unilateral e continua, como se fosse controlado, sua visão o enganava, mas quando ele fechou os olhos, ele ouviu a voz, não havia sido em sua cabeça, mas a voz estava ali, presente, fisicamente, com um simples kai, ele estava livre, se encontrou na posição de meditação, na caverna, mas o homem grisalho estava em pé, com seu cajado na mão, tinha o rosto sério, mas Ethan sabia que sua voz era suave - Bem vindo a meu lar, Sussurro. Assim que entrou aqui eu lhe puis em um genjutsu, vasculhei sua mente, senti os sentimentos em seu coração, e o testei, você passou. Agora eu lhe deixo uma escolha, treine comigo, os segredos do dualismo, da separação da mente e do corpo, aprenda sobre a natureza que não se vê e a que se toca, animais selvagens, tudo isso a seu alcance ou saia da caverna, e corra o risco de ser pego em um genjutsu novamente, porém desta vez, apagarei tudo em sua mente. - Ethan não respondeu, apenas abaixou a cabeça reverenciando seu mais novo professor.

33[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 03 Set 2015, 00:25

Whisper

Whisper

Estudante
Local do treino: Lugar qualquer em Kumo.
Número de Treinos na semana: 7/7
Objetivo do Treino: Guardião das invocações de cobra de Suna, 4 invocações, e 2 jutsus, completando os 7 semanais.
Jutsu Aprendido: Ninpou - Kuchiyose no Jutsu, Kuchiyose • Manda, Kuchiyose • Kyodaijya Ermida, Kuchiyose • Sanjuu Kyodaijya no Jutsu, Kuchiyose • Jyahanta, Senei Jashu, Genjutsu no Kai - Jigyaku no Chakra
Números de Palavras: Necessário: 2700, Feitas: 3128.
Regra de Treinos: Treinamento de Jutsus, Treinamento de Bijuus

❝ Treinamento completo (3128)❞

 Um dia se passou, não houve treinos, apenas queriam se conhecer melhor, Ethan estava maravilhado com a vida que o eremita Walker havia vivido, ele era um Sennin, tinha permissão do kage de sua vila, que a proposito era Hoshigakure, para viajar o mundo em busca de conhecimento, ele era livre, tomava o lado que quisesse, até mesmo havia prometido que um dia iria revelar o que fazia de Hoshi tão especial, mas sempre manteve segredo sobre o assunto, quanto a Ethan, contou sua historia de vida, sobre sua paixão, sobre como teve que mata-la naquele dia fatídico, como havia jurado não amar, e como tinha sentido sentimentos pela Raikage e teve que se conter e apesar do prestigio, e todos aqueles aliados que tinha, apenas considerava Rivers como amiga, se sentia sozinho, mas Walker o acolheu, e prometeu que um dia eles iriam viajar juntos para além do grande oceano, o dia tinha sido magico para aqueles dois, que passaram de desconhecidos, para uma relação de mestre e aluno, seguidos de uma grande amizade, que só iria se fortalecer, mas todos os dias maravilhosos acabam, e o treino, tinha de começar.
Uma cajadada em sua testa havia acordado Ethan, marcas foram deixadas, mas ele já havia se acostumado com mestres agressivos a muito tempo, não se importou, apenas lavou o rosto e pois a túnica que havia ganhado no dia anterior.
- A primeira coisa que gostaria de lhe ensinar, é sobre os animais silvestres que existem por ai, muitos são comuns, mas alguns a muito tempo atrás, descobriram talvez até mesmo antes dos humanos como controlar os chakras dentro de sí, como a liberação dos mesmos, ganharam o dom da fala e como todo ser que ah de pisar nesta terra, eles se estranharam e foram a luta, nos dias de hoje, cada animal tem um líder, e vivem como povos em montes, separados da ganancia humana. - Disse Walker, olhando fixamente para o Ethan.
- Animais não falam. - Falou, sem rodeios.
- Tem certeza? - Uma nuvem de fumaça saiu debaixo do sobretudo de Walker, que chegava até o chão, Ethan estava prestes a acusa-lo de soltar um pum, quando uma cobra se esgueirou, só parte de seu corpo estava para fora, ela dançava sua própria musica, no seu próprio ritmo, enquanto sua língua cintilava sem parar, encarou-o e então voltou sua atenção para o eremita - Sem lutas? Depois de tanto tempo, me invoca para brincar com um garoto? - Disse a cobra, Ethan não esboçou reação, estava sem sua mascara e quando isso ocorria evitava demonstrar algo, mas a cobra era esperta, ela sentiu o espanto do rapaz - Nunca viu cobra falar? Se quiser eu posso fumar também, mas acho que nosso líder ficaria um pouco irritado com o ato. - Disse, e o menino podia jurar que ela estava sorrindo, se divertindo em tirar sarro dele.
Seu mestre limpou a garganta, chamando a atenção tanto de Ethan quanto da cobra para ele - Existem os mais diversos tipos de animais, tais como, aves, símios, sapos, cobras, gatos e até mesmo lesmas, basta escolher o que você mais quer e eu irei lhe ajudar a invocar o animal que guarda o pergaminho. Mas escolha sabiamente, só poderá ter contrato com um tipo de animal. - Após terminar de falar, ficou em silencio, a espera de uma resposta.
Ethan olhou para a cobra, descobriu que se identificava com aqueles seres peçonhentos, era evasivo, mentiroso, só pensava em si mesmo, decidiu que ficaria com as cobras - Eu quero as mesmas que o senhor - Disse, com seu sorriso de felicidade estampado no rosto, era a primeira vez que se permitia ter uma expressão sem a mascara, rindo, seu mestre ordenou que a cobra que estava ali cuspisse o contrato, ela reclamou de inicio mas logo expeliu de sua boca um pergaminho todo babado, Walker a abriu com as pontas dos dedos, aparentemente sentia nojo mesmo depois de tantos anos, tinha diversas assinaturas ali, algumas estranhas, em línguas antigas, outras eram novas, frescas, mas todas eram escritas com sangue, Ethan olhou para sua mão com receio, nunca tinha se ferido antes, a cobra se esgueirou e ele só pode ouvir uma coisa, antes que ela pula-se em sua mão e mordesse seu dedão com suas presas - Permita-me... -. Não havia sido destilado veneno e Ethan passava bem, mas seu susto o petrificou por um minuto completo, seu mestre o olhava um pouco decepcionado, quando voltou a si, escreveu seu nome sem dizer nada, com sangue e com raiva.
- Agora, veja e aprenda - Quando disse isso, Walker tocou no chão, e três cobras diferentes surgiram no local, todas de tamanhos variados, esta era a arte do Kuchyose no jutsu, que Ethan estava louco para aprender - Quanto mais chakra mais poderosa sera a invocação, tente. - Falou Walker, que sentou na sua posição de meditação habitual. Ethan já estava sangrando, e era muito habilidoso com ninpou's e como possuía um olho cirurgico, entendeu como funcionava a técnica somente em observar ela sendo feita, baseava-se no principio da teleportação, partículas se desfaziam no monte das cobras e se refaziam aqui, tudo dependia do chakra aplicado, então ele bateu sua palma no chão, sem gritar Kuchyose no Jutsu ou qualquer coisa constrangedora do tipo, o sangue em seus dedos formou símbolos que continuavam a ser escritos, devido ao contrato do pergaminho e o chakra contido ali, o simbolo de invocação se desenhou sozinho, uma pequena cortina de fumaça surgiu, não cobriu o local todo, tinha apenas conseguido invocar uma cobra filhote, que mal poderia ser usada em uma batalha, ele havia pensado que iria escutar as gargalhadas de Walker, mas não, seu mestre se mostrava muito sério quando se tratava de seu treinamento, apenas olhou para a cobra e disse em um tom que não demonstrava alegria - Precisará aperfeiçoar isto, aprender a invocar mais cobras mais fortes, porém aprendeu um jutsu, não posso critica-lo. - Após falar isso, ele se dirigiu a uma mesa, onde tinha um chá quente, se serviu e seguiu ali, me observando enquanto tomava um chá em sua mais perfeita calma, aguardando que eu continua-se, sem retrucar, sigo em meu treino, o sangramento na mão do garoto já estava perto de parar, mas daria para realizar mais uma vez o treino, então ele bateu novamente sua mão no chão, ela estava um pouco inchada, aparentemente a cobra havia destilado veneno, vadia, os Kanjis começaram a surgir mais lentamente, talvez por causa da falta de chakra, o próprio sangue do rapaz parecia estar coagulando, ele estava sonolento, seus olhos começaram a pesar e logo ele caiu. Quando acordou sua mão estava enfaixada, não tinha saído daquele lugar, e seu mestre não estava lá, no entanto havia dezenas de cobras, ele sabia que estavam ali por causa do barulho característico que somente elas poderiam fazer, ficou com medo, mas não demonstrou, sua queda havia demonstrado que confiava naquelas pessoas e este tinha sido seu maior erro, talvez só devesse acreditar em Walker, todas as cobras eram mentirosas, e ele se assemelhava a uma, então ali mesmo jurou que iria dominar todas elas, inclusive o ancião que dominava a vila, levantou-se e pegou uma kunai, sangrou a sua mão com um corte superficial por cima das ataduras, bateu-a no chão, concentrando o máximo de chakra que pode, os kanjis se formaram, ele já havia gravado todos, uma nuvem surgiu cobrindo todo o local, onde o menino havia batido a palma agora estava uma cobra gigante, ela mal cabia na caverna, como eram várias cavernas interligadas, sua calda foi para outra parte de outra caverna, junto com boa parte de seu corpo, a caverna era alta o suficiente para que a cobra não ficasse apertada, mas mesmo assim ela não parecia nada feliz - De novo aqui? Já avisei para aquele filho duma... Quem é você garoto? - Perguntou ao ver Ethan parado olhando para a cobra - Ninguém. - Disse, como sempre dizia quando perguntavam sobre sua identidade - Ninguém não poderia me invocar, se você fez isso, você é alguém. - Retrucou a cobra, Ethan não respondeu, ficou apenas a encarando, gostava de estudar os animais, desenharia ela depois quando estivesse numa luta, mas como uma criatura de tinta e não como uma real - De qualquer forma, eu sou uma cobra de luta, LU-TA, entendeu? Me chamam de Kyodaijya Ermida, sirvo para perseguir e matar seus inimigos, agora só me chame novamente quando estiver em uma luta, ou você se tornara meu inimigo, entendeu garoto? - Disse, enquanto sua língua sibilava de uma forma ameaçadora, sua voz era um pouco rouca, como a da outra cobra porém mais grave, parecia que todas tinham vozes roucas mas ainda assim diferentes, a cobra simplesmente sumiu em meio a fumaça, fazendo com que Ethan descobri-se que elas podem ir embora quando sentirem vontade, ele queria saber quantas cobras existiam, se sentia melhor que nunca e agora podia voltar a suas invocações novamente, ele queria invocar alguém mais forte que a anterior, por isso saiu dali para a maior caverna de todos os complexos de cavernas do local, ali iria caber quantas cobras quisesse invocar sem problemas, talvez a próxima fosse mais problemática que a anterior e não desse avisos, atacando-o, ou uma mais educada também iria servir, mas de algum modo Ethan duvidava que isso poderia ser possível, sua mão ainda estava sangrando, acabou deixando pingos de sangue por toda a caverna, não havia notado mas também não se importava, batendo novamente sua mão no chão, kanjis que eram estranhos e agora haviam se tornado familiares surgiram no local, uma fumaça cobriu tudo ali, desta vez ele clamava por alguém educado porém forte, que pudesse explicar para ele quantas cobras existiam mas também fosse forte e imponente para que inflasse o seu ego, para que ele se sentisse poderoso ao invoca-la, quando a fumaça surgiu, ela foi maior que a anterior, de certa forma ele sabia que tinha invocado alguém poderoso, surgiu então no lugar demarcado pelos Kanjis uma cobra grande, elevava-se a muito alto, talvez tivesse um pouco mais da metade da altura da estatua invocada pelo homem misterioso, parecia possuir cavidades de detecção de calor em seu rosto em forma de grandes buracos, tinha olhos vidrados mas não ficava pondo sua língua para fora toda hora como as outras cobras, punha somente as vezes, já que o ato era necessário para a sobrevivência da mesma, ela possuía três cabeças - Walker? - Chamou a cobra pelo homem que sempre o invocava naquela caverna, ela era alta e teve que olhar para baixo, só então notou que aquela forma humana do tamanho de uma formiga havia a invocado - Ah, me desculpe é que só ele mora nesse lugar horrendo, o que faz aqui garoto? - Quis saber a cobra - Estava em uma viagem quando encontrei este lugar, desde então venho aprendendo técnicas com o homem que mora aqui - Respondeu Ethan, de forma amigável - Entendo, é uma pena você parece bem jovem. Me chamo Sanjuu Kyodaijya, de qualquer forma. - Falou a cobra, Ethan não entendeu o porque era uma pena, mas resolveu ignorar, como fazia diversas vezes sem querer com alguns assuntos aleatórios - É uma cobra estudiosa ou uma lutadora? Você parece ser mais amigável que todas as outras, por isso acho que você não luta. - Disse Ethan, sua voz não estava grossa como quando é em batalha, ele realmente estava tentando ser amigo daquela gentil cobra. - Se engana, sou uma das mais fortes, porém não vejo razão em ser rude com quem me invoca, estou aqui para ajudar, certo? - A voz da cobra era suave, não tão rouca quanto as outras, mas ainda podia sentir um pouco da rouquidão característica da fala das cobras - Bem, quantas de vocês existem? Todas são enormes e poderosas? Quem manda em vocês? Ele deve ser muito forte. - Disparou com perguntas, mas a cobra se remexeu, como se pedisse para ele parar - Calma, calma. Existem muitas, mas somente algumas podem ser invocadas, algumas são pequenas depende muito do que você precisa, quando conhecer a todas poderá escolher mentalmente qual quer invocar e desde que tenha chakra para isso não será um problema, e bem se você me invocou de certo poderia invocar quase todas as outras. - Respondeu algumas perguntas, mas Ethan não deixou que ela respondesse as outras, perguntou mais, o menino estava de fato maravilhado com tudo aquilo - Existem cobras mais fortes que você ? - Quis saber o garoto, um pouco impaciente - Bem, Manda com toda certeza, seu clone,Aoba, Yamata que nem sequer pode ser invocada, é claro que temos a Anciã, se você invoca-la você será a pessoa mais forte que já conheci. - Disse a cobra de três cabeças, e antes que o menino pergunta-se mais, resolveu responder o resto das perguntas - Atualmente quem nos comanda é a cobra Anciã, quando ela morrer de velhice acredito que o cargo passará para Manda, o que é um pouco ruim já que ela não é muito amigável. - Falou, então ela e o garoto passaram algum tempo conversando, se descobrindo, se tornando amigos, é claro que Ethan estava apenas fingindo, não havia se esquecido de sua promessa e nem de como as cobras podiam ser traiçoeiras, quando a cobra se desfez ele voltou a treinar, agora com um único objetivo, invocar a cobra anciã.
 Ethan havia desenhado os Kanjis em um pergaminho, queria decifrar o que mudava com cada invocação, então desenhou os que se lembrava da primeira, segunda e terceira vez que havia invocado algo ou alguém, descobriu que o Kanji do nome mudava de acordo, mas não sabia se tinha algum modo de modifica-las, a ciência era algo que o menino entendia de forma branda, ele tinha conhecimentos físico teóricos muito amplos, mas o seu conhecimento celular não era tão bom, resolveu tentar mais uma vez, desta vez dando todo o seu chakra, então, sem demoras ele bateu sua mão no chão, kanjis se formaram, semelhantes mais ainda assim um pouco diferentes, ele imaginou, clamou com todas as forças chamar a cobra mais forte de todas, a mais sabia, a mais imponente, quando a fumaça surgiu, ela foi tanta que cobriu todas as cavernas, as cobras que andavam por ali fugiram de medo da que surgiu no lugar demarcado, ela era roxa, suas escamas bem desenhadas e em sua cabeça havia tinha quatro formações como chifres mas nela se assemelhava a uma coroa, a cobra estava calma a principio, mas quando olhou para Ethan e percebeu que ele não era Walker, o atacou, sem falar, sem avisos, o que o menino mais temia, tentou abocanha-lo rapidamente, ele se jogou para o lado escapando por pouco, tentou iniciar uma conversa, pedindo calma, mas ela não o ouvia, ela o abocanhou novamente o engolindo, em seu estomago, sentiu o menino se desfazendo e algo rastejando até sumir, ela estava em um genjutusu que o menino havia aprendido quando ainda só imaginava em invocar cobras reais - Porque esta me atacando ? - Perguntou a cobra, - Porque me invocas? - Retrucou, sua voz era rouca e estranha, amedrontava e colocava respeito - Estou treinando, só isso. - A cobra pareceu se irritar mais ainda - Eu sou Manda, sucessora da cobra anciã, não desejo ser invocado em treinamentos, exijo sangue a cada invocação, deveria tomar o seu agora, mas ao invés disso vou apenas embora, prometa a si mesmo nunca mais me invocar, ou te mato. - Disse e então sumiu, Ethan acreditou nela, temeu por sua vida e tinha se odiado por isso, num delírio de raiva bateu sua mão no chão, para chama-la novamente ali, para enfrenta-la, mas tudo que conseguiu foi apenas trazer uma cobra comum, mias longa um pouco, talvez uma naja ou píton, mas ainda assim algo normal na natureza, ela não parecia saber falar, ficou apenas dando voltas como se espera-se uma ordem do garoto, ele deixou que ela fosse e parou por ali, entendeu que a invocação de cobras, diferente das outras era coisa séria e elas não gostavam de serem chamadas em locais sem motivos sangrentos, foi então que Walker entrou - Pela quantidade de fumaça, acho que você chamou Manda sem querer. - Disse, assustando o menino por um segundo - Sim... ela não obedece ninguém, nem mesmo quer ser chamada em uma luta. - Respondeu Ethan, seu mestre pois a mão em seu ombro, era um pouco maior que ele - É o mesmo para mim garoto. Aparentemente ela não luta as nossas batalhas, nunca lutou e talvez nunca vá lutar. - Falou, enquanto andava para  a frente de Ethan - Tem algo que eu gostaria de lhe mostrar, dois jutsus na verdade. - Então ele esticou a mão, e de suas mangas saíram cobras, quatro delas, elas se enrolavam no braço dele e pararam junto a sua mão, obedientes. - Funciona com o principio básico da invocação, é como um ninpou, só que diferente, tente. - Explicou seu Walker superficialmente, sabia que Ethan entendia rapidamente as coisas, então sempre evitava perder tempo explicando demasiadamente, o garoto então esticou sua mão, não usava seu sobretudo e sim uma túnica, então da manga que acabava em seu ombro, pode ver alguns kanis, e logo surgiram duas cobras, que se enrolaram em seu braço, conforme se aproximavam de sua mão, ouviu o barulho de seus chocalhos mas não pode encontra-los, elas se mexiam de forma hipnotizante, assim que elas pararam de se esgueirar por sua pele ele as desfez, seu mestre o olhava feliz, orgulhoso. - Bem, agora me ponha em um genjutsu, entendo que possa ser difícil sair deles mas é fácil se você não somente parar seu fluxo de chakra como em Kai's comuns,  mas reverte-lo por completo - Falou Walker, então Ethan o pois em um genjutsu, o fez ver a própria morte, estrangulado por uma de suas cobras, não demorou para que o próprio Ethan estivesse sendo estrangulado, ele quis juntar forças para perguntar o que havia acontecido, quando Walker havia saído do genjutsu mas não pode, lembrou então do que ele havia dito, fechou os olhos, seu chakra corria normalmente, então com seu controle excepcional do próprio chakra ele o parou e o reverteu, suas linhas de chakra tomaram um sentido contrário a ordem natural, então lá estava ele, parado em frente ao seu mestre - Terminamos por hoje, descanse, amanhã tem mais. - Quando terminou de falar saiu daquela caverna, todas as cavernas naquela rocha eram interligadas, Ethan e seu mestre foram até outra e depois outra, andando em silencio, Ethan era guiado por Walker.

Jutsus aprendidos:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 Tumblr_lz4qclmQ3U1qe1mubo1_500
Ninpou - Kuchiyose no Jutsu
(Arte Ninja - Técnica de Invocação)
Quem Usa: Técnica Ninja Básica
Rank: C
Primeira Aparição: Episódio 18 Naruto Clássico
Descrição: Ninjutsu do tipo Ninpou, permite que um ninja invoque animais, objetos e mortos para lutar no lugar deles. O ninja normalmente assina um contrato de sangue com a espécie de animal, o que permite que ele invoque animais de diferentes tamanhos e técnicas. A habilidade para invocar animais mais avançados depende unicamente na quantidade de chakra usada. Para invocar o ninja vai colocar sangue em algum lugar, fazer os selos de mão necessários e então tocar o chão ou outro objeto.
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Manda+(Naruto)
Kuchiyose • Manda (Rei das Cobras)
Rank: S
Descrição: Manda é temperamental e cheio de caprichos. Sua primeira aparição foi quando os sannins Jiraiya e Tsunade se uniram contra Orochimaru. Se reconhecer o poder de alguém e for dominado ele pode ser invocado pelo mesmo para ajudar em batalhas e por reconhecer o poder de seu mestre Orochimaru, Manda o obedece e o respeita, uma vez que, se tiver conhecimento do Jutsu de selamento realizado por Hiruzen Sarutobi em Orochimaru (o Shiki Fuujin), deixaria de obedecê-lo ou até devoraria Orochimaru. Manda pode trocar de pele, numa espécie de Kawarimi no Jutsu, a Troca de Pele. Sasuke Uchiha para poder controlar Manda, o prendeu em Genjutsu, pois se estivesse em completa consciência não obedeceria à Sasuke Uchiha. Manda morreu na luta de Sasuke Uchiha com Deidara, quando Sasuke Uchiha o invocou para poder usá-lo como uma forma de escapar da explosão de Deidara. Suigetsu Hozuki consegue invocar Manda, atráves de uma porção de Sangue de Uchiha Sasuke.
Força: Manda é forte até demais. Possui uma flexibilidade incrível devido a ser uma cobra. Possui uma cauda longa e grossa para aprisionar seu inimigos ou batê-los e jogá-los longe. Ela foi bastante para pressionar Gamabunta e Jiraya. Seu corpo é enorme e longo assim ele pode se enrolar em Katsuyu e Tsunade Senju com uma velocidade nunca vista antes e quando pressionou as duas a única opção foi Katsuyu se dividir em outras lesminhas pequenas. Sua boca e dentes afiados foram bastante para pegar a espada de Gamabunta em velocidade máxima e devolvê-la com maior velocidade. Pode escapar da bola de fogo gigante de Gamabunta que se iguala a uma rua e suas casas, com o Kakero Daja (Troca de Corpo) literalmente, ela trocou de pele. Esquiva de ataques facilmente por ser rápido e flexível além de reter outros com sua cauda. Um de seus taijutsus é o Manda Shi no Mukatte.
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Vskw7t
Kuchiyose • Kyodaijya Ermida (Cobra Gigante perseguidora)
Rank: A
Descrição:Orochimaru e Kabuto invocam uma cobra gigante branca com 2 dentes muito afiados com um veneno mortal a presa quando é pega por essa cobra é completamente sem chances de sobrevivencia esta cobra é muito grande e persegue o adversario.
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Sanjuu%20Kyodaijya
Kuchiyose • Sanjuu Kyodaijya (Serpente Gigante Tripla)
Rank: A
Descrição: É uma das serpentes de Orochimaru,é uma única serpente de 3 cabeças e é a variação mais fraca do Yamata no Jutsu. Kabuto em vez de invocar uma cobra normal de 3 cabeças ele invoca uma cobra de escama branca de 3 cabeças,é a variação dele.Sua primeira e única aparição foi na Invasão da Aldeia da Folha durante o Exame Chuunin.Este jutsu não foi utilizado por Orochimaru mas sim pelos shinobis de Suna,para isso foi usado uma espécie de pergaminho que continha o Jutsu,mais tarde foi derrotata por Jiraya.
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Jyahanta
Kuchiyose • Jyahanta (Cobra Caçadora)
Rank: C
Aparição: Episódio 39 - Naruto Shippuden
Descrição: É uma cobra que acompanhou Orochimaru até a Ponte do Céu e da Terra. É bem extensa e foi vista matando um coelho de cor marrom, e se alimentando de tal. Pode ser muito util em batalha.
[Treinando] Ethan S. - Página 2 2r4rcls
Senei Jashu
(Mãos de Cobras de Sombra Escondidas)
Quem Usa: Orochimaru, Mitarashi Anko, Uchiha Sasuke, Uchiha Itachi e Yakushi Kabuto.
Rank: C
Nota:Na dublagem brasileira ficou conhecida como - Técnica da Cobra oculta na sombra
Nota²: Uchiha Itachi copia esse jutsu de Orochimaru quando tenta roubar o seu corpo ainda na Akatsuki.
Descrição: O usuario faz saírem cobras dos braços ou da boca para atacar o oponente, essa técnica combinada com a técnica Kusanagi no Yaiba pode fazer sairem espadas da boca das cobras. Orochimaru mostra que na luta contra Sarutobi Hiruzen pode fazer com que a língua se transforme em cobra.
[Treinando] Ethan S. - Página 2 Xoimxk
Genjutsu no Kai - Jigyaku no Chakra
(Cancelamento da Técnica de Ilusão - Reversão de Chakra)
Quem Usa: Uzumaki Naruto e Jiraiya
Rank: B
Nota: Ensinada a Uzumaki Naruto por Jiraiya em seu exílio
Nota²: Usada somente na luta contra Uchiha Itachi, no resgate de Sabaku no Gaara
Descrição:
Se o usuário estiver dentro de um Genjutsu, ele deve parar seu fluxo de chakra, para assim "quebrar" a posição do chakra, redirecionando-o de uma só vez, e com isso desfazer o Genjutsu.



Última edição por Whisper em Qui 03 Set 2015, 13:55, editado 1 vez(es)

34[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 03 Set 2015, 13:42

River

River

Gennin
Jounin só pode ter uma invocação S

Jounnin: 1 rank S/ 3 rank A e B, C, e D sem limite

35[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 03 Set 2015, 13:57

Whisper

Whisper

Estudante
Editado ;)

36[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 03 Set 2015, 19:09

River

River

Gennin
Aceito

37[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qua 09 Set 2015, 22:45

Whisper

Whisper

Estudante
Treinamento de Status

❝ A rotina de Ethan (1139)❞
 
O vento batia forte no topo da montanha, o ar era denso e tornava a respiração árdua, e a movimentação precária devido a falta de oxigênio, se mover muito ali em cima poderia causar morte por asfixia, ou no minimo um desmaio, talvez seja este o motivo de Walker ter levado Ethan para meditar ali, um local tranquilo e de fácil acesso, utilizado para meditação desde os tempos antigos, Ethan teve leves problemas respiratórios no inicio, mas a constante inercia de seu corpo o ajudou a respirar de forma correta em locais com pouco oxigênio, o pico era estreito, e ambos ficaram ali, com seu cachado sobre suas pernas cruzadas, mãos esticadas e palmas abertas, apoiadas nos joelhos, olhos fechados e com suas mentes limpas, ao invés do escuro habitual que se enxerga ao fechar os olhos os dois viam um branco puro, suas mentes estavam em seu próprio Nirvana, Ethan não tinha problemas quando estava no topo da montanha, seu corpo todo dolorido parecia se anestesiar sozinho, quando o jovem sentava naquele pico, cruzava suas pernas e fechava seus olhos.
Aquela dor muscular natural era resultado de seus constantes treinos com Walker, todo dia acordava cedo e então realizava diversas atividades físicas, como corrida por todas as cavernas, em seu interior, pulava corda, agachamentos, flexões, abdominais, barra frontal e de costas, além de atividades que visavam aumentar a sua flexibilidade, então era comum que o mesmo fosse visto realizando passos de ballet, como espacate, entre outras, ele também tinha treino de controle de chakra, acumulação e liberação de todas as suas formas, por fim, Walker ensinava os idiomas que havia aprendido em sua jornada como um andarilho, os segredos de outros países, passagens secretas, casas que mais pareciam castelos, mas Ethan encarava isso como um hobbie, um descanso, adorava o conhecimento, e decidiu ali que iria começar a escrever sobre as aventuras de um homem destemido, que desbravou todo o grande continente, e um dia iria cruzar o mar em busca de novos, a ideia faziam os olhos de Ethan brilhar e se lembrar da época em que costumava a sonhar em realizar tais atos, ele sabia que um dia iria desbravar todo o continente, ter as suas próprias vitorias de suas viagens, lutar contra inimigos poderosos, escrever seu falso nome, e sua verdadeira historia em um livro, e transferir seu conhecimento para todos de sua descendência, e as palavras de Walker, sobre como queria viajar com Ethan, para todos aqueles lugares, leva-lo com ele, pois eram como pai e filho, só alimentavam este desejo do garoto muito antes esquecido, e agora com uma fagulha que reascendeu do nada, e estava aos poucos sendo cultivada por Walker, e a tornando em brasa, logo uma chama de esperança começou a crescer no garoto, após tantos dias com Walker, um pai que nunca teve, ele já podia ver um futuro no qual apenas viajava em terras distantes, vestido com roupas maltrapilhas castigadas pelo tempo, seu cajado, cruzar o deserto, as montanhas, e por fim as águas, só se sentia estranho, quando em noites de trovoadas, e relampejo, espionava Walker em seu aposento privado, um lugar rodeado por coisas que só se via em laboratório, o jovem sentia uma curiosidade esmagadora toda vez que observava-o escrevendo naquele quarto, Walker era estranho ali, falava sozinho, ria histericamente, e deixava escapar de sua boca coisas esquisitas, planos ditos em línguas estranhas, equações decoravam a parede do local, enquanto o homem as fazia, falava e falava sem parar, Ethan não entendia muito bem aquela língua, e Walker esteve relutante em ensina-lo, mas com o tempo, foi capaz de ir aprendendo algumas palavras, sabia que o homem fazia todas aquelas equações em busca de um jutsu, um jutsu especial que o tornaria imortal, necessitaria de sacrifício como todo jutsu maligno, algo como troca de mentes, de partes, de olhos, de kekei genkais, de corpos, não conseguia decifrar corretamente aquela parte, isto tudo incomodava Ethan, o confundia pois em seu intimo achava que seu mestre havia vencido sua luta interna de bem e mal a muito tempo atrás, quando havia terminado de cruzar todo o local, mas o coração de Ethan se enxia de alegria e esperança, quando voltava a ver seu mestre pelas manhãs, tomando seu chá verde, sorrindo, ele era bondoso para Ethan, prometerá cruzar todas as terras, desbravar tudo novamente com o rapaz, e para ele, aquilo bastava.
Infelizmente temia que nunca pudesse cruzar o grande mar, descobrir outros continentes junto a Walker, sabia que talvez o destino tivesse o reservado algo mais cruel, coisas importantes estavam por vir, não havia começado hoje sua mania de profeta obscuro, sempre soube que todos que viviam naquela época iriam encarar algo obscuro e maligno, o grande problema era que ele era seduzido pela ideia vilanesca de se tornar o mal encarnado, e dividia seu coração em dois, um lado estava feliz em estar ali, queria parar com todo o treino físico e preparação para expansão de seus poderes que estava tendo, e começar as suas viagens pacificas por todos os países, conhecer todos os senhores feudais, este lado também tinha o amor, amava Rivers, amava Hinara, amava Walker assim como também amava seus conterrâneos, e possuía seu apego inestimável pela vila, já havia se decepcionado com o amor antes, quando seu coração não conhecia os sentimentos malignos e obscuros que a dor da perda e da rejeição traziam, ele havia se tornado negro, e tinha ódio, tornou seu ódio em poder e começou a sua trajetória de vitorias, que culminou em sua vitoria mais importante contra Rivers no torneio para a graduação Jounin, ainda assim o amor resistiu em seu coração, diminuiu porém se alojou ali, e agora ele dividia os sentimentos naquele pequeno coração, sabia que um dia teria que escolher entre um dos dois, tornar seu coração negro, e com o ódio se tornar mais poderoso, talvez até mesmo o ser mais poderoso da terra, ou abraçar a ideia de perdão que Walker pregava, desculpar tudo e todos, dar a outra face, em busca de paz interna, ele tinha medo, não porque seu coração se dividia em dois, mas porque, apesar de todo aquele treino que era submetido todo dia, das conversas sobre a paz mundial que tinha com walker e as outras, sobre como Walker havia vivido, enfrentado as dores que o coração do homem comum enfrenta, que todos enfrentam, e havia se tornado rancoroso e odioso, até que um dia conheceu um andarilho como ele, e em sua guerra interior de bem contra mal, derrotou a própria maldade e sabia que Ethan faria o mesmo, mas ele temia que a historia, apesar de seu constante vicio em se repetir através das epócas não fosse se repetir desta vez, ele temia, porque sabia que o lado obscuro de seu coração... estava ganhando.

38[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qua 09 Set 2015, 22:54

Whisper

Whisper

Estudante
Treinamento de Status

❝ O Fim - Parte 1 (1547 Ou uns 100 a menos, devido a uns [ b ] como code nas falas)❞
 
 Ethan acordou com a voz de seu mestre chamando seu nome, ao invés de "garoto" como sempre o chamava - Ethan... Ethan... Acorde, hoje é o dia em que o levarei para sua primeira viagem - Quando ouviu tais palavras, a preguiça deixou o corpo do menino que se levantou com um salto, seu mestre, Walker, riu dos movimentos do garoto, parecia estar feliz com a animação que somente a juventude que fora dele um dia podia proporcionar ao garoto, Ethan não demorou para por suas roupas, um manto de lã com cores claras, Walker usava seu manto de seda branco, combinava com as cores de seu longo cabelo e de sua barba, empunhava seu cajado habitual.
- Mestre, você fez suspense o dia todo, por favor, me diga, aonde estamos indo? - Quis saber o garoto.
- Quer mesmo saber? - Fez suspense.
- Quero. - Implorou o jovem rapaz, que aos dezoito anos ainda conseguia se comportar feito uma criança perto de seu mestre.
- Bem, como você só me contou que era seu aniversário depois que ele acabou, resolvi te levar a terra de meu mestre, sei como adora historia, e ele tem as melhores. Será seu presente. - Disse Walker, observando um sorriso se formar no rosto do rapaz, o tempo passou, e Ethan empacotou as coisas, fez as malas, pois comida na tigela o suficiente para durar dias, para poder então manter as cobras do local alimentadas corretamente, tudo estava preparado, o rapaz e seu mestre estavam no portão, era visível a diferença de idade entre os dois, Walker tinha seus cabelos grisalhos, uma barba branca e longa, pintava sua sobrancelha de preto mas não disfarçava sua velhice, estava cheio de marcas de expressão por todo o rosto, andava se apoiando em seu cajado, como se fosse uma bengala, e suas costas pareciam carregar todo o peso dos anos já vividos, já Ethan era um rapaz com vitalidade inigualável, carregava todas as malas com satisfação, suas costas eram eretas e andava como se o mundo não fosse nada, sem perigos a enfrentar, somente com a cabeça nas nuvens, pensando em suas futuras aventuras, ambos caminharam por horas a fio, em direção ao sul, estavam no topo do pais do vento, se dirigiram até a costa sul, onde não havia nada além do mar, levou dias de caminhada com o sol em suas costas, horas a fio no deserto traiçoeiro, acampavam toda noite, não tinham pressa, Walker manteve a rotina de treinamento de Ethan, aquele treino já estava o deixando mais forte fisicamente e mais belo nas questões de estética, seu corpo estava malhado, os músculos se mostravam na pele, mas este não era o motivo de seu treino incessante, já que seu físico estava sempre escondido em suas roupas, aquelas corridas matinais de 10 quilômetros, as séries de corda, barra, flexões e abdominais, eram para aumentar suas aptidões físicas, tanto que  o mesmo realizava até treinos para deixar seu corpo mais flexível, Ethan já podia até mesmo dançar lago dos cisnes em uma apresentação, ele queria aumentar a efetividade de seus taijutsus, treinava ainda sobre o chakra, e era comum ser posto em genjutsus a qualquer parte do dia, seu mestre era uma pessoa que gostava de mistério e surpresas, toda a historia de como eles se conheceram estava em um véu, um genjutsu criado por Walker, quando finalmente chegaram em seu destino, cruzaram o mar em um barco, aquele tempo de viagem entre o país do vento e o da lua serviu como um descanso merecido ao rapaz.
Não demorou muito para que chega-sem na vila que Ethan tinha ouvido a falar a respeito, encontrou ali tudo que fora contado nas historias, achou sua beleza única, tão diferente das vilas que havia visitado, e ali era tão aconchegante, não demorou para que chega-sem na casa do antigo mestre de Walker, este parecia perturbado com algo, ver Walker ali era surreal para o homem que deveria ter por volta dos cento e sessenta anos de idade, seu rosto era muito enrugado, mal tinha dentes, e apertava seus olhos com força para poder ver algo, a principio Walker pediu um momento a sós com seu mestre, Ethan obedeceu e saiu, quando voltou o velho parecia estar mais alegre com aquela visita, uma festa foi dada em comemoração a chegada de Ethan e Walker, todos os aldeões dançaram e riram, Ethan passou a festa todo acompanhado de uma bela jovem.
Passaram-se três dias de comemoração, e após o primeiro dia, tudo fora um black out na memoria de Ethan, não lembrava de muito, só que tinha se dado bem naquela noite, levantou devagar, com dores constantes em sua cabeça, se vestiu e foi em direção a sala principal, um lugar belo com estatuas feitas de ouro, no centro, uma pequena mesa, onde nela se sentavam Walker e seu antigo mestre, Ethan se juntou a eles.
- Suas viagens são sempre assim? - Perguntou ao seu mestre.
- Bom, nem todas, cada historia tem a sua beleza, nesta foram bebidas e mulheres. - Respondeu Walker, Ethan estava incomodado com o constante silencio do mestre de Walker, cujo o qual não havia falado muito desde a chegada dos mesmos, ou se falou Ethan não se lembrava.
- Ele esta bem? - Quis saber o rapaz.
- O Velho Saint já esta perto de sua morte, por isso voltei a vila, sabia que era hora. - Falou Walker com pesar na voz.
Ethan não respondeu, apenas ficou em silencio e terminou seu chá, estavam os três em silencio, era um costume dos viajantes manter-se calados por um longo tempo, visto que em suas viagens não são acompanhados por ninguém além de si mesmos, pensar e falar consigo são tarefas fáceis para eles, mas conversar com os outros se tornava cada vez mais dificil a cada dia que se isolavam mais da população. O tempo passou e o silencio reconfortante se tornou um incomodo para os três, ou pelo menos para Walker e Ethan, o rapaz não conseguia ler os sentimentos do velho, que parecia estar preso em um estado de transe, Ethan o encarou por tanto tempo que Walker limpou a garganta com um barulho irritante para chamar atenção.
- Não o encare tanto assim, vai acabar derretendo a sua face. - Brincou Walker.
- Desculpe... é que ele parece preso em algo. - Respondeu um pouco envergonhado.
- Não fique preocupado, é normal na idade dele, já se libertou de seu estado físico a muito tempo. Agora, vive em seus pensamentos, mas não se engane, sua força já excedeu os limites humanos. - Começou, mas parou quando olhou no relógio que ficava na parede e viu as horas - Tenho que ir, preciso tratar de alguns assuntos, faça compania a Saint, fará bem a você, mesmo que ele não esteja muito comunicativo - Riu, quando terminou, histericamente, até que saiu da sala.
 Ethan permaneceu ali, em silencio, bebendo do chá verde enquanto falava com Saint mesmo que ele fosse incapaz de responder.
- Aprecio tudo que fez pelo meu meste, agora ele esta me ensinando suas técnicas, tenho orgulho em dizer que aprendi a maioria - Falou Ethan e continuou falando por horas, até que por magica do destino, viu a boca de Saint se mexer e palavras saírem de seus lábios.
- Fuja... Fuja...- Dizia o homem, Ethan achou que ele tinha começado a delirar entrou em estado de pânico, estava prestes a se levantar e chamar alguém quando a mão do velho segurou em seu braço, apesar da idade tinha uma força superior a de Ethan, sentiu seu chakra sendo liberado o paralisando.
- Fuja... Walker não é um mestre... Ele foi meu aluno, ele era como você, tinha a maldade que vejo em você... assim como também tinha a bondade que você tem. Ensinei tudo que sabia a ele, disse a ele que poderia vencer o ódio com amor, combate-lo... Mas não foi capaz. E agora ele quer usar um kinjutsu em você, um Kinjutsu perdido onde havia encontrado escrituras somente em minhas viagens. Ele me contou... planeja... tomar controle... você. Fuja, Fuja, pois o mal venceu. - Quando fechou sua boca, fechou pela ultima vez, seu coração parou de bater, e ele caiu no chão, as portas se abriram de forma bruta, Walker adentrou no local, correndo, suando, espantado, ele sabia que Saint havia morrido, ele o matara.
- Maldito velho, eu o avisei que se saísse do genjutsu iria morrer - Sorriu, um sorriso que Ethan conhecia bem, mas só tinha visto em rostos odiados, nunca pensou que veria em seu mestre, não assim, ele desejava matar Ethan, ele era um porco criado pro abate, tudo que ele aprendeu fora em prol daquela luta, um segredo sujo para um jutsu desagradável, Ethan sentiu um gosto horrível em sua boca, se enojou com a situação, enquanto observava Walker se aproximar de seu mestre, e Ethan como um reflexo foi se afastando, Saint caído em cima da mesa, com a mesa apoiando sua cabeça em descanso eterno, Walker chutou sua cabeça, sangue esparramou no local, e aquele sorriso diabólico talhado em seu rosto se mecheu, para formar palavras que Ethan haveria de se lembrar até a sua morte - Então, devemos começar? -



❝ O Fim - Parte 2 (1188)❞

 Uma pedra caiu no chão se espatifando em vários pedaços, no fim do Hall principal um jovem rapaz, em seus quinze anos de idade estava sentado, escorando suas costas numa estatua estranha, talvez Shiva ou Buda, ele realmente não estava com tempo para se virar agora, cuspia sangue quando sua respiração ficava muito difícil de ser realizada, seu manto rasgado e manjado com o vermelho escarlate que saia da sua pele, seu rosto com diversos cortes, cabelos castanho escuro grudados em sua testa com suor, olhos perdendo a vitalidade lentamente, este era Ethan, se preparando para a sua morte. Uma pedra fora atingida a seu lado por um raio enegrecido, e em sua direção caminhava o que talvez fosse seu algoz mais marcante, já havia enfrentado o seu tio em outra época, e lutara até mesmo com um mascarado, usava sua espada e mascara como espólios de guerra, mas nunca pensou em enfrentar um sábio viajante, que havia lhe ensinado muito do que sabia, havia mudado o jeito do garoto de lutar, sabia como vencê-lo facilmente e estava fazendo, Ethan agora se lembrava de como nunca havia tido chance contra Walker, desde quando ele entrou no local, chutou a cabeça do próprio mestre e engajou numa luta com ele.

Flashback escreveu: "- Então, vamos começar? - Falou Walker friamente, diante toda a situação, não deu tempo para que o garoto respondesse, girou seu cajado e disparou em sua direção um raio negro, não era muito forte, mas para Ethan que achava o cajado um item comum foi uma surpresa, o raio o atingiu em cheio no estomago, rasgando suas roupas e deixando marcas devido ao choque, o rapaz queria entender o que estava acontecendo, queria perguntar o que era tudo aquilo, mas se ele não luta-se, iria morrer sem nem ao menos ter uma chance de defesa, então este foi um daqueles momentos em que você segue seus instintos, Ethan se levantou com dificuldades, ouvindo as risadas de Walker, puxou sua espada e saltou em sua direção, fez chover aço em cima dele, com golpes fortes, Walker os bloqueou com seu cajado, prestando a devida atenção agora, era perceptível o seu material de aço negro, isso não desanimou o garoto, continuou a golpeá-lo, queria subjuga-lo com a sua força era mais jovem, tinha mais vitalidade, e todo aquele treino não tinha o prejudicado em nada, o barulho do aço batendo em aço era ensurdecedor, mas nenhum dos dois poderia ouvir naquele momento, estavam com o sangue quente, numa dança que para eles era silenciosa, quando Walker começou a revidar os golpes, se tornou uma coreografia, golpear, defender, golpear, defender, até que Walker falhou, Ethan sorriu, mas não por muito tempo, com sua mão esquerda Walker liberou uma onda de vento na direção do rapaz, que voou para longe, com seus pés no chão ele criou atrito o suficiente para parar o impulso e se manter de pé, saltou para cima da estatua de Shiva, localizada no canto sudeste, embainhou sua espada e concentrou chakra raiton em suas mãos, ouviu o chiado dos pássaros que não existiam, partiu de encontro com o seu mestre, arrastando o aglomerado de raios pelo chão, criando uma linha retilínea que só terminou um metro próximo a Walker, quando Ethan levantou sua mão e apontou em direção ao peito do homem, atingiu-o em cheio, Walker caiu no chão se desatento, e então Ethan encontrou forças pra falar.
- Porque? - Quis saber - Porque ser bonzinho comigo, me ensinar todas aquelas coisas só para me sacrificar? Não era mais fácil ter me matado naquela caverna? Ter me sacrificado ali? Porque me fazer forte, era só me matar... - Chorou, depois de tanto tempo, tantas historias, ele finalmente chorou - Agora EU sou mais forte, EU vou te matar, filho da puta! - Gritou, esperneou, bateu seus pés no chão, ele fez de tudo para adiar o golpe final, um erro do qual se lembra até agora, pois o corpo se remexeu, e cuspiu dali um novo Walker, bem não novo, novo, afinal Walker era velho, ele sorria e se levantava devagar, enquanto observava Ethan cair de joelhos, perplexo, enquanto lagrimas ainda desciam de seus olhos.
- Eu precisava de tempo, não tinha concluído o jutsu ainda, achou que vim aqui visitar o velho? Ele nem estava morrendo, quis me enfrentar, me dar lição de moral, acredita? Puis em um genjutsu para que ele se cala-se até eu tomar você. - Respondeu Walker, mas não saciou as duvidas de Ethan.
- Mas... porque me ensinar, porque me fazer mais forte? - Gritou o jovem de volta.
- Não é um kinjutsu qualquer, eu irei realizar uma troca de corpo com você, viver mais cento e cinquenta anos dentro desta beleza, sem a sua mente de ameba é claro. Preciso de suas aptidões afiadas, para que eu não precise passar anos de minha vida, aprendendo o que já sei, agora chega de falar, preciso de você desmaiado. - Falou, e então a luta voltou, Ethan levantou-se por puro impulso, mas não pode lutar como antes, a cada vinte golpes de Walker, dois o acertavam, conseguiu parar alguns jutsus, mas teve problemas com os raios negros do cajado de Walker, quando percebeu, levou um chute tão forte no estomago que foi jogado no fim do Hall principal. "
E voltamos ao inicio da historia, onde Ethan, encara Walker, sem esperanças - Me desculpe se te machuquei muito, prometo cuidar mais do corpo quando ele for meu. - Disse Walker, então riu, enquanto se aproximava dele, quando chegou perto o suficiente, encostou seu cajado no peito ferido de Ethan, e disparou uma onda de choque ali, desmaiando o rapaz, riu, mas não por muito tempo, sentiu seu estomago ferido, sangue em sua boca, olhou para sua barriga e viu uma lamina manchada de sangue, sentiu a respiração ofegante de Ethan atrás dele, ambos cuspiram sangue, Ethan estava sério, mas Walker sorria, até no fim, parecia ter sua mente despreocupada.
- Quando? - Quis saber Walker, enquanto observava o corpo desmaiado de Ethan que estava na sua frente se transformarem diversas serpentes.
- Ah... demorou um tempo, lutamos por alguns minutos e pareceram horas, é estranho, não? - enrolou, até que Walker cuspiu sangue mais uma vez, sentiu seu corpo pesando na espada - Bem, acho que merece saber, foi um pouco antes de você me chutar, percebi o que ia fazer, estava me acertando a cada duas defesas corretas que eu fazia, queria me jogar longe, um chute, ou um golpe com seus raios, de qualquer forma, você caiu, nos conhecemos assim, você lembra? - Então Ethan puxou de volta sua espada, e deixou que o corpo de Walker, já sem vida, caísse no chão.
Ethan não chorava mais, tinha dezoito anos, havia parado de crescer, seu coração que um dia havia conhecido as forças sombrias e as de luz, já havia se voltado para seus interesses pessoais, agora sua transformação estava completa, mas ainda tinha uma coisa que devia fazer, feito isso, foi embora dali, da vila, levando o cajado que um dia fora de seu mestre.

39[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qua 09 Set 2015, 22:57

Whisper

Whisper

Estudante
Treinamento de Status

❝ Outra perspectiva (1475)❞
 
A muito tempo atrás, um homem andou pelo deserto de suna, por horas a fio, armado apenas de um cajado, suas roupas eram leves de coloração branca, seu cabelo longo e grisalho combinava com sua barba espessa de mesma cor, daria até para sentir pena, mas não se enganem, este cajado tinha a cor de um roxo escuro, se fosse mais negro combinaria com o coração deste homem, ele era originário do país da lua, filho de uma prostituta com um bêbado qualquer foi criado pelo sábio da vila, um homem conhecedor das artes ninjas, invocador de cobras, amante dos animais, colecionador de veneno e pesquisador de curas, dedicou a sua vida inteira para ensinar este viajante inusitado, os valores do amor e da humildade, ensinou-o técnicas proibidas, contou historias de viagens, o ajudou, mas o menino parecia não entender, como neste mundo, um bastardo de um bêbado e uma puta podia ser útil, ele não entendia porque deveria dar amor aos outros se nasceu em meio a ódio, seu mestre sempre lhe disse, que os que nasciam com mais ódio a sua volta, eram os que mais tinham motivos para serem pessoas ruins, mas no fim das contas se tornavam boas, e esta era a historia e o lema deste sábio era muito simples "A historia sempre se repete", o viajante que na época era um menino, viveu esse lema, seguiu os passos de seu mestre, ele queria ser bom, pois a historia sempre se repete, mas em algum momento, enquanto seguia os caminhos na escadaria para suceder o sábio da vila ele se perdeu, talvez quando reencontrou a sua mãe, dançando no colo de um maldito qualquer, dizendo besteiras, ela gostava daquilo e nunca pensou em largar, mesmo que ele tivesse oferecido naquela fatídica noite, um asilo para a mulher, ou talvez quando ele decidiu achar seu pai, e o achou num beco, fedendo a esterco, perdeu a mulher e a família, por ter fodido uma puta fedida e dado a ela cria com sua semente, ou talvez quando descobriu de onde vinha a amizade do sábio com a sua mãe, estavam por ai, transando em becos, quando o maldito não estava rezando para alguma estatua de merda, fosse um deus benevolente ou fosse um deus malvado, Walker, o viajante inusitado, sabia que a historia sempre se repetia, e que seu mestre, não era sábio nenhum, talvez um porco pervertido fingindo-se de nobre, mas a historia se repete, Walker fez de sua vida um espelho de seu falso sábio, de seu falso amigo, se tornou tão duplo quanto o próprio homem, de dia, rezava e ajudava os pobres, de noite estava nos bares, bebendo, fodendo, ou matando qualquer animal ou homem que cruzasse seu caminho quando tinha mais de 15% de álcool correndo em suas veias, quando foi descoberto, por Saint, o sábio duas caras, foi expulso do templo, na sarjeta e sem futuro, saiu em viagem, em busca da verdade por trás de uma antiga historia, sobre um papiro rasgado que continha o segredo da imortalidade.
Quando achou uma montanha, recheada de cavernas em seu interior ficou ali por anos, criou um laboratório, demorou para que conseguisse os equipamentos, mas por seus meios sórdidos, lá estava, iniciou sua pesquisa ali, sempre treinava de manha e realizava suas pesquisas a noite, a tarde meditava, adquiriu o habito no templo e decidiu que era bom para ele, levou anos para desvendar o Kinjutsu, mas quando descobriu que era realizado por meio de possessão de outros corpos ficou triste, era sozinho no mundo. Imagine então sua excitação quando um rapaz chamado Ethan adentrou em suas cavernas, testou-o com a sua paixão mais voraz, o genjutsu, quando o jovem demonstrou pouca habilidade nesta área, e uma média nas outras, decidiu que iria treina-lo, precisava de um corpo, mas se recusava a baixar seu nível a ponto de ter o corpo daquele garoto, de ninjas comuns, o treinou, dia e noite, como seu mestre fazia, neste ponto ele já havia esquecido o seu lema, mas silenciosamente a historia se repetia, Ethan ficava mais forte a cada dia, seu crescimento era rápido, parecia ter auto de data, embora fosse só um rapaz decidido a achar algo além do respeito já conquistado, tinha acabado de descobrir que o poder trazia respeito, e Walker usou isso, disse todas as baboseiras de amor, que ele iria vencer, que ele venceu, mas se intrigava, o garoto havia nascido com amor, duas pessoas, planejando uma criança, criam ela, até serem expulsos pelo Kazekage, mas não para por ai a onda de sorte do rapaz, sua tia sempre olhara por ele, cuidara dele, e o safado ainda passou suas genitálias na moça quando descobriu que não compartilhavam sangue, além de matar o tio, ele tinha sido recebido com amor e devolveu ódio para o mundo, odiava o menino a cada segundo que passava com ele, assim como também o invejava, em seus treinos, o fazia suar com cinco a dez quilômetros todo dias, séries de cinquenta flexões e abdominais, mas não somente uma vez ao dia, meditava com o rapaz, para não perder o habito, o ensinou as artes do genjutsu, como sair deles, como lança-los, mas não por amor, queria ser como ele, ter aquele rosto, poderia ser ainda melhor do que é, tomou cuidado para não ensinar tudo ao menino, que era esperto, desconfiado, o observava a noite, mas Walker se divertia vendo o rapaz com seus olhos curiosos olhando pelas brechas da porta, e sem aguentar ele ria histericamente.
Os treinos que ia passando se tornavam mais duros com o passar do tempo, certa vez o fez subir no topo da montanha e meditar sem água e sem comida por um dia inteiro, o espancava enquanto ele tentava controlar chakra, e tudo com a desculpa de fortalecimento, funcionará, mas não era esse o motivo, Walker se sentia bem, flagelando aquele maldito que herdou toda a sorte que ele queria. Quando finalmente descobriu os ingredientes para o kinjutsu, ficou decepcionado em saber que teria de voltar a sua terra natal, pressentiu que seu antigo mestre, iria acabar ferrando com seus planos, mas Ethan já havia progredido, e não poderia treina-lo mais, tinha coisas que somente ele deveria saber, para poder subjugar o garoto quando a hora chega-se, partiu, não desamparado de pensamentos, pois já tinha um plano. Quando chegou na vila, mentiu como sempre para Ethan, disse que queria preparar o local, para sua chegada, pois a maioria dos cidadães em um genjutsu, sua vila era pequena e o mais forte era o porco sábio, sabia que conseguiria, tinha o superado a anos, então quando Ethan entrou na vila, viveu uma grande mentira, três dias de festa, uma garota bonita o fizeram relaxar, não desconfiar da pouca quantidade de aldeões ou do cheiro de carniça vindo de algumas casas, recheada de corpos mortos, se despreocupou, e deixou Ethan sozinho com seu mestre, foi buscar o ingrediente final, não esperava que o maldito pervertido tivesse forças para se livrar do seu genjutsu, havia o avisado que no final se saísse morreria, mas ele tinha que tentar salvar o garoto, tinha que ser o falso moralista, tentando desesperadamente se redimir de suas sujeiras com pequenos atos de boa fé, não deram muito certo, no final era só carne e sangue, quando chegou novamente no templo, fez questão de chutar a sua cabeça bem forte, queria pisoteá-la mas tinha uma batalha a travar, se ao menos ele se lembra-se que a historia se repete, não teria matado seu mestre, para que não fosse morto por seu aluno.
Engajou numa batalha de vida ou morte contra Ethan, sabia que o garoto não tinha mais nada além de alguns desenhos, vindos de seu ninjutsu e alguns golpes de espada de seu Kenjutsu, talvez alguns taijutsus, mas o menino era um lixo na maior paixão de Walker, genjutsus, ou pelo menos ele achava, a luta acabou quando ele sentiu seu coração perfurado por uma espada, e viu-se preso em sua paixão, viu que os treinos do rapaz, de mente, velocidade, chakra, estamina e vitalidade tinham dado resultados, e agora, em seus últimos momentos, quando havia perguntado quando tinha caído no genjutsu ele se lembrou do lema no qual foi criado, "A historia sempre se repete", morreu, e viu preso em seu corpo seu enterro, feito pelo garoto no topo da colina um pouco fora da vila, o agradecia por isso, odiava aquela maldita vila, e assistiu satisfeito o garoto indo embora, com seu manto negro, encapuzado e mascarado, em sua cintura uma espada embainhada, e em suas mãos um cajado de aço roxo enegrecido, frio, mas o que o satisfazia não era o fato do garoto ter ficado forte, ou egoísta, isso eram bônus, ele estava feliz pois sabia, que a historia estava mais uma vez se repetindo.

40[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 10 Set 2015, 00:35

River

River

Gennin
1000 pntos pelos 5 treinos.

41[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 10 Set 2015, 22:15

Whisper

Whisper

Estudante
Local do treino: Dojozinho.
Número de Treinos na semana: 7/7
Objetivo do Treino: Treinar os 7 semanais.
Jutsu Aprendido: Doton Soseijutsu - Shishi Dojo, Chidori Kouken, Chidori Nagashi, Fuuinjutsu - Koshi Tandan, Ninpou - Yoraishin, Nehan Shouja no Jutsu, Shoushagan no Jutsu.
Números de Palavras: No texto
Regra de Treinos: Treinamento de Jutsus, Treinamento de Bijuus

❝ Doton Soseijutsu - Shishi Dojo (509)❞

Voltando de sua viagem, cansado, Ethan encontrou um cemitério, aparentemente, no passado foi travado uma batalha pela vila do país da lua, muitos morreram ali, tinha enterrado Walker em outro lugar, ao lado de Saint, a quilômetros de distancia dali, perto do templo, e aquele reencontro com a morte, não o fez chorar lembrando-se da historia recente, estava cansado de mais e acreditava ter derramado suas ultimas lagrimas a um tempo, ele se lembrou de algo que havia esquecido, que serviu como uma fuga de tudo aquilo que havia acabado de passar, lembrou do homem mascarado, que havia destroçado toda a vila da nuvem, como ele havia levantado os mortos com apenas alguns selos de mão, era tão estranho, um ninja com esse poder deveria possuir um doujutsu, um nome especial, a técnica deveria ser mais perfeita do que aqueles simples mortos-vivos, tinham sua inteligencia e destreza, mas eram destruídos com facilidade, como se tivessem sido feitos com o pó da terra.
- É isso! - Exclamou o rapaz sozinho, não conseguiu sorrir, ainda se lembrava dos pavorosos últimos dias, removeu sua máscara e a pois em cima de uma pedra, ali colocou também sua espada embainhada e seu sobre tudo negro, tinha apenas suas roupas comuns e sua mais nova arma, o cajado, fincou o mesmo no chão, e começou a realizar alguns selos de mão, sabia como controlar a terra, mas fazer com que o pó da terra reativasse a atividade cerebral de seres mortos, podia não ser tão fácil quanto levantar um muro de terra, concentrou-se no mundo microscópico, moveu a terra, e a separou devagar, até sobrar poeira, esgueirou elas para dentro do cérebro dos enterrados, e lá dentro começou a remexer em seu sistema cerebral, iria ser bem simples, os impulsos que realizam movimentos seriam substituídos pela poeira, tudo tinha que ser feito na mais calma, Ethan tinha tempo, a pratica levaria a perfeição, levou três horas para levantar seu primeiro morto, depois conseguiu fazer em 3/4 do tempo primeiro morto de pé, então reduziu o tempo pela metade e empacou ali, levaram exatas 18 horas de treino incessante, exigindo controle constante de chakra elemental doton, para trazer o nível de reanimação ao aceitável, não tinha a perícia do mascarado de levantar tantos em tão pouco tempo, mas tinha a impressão de que estava chegando lá. Quando terminou, um dia havia se passado, bebera água e descansara, enquanto ouvia o resmungo dos mortos, musica para seus ouvidos, já que lembravam o seu sucesso no aprendizado, quando a hora chegou, reuniu todos em um lugar só e deu cabo deles com uma rajada de raios negros vindos de seu cajado, prestou então seu respeito em relação aos que morreram na guerra, não era culpa sua aquelas mortes, nem se importava muito com essa baboseira de ser assombrado por meros corpos, mas sentiu que após violar seus descansos era o certo a se fazer. Por fim pegou suas coisas, pois em uma trouxa e voltou ao seu caminho original, refazendo calmamente a sua volta a suna.

Jutsu Aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 2julvl
Doton Soseijutsu - Shishi Dojo
(Técnica de Ressurreição do Elemento Terra - Cadáveres do solo)
Quem Usa: Fudou e Kazuma
Rank: S
Primeira Aparição: Episódio 65 Shippuuden
Nota: Não existe no mangá.
Descrição:
O usuário desta técnica ressuscita um grande número de pessoas aparentemente mortas de forma contínua, mas com toda a sua racionalidade, destreza física ou técnica à sua disposição e são relativamente fáceis de destruir. Se a técnica for desativada, os cadáveres imediatamente viram pó.


❝  Chidori Kouken (620)❞

Quando chegou no mar que dividia o país da lua e o país do vento, foi em direção a balsa para pagar a sua viagem em segurança de volta a seu país, agora faltavam poucos quilômetros até a sua casa, aquele fato ajudava Ethan a processar melhor tudo o que passava pela sua cabeça, talvez se estivesse em suas condições normais, não tivesse aceitado o convite do estranho para se juntar a eles em uma festa nas fontes termais do país, Ethan a principio estranhou, mas era um ninja forte, poderia dar conta de todos que estivessem lá em caso de uma emboscada, um descanso de toda aquela viagem realmente iria fazer bem aos seus ossos, principalmente com agua quente, aceitou, e assim desviou mais uma vez seu caminho, para as águas termais.
 Não demorou para chegar lá, aparentemente a fonte vinha do próprio mar, mas era devidamente tratada e aquecida, o ticket de entrada do local era uma fortuna, cerca de quinhentos mil ryous, um absurdo, um roubo, mas Ethan estava pouco se importando, entrou de graça, como cortesia da boa fé daqueles homens, somente mais motivos para sair do local, mas Ethan estava afogado em mágoas e no próprio ego, continuou ali, apostando na própria sorte, quando chegou lá, encontrou fontes termais normais, tinham donzelas com atributos notáveis no local, uma musica tocava no fundo, e todos os homens que estavam ali estavam dentro da água, aproveitando o show que elas estavam dando, aparentemente não eram donzelas, ou mulheres comuns, e sim strippers, mesmo sendo quem era, Ethan ainda tinha desejos da carne, não quis pegar uma dali, apenas teve que assistir ao show, não soube muito bem o porque, apenas aceitou que seus olhos se fixaram naquele show e não iria se perdoar se não termina-se de o assistir, foi neste momento que Ethan ficou totalmente vendido na armadilha do homem,  ficou ali, observando o show, sem notar que cada vez mais homens chegava, e punham seus olhos grandes em seus pertences, não ouviu o barulho das armas, nem de outras coisas, estava sentado observando o grande show, imagine então sua surpresa, quando sentiu uma mão em seu ombro, ele podia jurar que estava sozinho na sala com aquelas moças, deu apenas um tapa na mão, mas ela voltou a se por sobre seu ombro, irritado por ser atrapalhado ele se virou, viu um grande homem vestindo apenas uma toalha branca sorrindo para ele, se ali fosse uma prisão, tinha noticias ruins a caminho para o rapaz, mas deveriam querer apenas os pertences do mesmo, ele disse que não iria dar nada, só então notou, não haviam alguns homens na sala, haviam trinta, todos eles com armas que tinham que ter no minimo uma habilidade mediana em kenjutsus para poder se empunhar, estava perdido, mas não queria perder os seus pertences, sua mascara, seu cajado, resolveu encarar, engajou numa luta física com os mesmos, não é preciso ser dito que levou a pior, achou que estava ganhando até levar um soco tão forte que o lançou para dentro das águas termais, os homens entraram na água, para pega-lo, decidiu então que só tinha um jeito, usar ninjutsus, concentrou chakra o suficiente para realizar o chidori, mas quando o mesmo surgiu em sua mão, se espalhou por toda a superfície da água, golpeando e desmaiando todos de uma vez, exceto ele mesmo, impressionou-se não somente com o golpe mas também com a sua burrice de ter esquecido que estava em um local molhado, agora tinha uma nova técnica, que descobriu meio que sem querer, já aliviado e conformado com sua sorte, procurou pelas strippers, mas todas já haviam dado no pé, se vestiu e saiu de lá também.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 2hs583a
Chidori Kouken
(Espada de Luz de Mil Pássaros)
Quem Usa: Uchiha Sasuke
Rank: A
Nota: Jutsu somente usado no 2º Filme de Naruto Shippuden, Laços.
Nota²: Só pode ser realizado sobre uma superfície molhada.
Descrição:
Sasuke usa sua espada Kusanagi para canalizar um Chidori extremamente poderoso. Ele parece ter uma gama ainda maior que o Chidori atual, tornando-o mais eficaz em batalha. Pode-se notar que esta técnica é mais um uso da água, pois o relâmpago produzido é conduzido por toda a superfície, tornando mais difícil para o inimigo para evitá-lo.


❝  Chidori Nagashi (531)❞

Ethan não havia sido deixado roubar, pois o pouco que tinha era o dinheiro contado da balsa, quando pagou o homem, se sentiu aliviado por estar sem dinheiro naquele lugar, não iria precisar lutar mais, embora a ultima vez que lutara, tivesse trago resultados maravilhosos para o mesmo, preferia não faze-lo, estava aos poucos vencendo seu luto, e traçando um plano para crescer pessoalmente e é claro fisicamente, já tinha um nível de elite e agora traçaria rumo a outros lugares, dominaria em nome de Suna, invadiria em nome de Suna. Claro que teria que arrumar um meio de se disfarçar mas isso não era importante agora, o que passava pela cabeça do garoto era como ele havia realizado o outro jutsu, se perguntando se havia um modo de fazê-lo fora da água, é claro que a ciência podia explicar a realização dele dentro da água, espalhando os elétrons pelo melhor condutor de eletricidade de todos, como era seu chakra se tornou imune aquela onda de choques, mas seria possível expandir daquela forma, deixando os raios mais finos como fazia com seu jutsu mais poderosos, o Chidori Raimei, se fosse possível, iria triplicar a quantidade de raios lançados em sua tempestade de raios, tornando um ataque devastador, exigiria muita habilidade com certeza, mas isso não iria ser um problema para o rapaz, já estava num nível muito superior para ficar com pensamentos negativos sobre conseguir ou não realizar um jutsu, primeiro é claro, tinha que esperar sair da balsa ou teria que pagar mais do que apenas a entrada com os danos que poderia causar, utilizando eletricidade em uma superfície de ferro sobre a água, ambos condutores exímios de eletricidade.
 Quando chegou do outro lado, na terra de areia, praia infinita do país do vento, não teve o sentimento que esperou ter, não quando voltara das outras vezes, se sentindo em casa, ali havia se tornado um país como qualquer outro, talvez o tempo que passara fora tivesse arrancado todas as suas casas, agora Ethan era um nômade, só tinha que achar um meio de contar isso aos seus conterrâneos ou iria acabar vivendo para sempre naquela vila, que já não tinha mais apego emocional. Viajou por três dias e três noites, tempo suficiente para chegar perto da vila, lá montou seu acampamento, faltavam mais quatro dias de viagem e estaria em casa, mas tomou um tempo para sí, para realizar aquele treino ali, então, se posicionou num lugar vazio, um pouco longe de seu acampamento, queria destroçar tudo ali com o que faria a seguir. Criou o chidori em suas mãos, e então o expandiu como fazia no geral com o chidori raimei, só que desta vez, deixou os raios mais finos, e multiplicou-os eles foram crescendo gradativamente, mas chegaram num ponto que não podiam mais se alargar, Ethan tentou usar mais chakra, porém não empurrou o jutsu apenas o fez ficar mais intenso, era como uma cerca elétrica, o protegia, daria danos, mas não era o suficiente para um bom ataque, resolveu aceitar que por enquanto não era capaz de realizar mais do que aquilo, com a decepção do dia, foi dormir, amanhã tinha uma longa viagem a fazer.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 Kd029g
Chidori Nagashi
(Corrente dos Mil Passáros)
Quem Usa: Uchiha Sasuke
Rank: A
Primeira Aparição: Episódio 113 Shippuuden
Descrição:
Aperfeiçoamento do Chidori criado por Uchiha Sasuke para ter uma defesa perfeita. Ao inves de concentrar a energia apenas na mão, essa técnica consiste em fazer com que o Chidori cubra toda a extensão do corpo do usuário aumentando muito a extensão do ataque, em adição, se o inimigo golpear qualquer parte do corpo do usuário durante o uso dessa técnica receberá uma descarga elétrica que dependendo da densidade pode ser letal para quem a receber, o que dá a tecnica uso defensivo. Conduzindo as descargas elétricas desse golpe através da lâmina da Espada Kusanagi, Uchiha Sasuke também é capaz de aumentar o corte da Espada infinitamente usando a técnica.


❝ Fuuinjutsu - Koshi Tandan (519)❞

Quando acordou, Ethan poise mais uma vez em viagem, adorava o som do silencio, de estar sozinho, o vento sussurrando em seu ouvido, aquilo era uma vida para ele, não uma vila lotada de gente, com pessoas ricas, esnobes, pobres, medianas, todas falando, gritando no centro da vila, vendendo suas bugigangas ou cuidando de suas amargas vidas, uma pena que seus suprimentos estavam no fim, deveria voltar ou não seria capaz de sobreviver naquele deserto por muito tempo, então pegou suas trouxas e desfez seu acampamento, andou por quatro dias e quatro noites, até cruzar mais uma vez o portão de suna, fazia um tempo desde que havia estado ali, pode ver alguns ninjas, provavelmente uma confusão de Rivers, ou do novo gennin Paulo, como não estava interessado em voltar a participar ativamente dos assuntos da vila, sobrevoou o portão com sua ave, poderia ser visto pela Kazekage, mas pouco importava, ela conhecia suas técnicas, saberia que aquilo somente marcava seu retorno, logo iria mandar o chamarem, mas isso não lhe passava pela cabeça, só queria chegar em sua casa, tomar um bom banho e ir se deitar, e foi o que fez, chegou rapidamente no subúrbio, sua casa continuava a mesma, com resquícios de chamas de quando havia sido foco de um inicio de incêndio, os malditos queriam sua pele por tudo que sua família havia feito, e talvez ele merecesse o que havia acontecido com ele, mas agora não ameaçavam tocar um dedo na sua propriedade, pelo contrario, de tempos e tempos, um vizinho vinha conhecer o grande ninja sem nome, vencedor do exame Jounin, tinha se tornado cada vez menos as visitas, boatos que ele não fazia mais nada além de comer e dormir, de que estaria gordo, ressoavam por todos os becos, diziam que ele vivia de sua fama e tinha chegado no seu ápice, não sabem o quanto estão enganados a respeito do mesmo, nenhum deles fora a sua casa roubar, mesmo sabendo que ele não estava lá, não queriam por a prova a veracidade de tais boatos.
  Após levantar-se de seu descanso se sentia novo novamente, resolveu visitar o dojo da família, sentia saudades daquele lugar, passou um chá verde e foi para lá, passou algum tempo meditando, até que percebeu, que todo o local era decorado com pergaminhos de tigres, teve então uma ideia brilhante, lhe dada graças aos benefícios da meditação, pois cinco bonecos de palha no centro do dojo, realizou alguns selos, dando vida aos cinco tigres dos cinco pergaminhos de decoração, eles saíram, vorazes, não esperaram nenhuma ordem, morderam vossas presas, e os levaram de volta para sua casa, o pergaminho, os bonecos de palha podiam ser vistos nos pergaminhos, desenhados ali como se tivessem sido criados no desenho, agora Ethan descobrira que não só podia dar vida as suas pinturas, como também podia trazer objetos de sua realidade para ela. Feliz com o resultado de seus treinamentos, o jovem rapaz decidiu continuar seus treinos, numa série que adorava realizar, estava melhorando seus genjutsus e taijutsus, talvez fosse de alguns kenjutsus, quem sabe o dia ainda era uma criança.

Atenção: Pedi a um tempo para adicionarem este jutsu na lista de jutsus, não o fizeram, então fui radical e treinei ele, quando aceitarem, adicionem ele lá, pelo amor. Se negarem o jutsu, me avisem, transformo este reino em alguma outra coisa, grato a atenção.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 68reie
Fuuinjutsu - Koshi Tandan
(Técnica de Selamento - Lançamento do Predador Perseguidor)
Quem Usa: Sai
Rank: A
Primeira Aparição: Mangá 559.
Descrição: Sai cria um tigre de tinta com seu Chojuu Giga. O tigre sai do papel e morde o inimigo, enrolando-se nele. Assim, com o inimigo preso, o tigre volta ao pergaminho junto com seu alvo, prendendo-o dentro do pergaminho e selando-o.


❝ Ninpou - Yoraishin (251)❞

Este talvez fosse se tornar o ultimo ninjutsu que Ethan iria treinar por um tempo, ele era básico, mas tinha lá a sua utilidade, era realizado da mesma forma que o de cuspir senbons, porém só agora Ethan notou que não iria poder utilizar-se desta técnica já que estava quase sempre utilizando uma mascara, então sua única saída seria aprender esta nova técnica, era um ninpou chamado Yoraishin, consistia em utilizar o chakra para controlar e lançar diversos pregos, no caso de Ethan teriam que ser lançados senbons já que o mesmo não tinha habilidade de criar pregos, com sua bolsa ninja recheada de senbons, começou então seu treinamento, começou realizando saltos para trás, e foi controlando e lançando as senbons gradativamente, nos primeiros conseguia lançar apenas quatro, depois duplicou o numero, então conseguiu aumentar 1/4 deste numero, uma façanha impressionante uma vez que agora podia lançar doze senbons em um único salto, mas ele precisava de mais, só aquilo não iria bastar numa luta, continuou com seus saltos e seu lançamento a partir do controle das senbons, das doze, triplicou, e então duplicou e por fim quadruplicou este numero, pelas suas contas agora já podia realizar o lançamento de duzentos e oitenta e oito senbons de uma única vez, se aquilo não era considerado uma chuva, Ethan tinha conceitos muito errados sobre a mesma, agora tudo que teve que fazer foi recolher as senbons jogadas, para não perder armas ninjas com treinamentos tão pequenos que chegavam a serem considerados bobos.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 K362z7
Ninpou - Yoraishin
(Arte Ninja - Brilho do Deus da Noite)
Quem Usa: Gosunkugi
Rank: C
Primeira Aparição:
Descrição: O criminoso Gosunkugi cria uma chuva de pregos que entram na terra para depois perfurarem o adversário.


❝ Ninpou - Yoraishin (256)❞

Suas horas disponíveis para treinos estava perto de acabar, mesmo que não tenha dado tempo para treinar tudo que queria, serviu para aprender técnicas que no momento, apesar de não serem tão essenciais como as outras deveriam ser treinadas, lhe foi ensinado o valor de aprender técnicas alternativas ao seu estilo de batalha, no caso de Ethan, tinha que dedicar pelo menos uma parte de seu treino a Taijutsus e Genjutsus, queria aprender alguns kenjutsus claro, mas sua espada já era poderosa o bastante sem tanta habilidade. Começou então seu treino de genjutsus criando um clone seu, este se posicionou a exatos um metro de distancia, sem manter contato visual, uma vez que a técnica que iria treinar, não necessitava disso, Ethan havia caído nela várias vezes antes de receber seu monóculo que permitia perceber genjutsus deste nível facilmente, então controlando seu chakra, Ethan o expandiu para que atingisse seu clone, e controla-se os neurônios de seu cérebro, o fazendo ver o que não era real, uma ilusão de fato, fez com que penas caíssem do céu, fazendo com que seu corpo amolece-se e as palpebras pesassem, seu clone não iria de fato cair em sono profundo, uma vez que podia distinguir os genjutsus daquele tipo da realidade, mas daria o sinal de Ok caso tudo estivesse correndo bem, quando chegou a hora de seus olhos se fechassem ele levantou a mão e fez um sinal positivo, Ethan havia aprendido mais um genjutsu, talvez nunca fosse usa-lo, encontrar alguém que era tão ruim como ele era difícil, mas nada é impossível nos dias de hoje.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 68fqcp
Nehan Shouja no Jutsu
(Técnica Ilusória da Inconsciência)
Quem Usa: Kabuto Yakushi, Yuuhi Kurenai e Uchiha Itachi
Rank: B
Selos: Tigre
Descrição: Técnica de Genjutsu que faz várias pessoas entrarem num estado de inconsciência.


❝ Shoushagan no Jutsu (323)❞

Havia tempo para treinar mais um jutsu, e então iniciar a sua caminhada de retorno pela vila, para voltar a participar ativamente dos problemas que ocorriam diariamente ali, talvez chega-se a tempo de resolver o impasse no portão, fosse como fosse, tinha que treinar um jutsu para ajuda-lo em seus disfarces, estava se tornando muito conhecido, todos sabiam quem era Ethan, não por seu nome, mas suas vestes indicavam que era o ninja de Suna, e isto era um problema que pretendia resolver, as formulas matemáticas de seu antigo mestre, diziam sobre jutsus que se caracterizavam pela transformação de pele, partindo pelo principio que todos trocam de pele, descascam, de vez em quando, e que como eramos próximos as cobras poderíamos realizar trocas de pele com mais rapidez, acelerando o processo com a utilização de chakra, deveríamos ser capazes de criar uma pele falsa, mudando nosso rosto, nos infiltrando em lugares, este jutsus que somente os que possuíam afinidade com invocações das cobras conheciam já deveriam estar sendo usados por muitos, e agora chegara a vez de Ethan de usufruir de seus benefícios, tudo que precisava era um molde, já que a formula estava grudada em sua mente como a de baskara gruda na de estudantes do segundo grau.
 Queria ter uma bela face, então procurou os famosinhos, as estrelinhas de Suna, iriam dar falta deles em algum momento, mas Ethan, o mascarado tenebroso mal se importava com esse fato, uma vez que arrumou o corpo, foi só trabalhar com as formulas e elementos para criar uma mascara facial com o rosto de outra pessoa, na frente do espelho então, vestiu aquilo grudando-a na face com seu chakra, agora Ethan tinha longos cabelos acinzentados, usava óculos e tinha olhos azuis, como sempre sonhara em ter. Vestiu seu sobretudo, colocou sua espada em sua cintura, e pegou seu cajado, e saiu mundo a fora, desta vez não como Ethan, mas como uma nova pessoa.

Jutsus aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 2zyl6p2
Shoushagan no Jutsu
(Técnica da Cópia Facial do Desaparecimento)
Quem Usa: Orochimaru, Kabuto, Fuuma Kagerou e Fuuma Arashi
Rank: B
Descrição: É uma técnica negra que remove o rosto de uma pessoa para ser usado como máscara.

42[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Qui 10 Set 2015, 23:00

River

River

Gennin
Tá aprovadinho.

43[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Sab 13 Fev 2016, 23:29

Whisper

Whisper

Estudante
Local do treino: Lugar remoto FORA de Suna
Número de Treinos na semana: 0/7 Pelo NPC: 1/7
Objetivo do Treino: Treinar meu NPC.
Jutsu Aprendido: Byakugan
Números de Palavras: No texto
Regra de Treinos: Treinamento de Jutsus, Treinamento de Bijuus

❝ A Historia de Alba❞


O por do sol era mais bonito que a alvorada em Suna, era quando o frio começava a chegar mas ainda podia-se ver um céu alaranjado e um sol cortado ao meio com ondulações que mais parecem ser frutos de alucinações, ao longo do deserto camelos andavam sem donos, e alguns acampamentos podiam ser vistos daquela colina de rochas em que Frank se encontrava sentado, Alba se aproximou dele silenciosamente, mas ele não precisava ouvi-la pra saber que ela estava lá.

— Podemos ir? — Perguntou Frank a mulher de cabelos escuros, que apenas jogou uma mochila verde escura no colo do rapaz — Preciso dos seus olhos para isso, você sabe, certo? — Falou novamente, desta vez olhando para ela com uma certa simpatia.
— Não sei do que esta falando — Respondeu Alba, tanto nervosa como assustada.
Frank levantou-se, deixando a mochila de lado e pois a mão no rosto dela — Esta tudo bem, pode me contar. — Falou simpaticamente, eram como dois irmãos naquele ponto, cruzaram a fronteira do outro mundo juntos, e estavam ali um cuidando do outro, acorrentados pelo sangue e pelo juramento até que suas missões chegassem ao fim.

— Eu tenho vergonha dessa historia... — Ela disse enquanto se afastava, mas logo engoliu a seco — Não é segredo que eu sou inferior, que mesmo me chamando "Alba" não possuo sangue puro... Minha mãe era de um povo diferente que cruzou a fronteira deste mundo com o limbo, ela liderava seu povo com força e bravura, tinha cabelos mais escuros e olhos mais brancos que os meus, quando chegou ao outro mundo conheceu nosso mestre, reconhecendo a sua inteligencia e sabedoria o povo de minha mãe se curvou ao criador e minha mãe fora prometida a se tornar uma das suas esposas, mas neste tempo o bravo e temido povo de Asura também tinha cruzado com o limbo e se tornado escravo junto com o povo de Deva, orgulhosos nunca se curvariam e isso atraiu minha mãe, ela dormiu com ambos, foi presa e destituída de seu cargo, a semente daqueles dois líderes se frutificaram e deram a luz a duas crianças, não eram mais Ōtsutsuki eram de um sangue misto, mas ainda herdavam a pureza, eu e meu irmão, gêmeos bivitelinos. — Ela fez uma pausa, e suspirou, pensava que era melhor seguir o caminho, mas Frank estava muito entretido na historia para parar agora.
— Como você sabe, mas o Byakugan é um doujutsu de pureza sanguina, apenas alguns o possuem, e é a principal característica do messias que buscamos, mas o que não foi lhe dito é que o doujutsu é recessivo, isto é, ele é "aa" e precisa de ambos recessivos para gerar uma cria com o doujutsu, porém em casos raros, uma pessoa "aa" e outra "Aa" podem gerar um filho com o doujuts, tal como um "Aa" e outro "Aa" poderiam gera-lo, não com a mesma facilidade, mas é proibido que mestiços se reproduzam assim como é proibido gerar mestiços, eu seria morta mas fui salva, salva para a escravidão mais salva. — Terminou ela, Frank estava perplexo.
— Você não tem o doujutsu? É mais inútil do que eu pensava — Falou, deixando transparecer sua irritação apesar de tentar soar como sempre.
— Eu tenho, é possível alguém não recessivo usar a técnica por um certo tempo, mas isso requer injeção de sangue do mesmo tipo sanguíneo que o seu, com o DNA de alguém "Aa", não me pergunte eu também não acreditei quando ele me disse isso, mas funciona, veja... — Então, ela retirou de sua hip-pouch uma seringa com sangue, um vermelho aguado, mas ainda assim escarlate como todo sangue, fincou a agulha no peito, onde se localiza o coração e injetou todo o sangue, suas veias no rosto enrijeceram, e seus olhos se tornaram totalmente brancos, era o Byakugan era o que ele precisava, mas seus olhos adquiriram hemolacria.

— A que custo, não? — Disse Frank, com milhares de coisas em sua cabeça, por fim pois a mochila nas costas — Vamos, não podemos nos atrasar ainda mais. — E partiram, Frank ainda tinha duvidas sobre o passado de Alba, coisas importantes como de quem era aquele sangue, onde estaria seu irmão, e se valeria a pena sofrer de hemolacria pra ter aquele poder, mas não falou, para ele os meios não importavam, tudo o que ele almejava era o fim.


Jutsu Aprendido:

[Treinando] Ethan S. - Página 2 Fjkqbq
Byakugan
(Olhos Albinos)
Usuário: Clã Hyuuga, Ao
Rank: A
Jutsus que se Executa: Chakra Ryuudou
Descrição: O Byakugan é uma habilidade nos olhos que naturalmente ocorre em membros do Clã Hyuuga (e somente membros do Clã Hyuuga o possuem). Usuários do Byakugan são caracterizados por seus olhos com íris lilás-clara, e falta da presença de pupilas. Quando o Byakugan está ativado, suas pupilas de alguma maneira aparecem e veias perto de seus olhos dilatam-se. Uma pessoa com Byakugan tem uma visão de 360 graus (360º), exceto por um ponto cego atrás da nuca, sobre a primeira (1)ª vertebra, que é a única fraqueza conhecida. Usuários de Byakugan podem detectar qualquer elemento ao redor deles em uma distância de 50 metros (50m), embora Hyuuga Neji tenha conseguido aumentar esse limite para mais de 800 metros (800m), fazendo deles combatentes experientes em luta de longo alcance e de curto alcance. O Byakugan também possibilita ao usuário a habilidade de enxergar através de elementos sólidos, não importando a distância. Isto parece ser uma combinação de visão de raio-x com infravermelho, a exemplo de Hyuuga Hinata que demonstrou no Arco Filler do Bikochu que objetos podiam ser difíceis de ver se suas temperaturas fossem as mesmas do elementos ao seu redor. Também nota-se a presença de uma visão telescópica, um usuário do Byakugan pode focar em um só objeto e ampliar este ponto. O grau do foco parece depender da capacidade do usuário. O Byakugan dificilmente pode ser bloqueado, exceto em algum caso como com o Doujutsu de Ranmaru (Akagan), que pode bloquear o Byakugan com algo suficientemente opaco. Um dos aspectos mais poderosos do Byakugan é habilidade de ver o sistema circulatório de Chakra, que é o aspecto chave para o uso do Juuken Ryuu, estilo de Taijutsu do Clã Hyuuga. Se bem treinado, o Shinobi (Ninja) portador do Byakugan é capaz de ver os Tenketsus de um indivíduo, permitindo ao usuário parar ou intensificar o fluxo de Chakra do oponente completemente, tal que o oponente é incapaz usar técnicas que requerem Chakra ou seja dependerá somente de Taijutsu. Todavia, o usuário pode aumentar seu fluxo de Chakra, liberando o Tenketsus e assim pode voltar a usar Chakra. Eventualmente usuários de Byakugan podem matar o oponente com um só golpe. Há diversas técnicas desenvolvidas especificamente para o usuário de Byakugan que são baseadas no Juuken Ryuu, que complementam e fazem uso das habilidades do Byakugan. A proteção do Byakugan é muito importante para o Clã Hyuuga, o que exigiu a criação de uma elaborada hierarquia familiar, onde os membros da Família Principal, ou Ramo Principal (Sō-ke), devem ser protegidos pela Família Secundária, ou Ramo Secundário (Bun-ke), e caso um membro da Família Secundária (Bun-ke) for sequestrado, a Família Principal utiliza-se de um último recurso: o Selo Amaldiçoado do Clã Hyuuga, que ao ser ativado destrói toda a atividade nervosa cerebral, destruindo assim o segredo do Byakugan.


ATENÇÃO: Você já deve ter percebido, sim este treino é uma historia, porque? Porque eu quis, pode ir lá denunciar. Sério agora, é por bem de RP, é porque eu acho mais legal assim, não via motivos pra fazer um treino de poucas palavras se eu posso criar uma historia que me agrade, tem várias palavras e não é enrolação, bom fica a critério se quem avaliar, não é dificil editar e por um treino meia boca com 500 palavras.

44[Treinando] Ethan S. - Página 2 Empty Re: [Treinando] Ethan S. em Dom 14 Fev 2016, 00:35

Modake

Modake

Gennin
@App.
Não vi motivos para não aceitar. Se ADM encrespar, manda vir falar comigo.


Conteúdo patrocinado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 2]

Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum